ASSINE

Chuva deixa mortos, isola cidades e gera prejuízo no ES. Veja ponto a ponto

Até a noite deste sábado (18), o Corpo de Bombeiros contabilizou seis mortes e 93 desabrigados. Pontes caíram, carros foram destruídos e casas simplesmente desapareceram do local onde estavam

Publicado em 18/01/2020 às 22h25
Atualizado em 29/05/2020 às 08h31
Enchente em Iconha. Crédito: Lucas Knupp
Enchente em Iconha. Crédito: Lucas Knupp

As chuvas que atingiram o Sul do Espírito Santo na noite de sexta-feira (17) e na madrugada de sábado (18) provocaram destruição nos municípios de Iconha, Alfredo Chaves e Vargem Alta. Até a noite de sábado, seis mortes foram confirmadas, sendo três em Iconha e três em Alfredo Chaves. A previsão é que as chuvas permaneçam neste domingo (19) na região, mas com menor intensidade.

Segundo o tenente-coronel Carlos Wagner Borges, do Corpo de Bombeiros, ainda não foi possível contabilizar o número de desaparecidos e desalojados nesses três municípios. Há muitos desaparecidos em Alfredo Chaves e Iconha.

"A energia elétrica está sendo restabelecida parcialmente. Em virtude da ausência, as pessoas não conseguiram informar o desaparecimento nas últimas 24 horas, os telefones celulares estão descarregados. Agora, esperamos que as informações aumentem”, pontuou.

GOVERNADOR 

Após uma noite de muita chuva e destruição no Sul do Espírito Santo, o governador Renato Casagrande (PSB) foi a Iconha na manhã deste sábado (18) para acompanhar os trabalhos de resgate de moradores isolados e de reconstrução da cidade. De acordo com Casagrande, o cenário encontrado no município é devastador.

Após destruição no Sul do ES, governador Casagrande vai a Iconha. Crédito: Divulgação/ Governo do Estado
Após destruição no Sul do ES, governador Casagrande vai a Iconha. Crédito: Divulgação/ Governo do Estado

"Iconha é um cenário de guerra (...)Todo o comércio destruído, muitas casas destruídas e ruas laterais também destruídas. Nosso papel é reconstruir a cidade, dar um apoio assistencial", afirmou.

"ICONHA ACABOU", DIZ PREFEITO

Com três mortes após a enxurrada que atingiu o Sul do Estado, a cidade de Iconha foi a que registrou maior destruição neste sábado. O município deve decretar estado de calamidade pública. O prefeito da cidade, João Paganini, disse que “Iconha acabou” e que em 54 anos morando na região, nunca tinha visto um cenário como o deste sábado.

Imagens de Iconha vista de cima após chuva

Enchente em Iconha
Enchente em Iconha. Foto do leitor/Lucas Knupp
Enchente em Iconha
Enchente em Iconha. Foto do leitor/Lucas Knupp
Enchente em Iconha
Enchente em Iconha. Foto do leitor/Lucas Knupp
Enchente em Iconha
Enchente em Iconha. Foto do leitor/Lucas Knupp
Enchente em Iconha. Água baixou e cidade ficou cheia de lama
Enchente em Iconha. Água baixou e cidade ficou cheia de lama. Foto do leitor/Lucas Knupp
Enchente em Iconha. Água baixou e cidade ficou cheia de lama
Enchente em Iconha. Água baixou e cidade ficou cheia de lama. Foto do leitor/Lucas Knupp
Enchente em Iconha. Água baixou e cidade ficou cheia de lama
Enchente em Iconha. Água baixou e cidade ficou cheia de lama
Enchente em Iconha. Água baixou e cidade ficou cheia de lama
Enchente em Iconha. Água baixou e cidade ficou cheia de lama
Enchente em Iconha. Água baixou e cidade ficou cheia de lama
Enchente em Iconha. Água baixou e cidade ficou cheia de lama

O hospital Danilo Monteiro Castro ficou com água até no segundo andar. Duas pontes foram derrubadas. Segundo Paganini, quase 100% do comércio da cidade foi perdido. Por conta do caos instaurado na cidade, o Corpo de Bombeiros ainda não conseguiu calcular o número de desabrigados e desalojados.

