ASSINE

"Meus avós não tiveram a mesma sorte", diz sobrevivente de soterramento no ES

Luan da Silva Barbosa, 30, teve alta neste sábado. Ele é neto do casal de idosos que morreu após casa ser soterrada nas chuvas em Alfredo Chaves

Publicado em 18/01/2020 às 16h58
Atualizado em 18/01/2020 às 19h30
Luan da Silva Barbosa sobreviveu a soterramento em Alfredo Chaves e recebeu alta do Hospital de Urgência e Emergência, em Vitória. Crédito: TV Gazeta
Luan da Silva Barbosa sobreviveu a soterramento em Alfredo Chaves e recebeu alta do Hospital de Urgência e Emergência, em Vitória. Crédito: TV Gazeta

Sobrevivente de um deslizamento em Alfredo Chaves, o funcionário público Luan da Silva Barbosa, de 30 anos, recebeu alta neste sábado (18) do Hospital de Urgência e Emergência, em Vitória. Ele estava na casa em que morava com os avós, no município do interior do Espírito Santo, quando o imóvel foi atingido após fortes chuvas e houve o soterramento. O casal de idosos, Antônia Belarmino e Osvaldo Barbosa, morreu.

Luan da Silva Barbosa

Funcionário público

"Foi um recomeço, né. Graças a Deus eu pude sair desse acidente, pena que meus avós não conseguiram, não tiveram a mesma sorte que eu"

"Agora é recomeçar, bola para frente, conquistar tudo de novo, porque a gente perdeu tudo também", afirmou Luan, ao sair do hospital. Ele teve ferimentos nos ombros, nos tornozelos e nos braços, mas passa bem.

Noiva do funcionário público, Jessica Trarbach, de 27 anos, que mora em Marechal Floriano, esteve na unidade neste sábado para acompanhar a saída do rapaz. Ela contou que o deslizamento ocorreu por volta das 23h de sexta-feira (17). Luan foi resgatado por vizinhos e familiares e não ficou muito tempo sob os escombros. 

O Corpo de Bombeiros, ainda segundo Jessica, conseguiu chegar ao local somente na manhã deste sábado porque na estrada havia uma série de obstáculos. Até a comunicação com demais parentes e amigos em Alfredo Chaves está difícil porque os telefones não estão funcionando bem.

Antonia Belarmino e Osvaldo Barbosa, casal que morreu após casa ter sido soterrada em Alfredo Chaves. Crédito: Arquivo Pessoal
Antonia Belarmino e Osvaldo Barbosa, casal que morreu após casa ter sido soterrada em Alfredo Chaves. Crédito: Arquivo Pessoal

A situação na cidade é catastrófica devido aos efeitos da recente chuva, de acordo com o prefeito Fernando Videira Lafayette (PSB). Faltam água e energia elétrica. E os acessos ao município também estão comprometidos, não sendo possível passar nem pela BR 101 nem pela BR 262. 

Com informações de Viviann Barcelos TV Gazeta

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.