ASSINE

Veja as entrevistas com as propostas dos candidatos a prefeito da Serra

A Gazeta realiza entrevistas em vídeo com os candidatos a prefeito das maiores cidades da Grande Vitória. Nas conversas, os postulantes apresentam e detalham suas propostas sobre os principais temas do município

Vitória
Publicado em 27/10/2020 às 09h46
Atualizado em 27/10/2020 às 16h48
Eleições 2020 - Arte para capa de vídeo
Candidatos a prefeito da Serra foram entrevistados por A Gazeta para falar sobre as propostas de governo. Crédito: Arte Geraldo Neto

Os candidatos que disputam o cargo de prefeito da Serra nas eleições de 2020 foram convidados por A Gazeta a participar da série de entrevistas com perguntas sobre a posição deles e as propostas sobre as áreas como assistência social, segurança pública, trânsito, serviço público e infraestrutura da cidade mais populosa do Espírito Santo.

Eles responderam a perguntas sobre o que pretendem fazer para determinadas áreas da cidade. Além dos questionamentos dos jornalistas, também foram feitas perguntas enviadas pelos eleitores pelas redes sociais de A Gazeta.

Todos os candidatos a prefeito do município participaram das entrevistas. Foram realizadas as mesmas cinco perguntas para cada postulante ao cargo de chefe do Executivo. 

Os vídeos começaram a ser publicados na segunda-feira (26) e serão divulgados até sexta (30). A ordem de exibição das conversas é alfabética, de acordo com o nome de urna registrado na Justiça Eleitoral. Esta reportagem será atualizada conforme as entrevistas com os candidatos forem publicadas.

ALEXANDRE XAMBINHO (PL)

Alexandre Xambinho é o mais jovem entre os candidatos a prefeito do município, com 33 anos. Ele já foi vereador da Serra, eleito em 2012 e 2016, e atualmente é deputado estadual, eleito em 2018. Morador de Barcelona, ele foi filiado à Rede, do prefeito Audifax Barcelos, entre 2016 a 2019, onde venceu duas eleições. Ele deixou o partido no ano passado e cogitou entrar no Republicanos, do presidente da Assembleia Legislativa, Erick Musso, e do deputado federal Amaro Neto

Como Amaro quase foi candidato, acabou se filiando ao PL, onde foi recebido pelo ex-senador Magno Malta, presidente do partido. Xambinho é formado em administração de empresas e é técnico em meio ambiente. 

Ele chegou a ter a candidatura barrada pela Justiça Eleitoral porque a então vice na chapa, Carla Xavier (Republicanos), não prestou contas da campanha de 2018. Carla renunciou e quem assumiu o posto foi Ciglei Lira, também do Republicanos.

Em 27 de outubro, após a mudança, a candidatura passou por novo julgamento e, desta vez, foi deferida. Xambinho, assim, está apto a participar da disputa.

BRUNO LAMAS (PSB)

Vereador da cidade entre 2001 e 2004 e depois de 2008 a 2014, quando foi eleito deputado estadual, Lamas foi aliado do prefeito Audifax Barcelos (Rede) e foi cogitado como um sucessor da atual gestão em 2020. A mãe dele, Márcia Lamas (PSB), foi secretária de Educação da Serra durante os mandatos de Audifax e é a atual vice-prefeita. 

Bruno se reelegeu como deputado estadual em 2018, com 16.979 votos, mas se licenciou do cargo para ser secretário de Trabalho, Assistência e Desenvolvimento Social no governo Casagrande, onde ficou até março, cumprindo o prazo de desincompatibilização para disputar as eleições. Ele tem 43 anos e disputa sua primeira eleição para prefeito. Bruno atuou como empresário antes de ser vereador e é formado em Administração de Empresas, com pós-graduação em Gestão Pública.

DELEGADO FEDERAL MÁRCIO (MDB)

Márcio Greik ainda recorre à Justiça para ser candidato pelo MDB na Serra. O próprio partido entrou com um pedido na Justiça Eleitoral para barrar a candidatura dele. A Executiva do MDB coligou na eleição para prefeito com o candidato Vandinho Leite (PSDB). Já o delegado alega que seu nome não foi colocado em votação na convenção.

Natural de Barra de São Francisco, Márcio foi concursado pelo já extinto Banco do Estado de Minas Gerais (Bemge). Em seguida, se tornou delegado da Polícia Federal em Rondônia, onde atuou por 10 anos. De volta ao Espírito Santos assumiu, na Polícia Federal, as delegacias de entorpecentes, de pedofilia e de crimes eleitorais. Aos 49 anos, disputa sua primeira eleição.

EBINHO MORAES (PCdoB)

Ebinho tem uma empresa na área de prestação de serviços voltados ao Meio Ambiente, com sede em Laranjeiras. Ele tem 42 anos e está cursando Ciências Políticas. É a primeira vez que participa de uma eleição.