MULHER É ARRASTADA PELA ÁGUA COM A CASA

Uma mulher que tentava recuperar alguns documentos durante a enchente em Iconha acabou sendo levada pela enxurrada. Ela chegou a subir no telhado da casa e pedir socorro para os vizinhos, mas a correnteza derrubou a casa e a levou rio afora. Vizinhos contaram terem visto a mulher ainda viva agarrada a uma telha da própria casa que desabou, porém ela permanece desaparecida. 

18/01/2020 - móveis e objetos de vítimas da chuva em Iconha descem o rio e chama a atenção de curiosos em Piúma. Crédito: Foto do leitor
18/01/2020 - móveis e objetos de vítimas da chuva em Iconha descem o rio e chama a atenção de curiosos em Piúma. Crédito: Foto do leitor

OBJETOS DE VÍTIMAS EM ICONHA DESCEM RIO E CHEGAM A PIÚMA

Neste sábado, diversos móveis, eletrodomésticos e até carros de atingidos pela chuva em Iconha desceram o rio Novo e foram parar próximos da foz, em Piúma. A situação gerou curiosidade em moradores de Piúma, que observaram da ponte do Centro da cidade a chegada da enxurrada de destroços. 

ALFREDO CHAVES 

Até o momento, três vítimas foram confirmadas, entre elas o casal de idosos identificados como Antônia Belarmino e Osvaldo Barbosa. O neto do casal, Luan da Silva Barbosa, de 30 anos, também estava na casa no momento, mas conseguiu sobreviver. A outra vítima foi soterrada na comunidade de Recreio. 

Chuvas deixam rastro de destruição em Alfredo Chaves

Bombeiros fazem buscas em local onde casal de idosos foi soterrado
Bombeiros fazem buscas em local onde casal de idosos foi soterrado . Ana Karolina Bernabé Ribeiro 
Bombeiros fazem buscas em local onde casal de idosos foi soterrado
Bombeiros fazem buscas em local onde casal de idosos foi soterrado . Ana Karolina Bernabé Ribeiro 
Bombeiros fazem buscas em local onde casal de idosos foi soterrado
Bombeiros fazem buscas em local onde casal de idosos foi soterrado . Ana Karolina Bernabé Ribeiro 
Bombeiros fazem buscas em local onde casal de idosos foi soterrado
Bombeiros fazem buscas em local onde casal de idosos foi soterrado . Ana Karolina Bernabé Ribeiro 
Plantação de inhame ficou debaixo d'água em Alfredo Chaves
Plantação de inhame ficou debaixo d'água em Alfredo Chaves. Internauta
Chuva extrapola limite de pluviômetro - aparelho utilizado para medir a quantidade de água
Chuva extrapola limite de pluviômetro - aparelho utilizado para medir a quantidade de água. Internauta
Ruas de Alfredo Chaves ficaram cheias de lama
Ruas de Alfredo Chaves ficaram cheias de lama. Internauta
Alfredo Chaves foi o município que registrou a maior quantidade de chuva
Alfredo Chaves foi o município que registrou a maior quantidade de chuva. Internauta
Chuva forte em Alfredo Chaves nesta sexta-feira (17)
Chuva forte em Alfredo Chaves nesta sexta-feira (17). Internauta | A Gazeta
Chuva forte em Alfredo Chaves nesta sexta-feira (17)
Chuva forte em Alfredo Chaves nesta sexta-feira (17)
Chuva forte em Alfredo Chaves nesta sexta-feira (17)
Chuva forte em Alfredo Chaves nesta sexta-feira (17)
Chuva forte em Alfredo Chaves nesta sexta-feira (17)
Chuva forte em Alfredo Chaves nesta sexta-feira (17)
Chuva forte em Alfredo Chaves nesta sexta-feira (17)
Chuva forte em Alfredo Chaves nesta sexta-feira (17)
Chuva forte em Alfredo Chaves nesta sexta-feira (17)

 SITUAÇÃO CATASTRÓFICA

prefeito de Alfredo Chaves, Fernando Videira Lafayette, avaliou como uma “situação catastrófica”.  “É catastrófico, ainda não conseguimos avaliar o tamanho do estrago. Há anos não passamos por uma situação parecida, desta vez o pior foi que a energia acabou em toda a sede do município à noite enquanto que a água subia, além disso houve deslizamentos”, relatou.

