ASSINE

Para 37% dos eleitores de Linhares, administração de Bolsonaro é boa ou ótima

Opiniões se dividiram e porcentagens são próximas. Outros 31% consideram o governo federal ruim ou péssimo. Os que consideram o governo regular somam 29%

Publicado em 26/10/2020 às 09h37
Pesquisa Ibope - Eleições 2020 - Linhares
Presidente Jair Bolsonaro divide opiniões em Linhares. Crédito: Arte Geraldo Neto

A avaliação que os eleitores de Linhares fazem sobre a administração do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), não segue consenso. A porcentagem dos que consideram a administração boa ou ótima é de 37% e, embora seja maior, está próxima dos que a apontam como ruim ou péssima, que são 31%. Outros 29% consideram o governo Bolsonaro "regular".

Os dados são da pesquisa Ibope realizada no município a pedido da Rede Gazeta, divulgada neste domingo (25). A margem de erro é de cinco pontos percentuais para mais ou para menos. Na sondagem, os eleitores podiam indicar se consideram a administração do mandatário "ótima", "boa", "regular", "ruim" ou "péssima". Do total, 2% dos entrevistados não souberam avaliar ou não responderam.

É a menor avaliação positiva do presidente entre os municípios do interior capixaba que receberam os pesquisadores do Ibope. Em Cachoeiro de Itapemirim, 47% consideram a administração boa ou ótima e, em Colatina, 46%. Quanto aos que a consideram ruim ou péssima, também alcançou o maior percentual do interior. Cachoeiro registrou 25% e Colatina, 30%.

Já na Grande Vitória, apenas em Vitória e na Serra o presidente não foi bem avaliado. Os que consideram o governo bom ou ótimo foram 32% e 35%, respectivamente. Vitória registrou a maior taxa de insatisfação, com 44% de eleitores que disseram que o governo federal é ruim ou péssimo.

Como o(a) sr(a) classifica a administração do presidente Jair Bolsonaro até o momento? O(A) sr(a) diria que ela está sendo:

O cenário era mais favorável para Bolsonaro em 2018 em Linhares. O presidente foi eleito com folga no município, somando 51.015 votos, 65,93% dos votos válidos no segundo turno. Fernando Hadad (PT) obteve 26.360 votos.

Na corrida deste ano, nenhum candidato traz o nome do presidente de forma recorrente na campanha. Diferentemente de Colatina, por exemplo, que tem na disputa um candidato do Patriota que tem o apoio de lideranças bolsonaristas no Estado, como Carlos Manato (ex-PSL), Rafael Favatto (Patriota) e Capitão Assumção (Patriota), entre os seis candidatos que querem ser prefeitos de Linhares não há nenhum que se destaque pelo discurso bolsonarista.

Os partidos considerados de direita, inclusive, estão distribuídos entre as coligações. PSL e Avante estão com a ex-deputada estadual Eliana Dadalto (Podemos), enquanto o PTB, do ex-deputado federal Roberto Jefferson, está na coligação do deputado estadual Marcos Garcia (PV), com partidos mais à esquerda, como PSB e Cidadania.

Em outros municípios, como Vitória e Cariacica, o PTB se alinhou a siglas de direita, seguindo recomendação do líder nacional. Em Cariacica, lançou Subtenente Assis à prefeitura com um vice do PRTB e, em Vitória, está como vice na chapa de Assumção.  Ambos se utilizam do nome do chefe do Executivo federal para fazer campanha.

Na Assembleia Legislativa, Marcos Garcia tem uma postura alinhada ao governador Renato Casagrande (PSB). O  PSB é crítico ao governo federal e, inclusive, se mobilizou para pedir o impeachment do presidente.

Eliana Dadalto, que tem Avante e PSL consigo, tem agendas de campanha ao lado do senador Marcos do Val (Podemos). 

MAIS BEM AVALIADO ENTRE OS EVANGÉLICOS

Bolsonaro é mais bem avaliado pelos mais velhos e pelos que recebem mais de dois salários mínimos, 39% e 45% desses segmentos, respectivamente, consideram a administração federal como boa ou ótima. Além disso, a maior parte dos eleitores satisfeitos com o governo são evangélicos: 49%. Entre os católicos, a maior porcentagem (34%) avalia como regular.

Já os mais insatisfeitos são os mais jovens e os mais pobres, 37% dos que têm de 16 a 24 anos e 40% dos que recebem até um salário mínimo avaliam a administração federal como ruim ou péssima. 

As avaliações dos pretos e pardos também estão acirradas, 33% consideram o governo ruim ou péssimo e 35% bom ou ótimo. Entre os brancos foi mais desigual, 48% consideram bom ou ótimo enquanto 23% consideram ruim ou péssimo.

MAIORIA DOS QUE APROVAM O PREFEITO APROVAM BOLSONARO

Pela pesquisa é possível fazer o recorte de como o presidente é avaliado tendo como base a avaliação do atual prefeito, Guerino Zanon (MDB). O chefe do Executivo municipal tem sua gestão considerada boa ou ótima por 56% dos eleitores. Dentre os que o aprovam, 43% avaliaram a gestão de Bolsonaro da mesma forma e 28% disseram ser ruim ou péssima.

Entre os que consideram a administração municipal ruim ou péssima, a porcentagem é igual, 39% consideram a gestão de Bolsonaro ruim ou péssima e 39% boa ou ótima. Outros 22% consideram "regular".

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.