Ele se filiou ao PCdoB em fevereiro deste ano. Segundo ele, sua vontade em disputar a prefeitura do município surgiu por ele ser um usuário dos serviços públicos da Serra, na educação e na saúde.

FABIO DUARTE (REDE)

Eleito vereador em 2016 pelo PDT, sigla do deputado federal Sergio Vigidal, Fabio Duarte filiou-se à Rede, do atual prefeito Audifax Barcelos (Rede), em abril de 2020. Ele rompeu com Vidigal em 2019 e deixou o PDT. No início de 2020, ainda sem partido, virou líder do prefeito na Câmara da Serra. Também em abril foi anunciado como o candidato à sucessão do atual prefeito na Serra.

Eleito vereador em 2016 pelo PDT, sigla do deputado federal Sergio Vigidal, Fabio Duarte filiou-se à Rede, do atual prefeito Audifax Barcelos (Rede), em abril de 2020. Ele rompeu com Vidigal em 2019 e deixou o PDT. No início de 2020, ainda sem partido, virou líder do prefeito na Câmara da Serra. Também em abril foi anunciado como o candidato à sucessão do atual prefeito na Serra. 

Fábio foi eleito vereador pela primeira vez em 2016, com 2.417 votos. Ele já tinha disputado o pleito de 2012, mas ficou como suplente. Antes de entrar na política, ele foi assessor técnico do Ministério do Trabalho, entre 2014 e 2016. Também trabalhou como administrador de uma empresa privada, entre 2000 e 2012. 

GRACIMERI GAVIORNO (PSC)

Gracimeri Gaviorno (PSC) é uma debutante em eleições. Delegada da Polícia Civil por 21 anos, criou o Disque-Denúncia (181) e atuou na Delegacia de Mulheres de Laranjeiras e na Divisão de Homicídios. Em 2015, durante a gestão do governador Paulo Hartung (sem partido), se tornou a terceira mulher a assumir a chefia da Polícia Civil no Espírito Santo. No ano seguinte, assumiu a Subsecretaria estadual de Segurança Pública, migrando em 2018 para a Subsecretaria de Direitos Humanos. Também atuou no governo de Renato Casagrande (PSB), na Ouvidoria-Geral de Segurança Pública.

Ela saiu do governo estadual em janeiro, antes do prazo de desincompatibilização do cargo estabelecido pela Justiça Eleitoral. Em março, migrou do PV para o PSC, onde montou uma chapa puro-sangue, em que ela e o vice são do mesmo partido. Veja o perfil completo dela aqui. 

LUCIANA MALINI (PP)

Luciana Malini (PP) participou de quase todos os últimos mandatos do atual prefeito, Audifax Barcelos, como secretária de Políticas Públicas para Mulheres, entre 2013 e 2020. Foi nomeada logo após a posse, em 2013, e só saiu por conta do prazo para se desincompatibilizar para as eleições.

A candidata é esposa do ex-deputado estadual Jamir Malini (PP), que coordena sua campanha. Ela ficou conhecida também, no município, por coordenar movimentos da Igreja Católica, como o "Encontro de Casais com Cristo" e o "Encontro de Jovens com Cristo". Antes de se filiar ao PP, ela passou também pelo PTN.

SERGIO VIDIGAL (PDT)

Sergio Vidigal é o único entre os candidatos que já foi testado nas urnas para a Prefeitura da Serra. O deputado federal venceu as eleições na cidade em três oportunidades, em 1996, em 2000 e em 2008. Ele e o atual prefeito têm se alternado no cargo desde 1996. Inclusive, foi o próprio Vidigal que, em 2004, lançou seu então secretário municipal de Administração, Audifax Barcelos, como candidato. Os dois romperam e, desde então, polarizam a eleição na Serra.

Em 2016, ele disputou a prefeitura contra Audifax, chegou a ser o mais votado no primeiro turno, mas perdeu no segundo. Em 2018, foi reeleito para o segundo mandato de deputado federal com 73.030 votos, sendo 46.504 na Serra. O vice do ex-prefeito nestas eleições é o comerciante Thiago Carreiro (PDT).

VANDINHO LEITE (PSDB)

Vandinho Leite (PSDB) está em sua primeira eleição como candidato a prefeito da Serra. Em 2016, ele também estava com o nome nas urnas, mas como vice na chapa de seu hoje concorrente Sergio Vidigal. Vandinho foi eleito vereador na Serra, em 2004, com 26 anos. Na época, ele fazia parte do PL, que já era liderado no Estado pelo então senador Magno Malta. 

Ele atuou na primeira gestão do governador Renato Casagrande, como secretário de Esportes, e no governo de Paulo Hartung, como secretário de Ciência e Tecnologia.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.