O município de Alfredo Chaves foi o que registrou maior volume de chuvas no Espírito Santo - 249,4 milímetros. A forte chuva provocou a queda de barreiras, desabamento de estruturas e alagamentos de ruas e de casas. No bairro Imigrantes, 12 idosos e duas cuidadoras ficaram ilhados em um asilo. Eles foram resgatados por uma aeronave, segundo a Defesa Civil. A cidade deve decretar situação de calamidade pública.

DESABRIGADOS E DESALOJADOS 

Os dados da Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil (CEPDEC) mostram que em Anchieta há 80 desabrigados e 8 desalojados. Já Iconha possui 13 desabrigados, no entanto, o tenente-coronel Carlos Wagner Borges informou que o número está subnotificado porque o Estado ainda não conseguiu contabilizar quantos estão desabrigados e desalojados em Iconha e Alfredo Chaves.

DESAPARECIDOS 

O tenente-coronel Carlos Wagner Borges informou que há desaparecidos em Iconha e Alfredo Chaves. No entanto, ainda não conseguiu estimar quantos seriam devido a dificuldade de comunicação e locomoção nos municípios.

SEM ENERGIA E SEM COMUNICAÇÃO 

Além da destruição e das mortes, algumas regiões do Sul do Espírito Santo ficaram sem energia e sem comunicação. O município com mais dificuldades de se comunicar foi Vargem Alta. Segundo leitores de A Gazeta, boa parte da cidade, inclusive o Centro, estão sem celular e internet. A EDP, que distribui energia na região, colocou mais de 200 colaboradores para tentar reestabelecer a energia nos locais impactados.

ALERTA DE DESABAMENTO E ALAGAMENTO

Treze cidades do Espírito Santo estão em situação de alerta de desabamentos e alagamentos por conta das chuvas que caíram desde a noite de sexta-feira (17). Os avisos foram emitidos pelo Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) por causa dos riscos de alagamento e deslizamento. São 17 alertas - sendo que 4 cidades têm dois alertas vigentes.

VARGEM ALTA 

No município há vários pontos de alagamento, o maquinário da prefeitura foi danificado pelas chuvas. As pessoas estão sem comunicação, água potável e energia.

RODOVIAS 

As chuvas provocaram interdições nas rodovias federais que cortam o Estado. No entanto, apenas o Centro de Iconha, o km 377 da BR 101 permanece interditado até a noite deste sábado (18) devido aos alagamentos. Uma rota alternativa é o Contorno de Iconha.

APOIO DO GOVERNO FEDERAL 

O diretor do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad) da Defesa Civil Nacional, Armin Braun, desembarcou no Espírito Santo neste sábado. Ele veio dar suporte aos desabrigados e ajudar nas operações para ajudar os atingidos pelas chuvas. O ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, conversou com o governador Renato Casagrande (PSB) pela manhã e colocou o governo federal a disposição para ajudar os capixabas.

ONDE DOAR

Muitas regiões atingidas tiveram o abastecimento de água interrompido por conta da destruição causada pela enxurrada. Água potável tornou-se um dos itens de maior necessidade para os desabrigados. Diversas instituições se disponibilizaram para coletar doações para serem destinadas aos atingidos. Há pontos de coleta espalhados em toda a Grande Vitória. Veja a lista completa aqui. 

PREVISÃO DE CHUVA 

Segundo o Climatempo, a chuva caiu forte no Sul do Estado por causa de uma frente fria que chegou ao Estado. No domingo (19), as áreas de instabilidade devem perder força e a chuva diminui. Mesmo assim, haverá chuva em quase todo o Estado, podendo atingir a Grande Vitória. Somente no extremo Norte do Estado não há previsão de chuva.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.