ASSINE

Veja as entrevistas com as propostas dos candidatos a prefeito de Vitória

A Gazeta realiza entrevistas em vídeo com os candidatos a prefeito das maiores cidades da Grande Vitória. Nas conversas, os postulantes apresentam e detalham suas propostas sobre os principais temas do município

Publicado em 20/10/2020 às 08h49
Atualizado em 25/10/2020 às 19h46
Eleições 2020 - Arte para capa de vídeo
Candidatos a prefeito de Vitória foram entrevistados por A Gazeta para falar sobre as propostas de governo. Crédito: Arte Geraldo Neto

Os candidatos que disputam o cargo de prefeito de Vitória nas eleições de 2020 foram convidados por A Gazeta a participar da série de entrevistas com perguntas sobre a posição deles e as propostas sobre as áreas como segurança, mobilidade urbana, educação, economia e finanças públicas da Capital. 

Eles responderam a perguntas sobre o que pretendem fazer para determinadas áreas da cidade. Além dos questionamentos dos jornalistas, também foram feitas perguntas enviadas pelos eleitores pelas redes sociais de A Gazeta.

Entre os 14 registrados na Justiça eleitoral, 13 candidatos participaram das entrevistas. Foram realizadas as mesmas cinco perguntas para cada postulante ao cargo de prefeito da Capital. 

Os vídeos começaram a ser publicados na segunda-feira (19) e serão divulgados até sexta (23). A ordem de exibição das conversas é alfabética, de acordo com o nome de urna registrado na Justiça Eleitoral. Esta reportagem será atualizada conforme as entrevistas com os candidatos forem publicadas.

O candidato Eron Domingos (PRTB) foi convidado para da série de entrevistas, chegou a confirmar a participação, porém cancelou, alegando "motivo de força maior".

CAPITÃO ASSUMÇÃO (PATRIOTA)

Capitão Assumção tem 57 anos e é deputado estadual desde 2019. É o primeiro mandato dele nesse cargo. Ingressou na Polícia Militar em 1983 e foi para a inatividade em 2009, quando assumiu o mandato de deputado federal, até 2011, pelo PSB, como suplente de Neucimar Fraga (PSD). Hoje no Patriota, ele já teve passagem, além do PSB, por PROS, PRB, PMB, Solidariedade e PSL.

CORONEL NYLTON RODRIGUES (NOVO)

Coronel Nylton Rodrigues ingressou na Polícia Militar em 1988. Durante o primeiro mandato do governador Renato Casagrande, em 2010, comandava o Batalhão da PM da Serra. Durante a greve da Polícia Militar, em fevereiro de 2017, assumiu o cargo de comandante-geral da corporação a pedido do então governador Paulo Hartung (sem partido), e depois foi seu secretário estadual de Segurança Pública.

DELEGADO PAZOLINI (REPUBLICANOS)

Lorenzo Pazolini está em seu primeiro mandato como deputado estadual, eleito em 2018 com 43.293 votos. Aos 38 anos de idade, o parlamentar é delegado de polícia desde 2007 e foi titular da Delegacia de Proteção à Criança e o Adolescente. Foi, também, auditor de controle externo do Tribunal de Contas do Estado (TCES).

FÁBIO LOUZADA (MDB)

O advogado Fábio Louzada, de 46 anos, fez o pedido de registro de candidatura individual à Justiça Eleitoral, tendo como vice na chapa o aposentado Madson Barboza (MDB). Louzada é paulista, morador de Vitória desde 2001, e pós-graduado em Direito Público pela FDV.

GANDINI (CIDADANIA)

Fabrício Gandini foi eleito vereador de Vitória em 2008, 2012 e 2016, com base eleitoral principalmente no bairro de Jardim Camburi, o mais populoso de Vitória. Tornou-se um dos principais aliados do prefeito, Luciano Rezende (Cidadania), e é o candidato apoiado por ele. Foi secretário de Gestão, Planejamento e Comunicação da Prefeitura de Vitória em 2017 e 2018, e desde 2019 está atualmente no cargo de deputado estadual, na Assembleia Legislativa.

GILBERTINHO CAMPOS (PSOL)

Gilbertinho tem 63 anos, é técnico em contabilidade, historiador, professor e auditor fiscal aposentado da Receita Estadual. Disputa as eleições pela primeira vez. É marido da ex-deputada estadual Brice Bragatto (PSOL) e atua como liderança do movimento negro, como coordenador nacional do Círculo Palmarino e ativista do Instituto Elimu (que realiza pesquisa, ensino e formação de educadores e lideranças negras), dois importantes núcleos do movimento negro no Espírito Santo.

HALPHER LUIGGI (PL)

Halpher é engenheiro civil de formação e servidor público federal da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Nunca ocupou cargos eletivos. Já foi superintendente do DNIT no Espírito Santo em 2011, e em 2015, no governo Paulo Hartung, foi diretor-geral do Departamento de Estradas de Rodagem (DER-ES). Em 2016, tornou-se diretor-executivo nacional do DNIT. A filiação dele ao PL aconteceu em abril de 2020, e na disputa pela prefeitura, tem o ex-senador Magno Malta, que é presidente estadual do PL, como principal apoiador.

JOÃO COSER (PT)

João Coser foi eleito prefeito de Vitória em 2004 e reeleito em 2008 em primeiro turno, permanecendo no cargo até 2012, sempre filiado ao PT. Formado em Direito, tem 64 anos. Antes disso havia sido deputado federal entre 1995 e 2002. Depois que deixou a Prefeitura de Vitória, entre 2015 e 2016, foi secretário estadual de Saneamento, Habitação e Desenvolvimento Urbano (Sedurb) no governo Paulo Hartung. Depois, deixou o cargo para voltar à presidência estadual do PT, permanecendo na função até outubro de 2019.

MAZINHO DOS ANJOS (PSD)

Mazinho tem 39 anos, é advogado e disputa sua segunda eleição. Ele é vereador de Vitória desde 2017 e se apresenta, declaradamente, como candidato de oposição à atual gestão, liderada pelo prefeito Luciano Rezende (Cidadania). É sobrinho do deputado estadual Enivaldo dos Anjos (PSD) e, antes de entrar para a política, já militou em movimentos de jovens empreendedores. Se define como um político liberal, com olhar voltado para o mercado e em defesa da desburocratização.

NAMY CHEQUER (PCdoB)

Jornalista e radialista, Namy Chequer tem 65 anos, é mestre em História Social das Relações Políticas, pela Ufes. Já apresentou programas diários na Rádio Espírito Santo e na Rádio Universitária. Foi vereador de Vitória por cinco mandatos, sendo o primeiro em 1989 e, após alguns intervalos, ficou no Legislativo até 2016. Como parlamentar, foi presidente da Câmara municipal entre 2015 e 2016 e também líder do prefeito Luciano Rezende na Casa. É filiado ao PCdoB há mais de 40 anos e esta é a primeira vez que o partido lança candidato próprio à Prefeitura da Capital.

NEUZINHA (PSDB)

Única mulher candidata a prefeita da Capital, Neuzinha tem 53 anos e está em seu quinto mandato como vereadora de Vitória, sendo também a única mulher na Câmara. É formada em Administração e pós-graduada em Administração Pública. Iniciou a vida política como presidente da Associação de Moradores do Bairro Consolação, região na qual ainda atua como liderança. Foi eleita no ano 2000 como a vereadora mais bem votada no Espírito Santo. É também a 1ª tesoureira do PDSB Mulher Nacional e presidente municipal do PSDB de Vitória. 

RAPHAEL FURTADO (PSTU)

Natural de Vitória, Raphael Furtado tem 47 anos e é doutor em Física e professor da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) no Campus de São Mateus, na região Norte do Estado. Participou da fundação do PSTU no Espírito Santo, em 1994, e há mais de 20 anos milita no partido. Já foi candidato a senador em 2014 e a vice-governador, em 2006, na chapa do Professor Daniel Barboza (PSOL).

SÉRGIO SÁ (PSB)

Sérgio Sá tem 43 anos, é engenheiro civil e vice-prefeito de Vitória. Após ter sido eleito junto com o prefeito Luciano Rezende (Cidadania), os dois romperam a aliança no final do ano passado. É filho do deputado estadual José Esmeraldo (MDB) e filiado ao partido do governador Renato Casagrande (PSB). Em 2005, tornou-se secretário de Habitação de Vitória, na gestão de João Coser (PT). Foi eleito vereador da Capital em 2008, mas em 2009 retornou ao comando da pasta de Habitação. Em 2017, tornou-se também secretário municipal de Obras e ficou no cargo até este ano.

COBERTURA ELEITORAL

As entrevistas com os candidatos a prefeito fazem parte da cobertura eleitoral de A Gazeta neste ano. Os eleitores podem conferir as informações sobre as eleições no site e nas redes sociais. Também é possível receber as notícias pelo WhatsApp e pelo Telegram.

O primeiro turno das eleições municipais ocorre em 15 de novembro. Já o segundo turno, se houver, será em 29 de novembro. As votações ocorrem das 7h às 17h. O horário das 7h às 10h é prioritário para idosos, devido à pandemia do novo coronavírus.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.