ASSINE

Em duas horas, choveu mais que o esperado para o mês inteiro em Alfredo Chaves

Segundo o boletim enviado pela Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil (CEPDEC), choveu 249,2 milímetros

Publicado em 18/01/2020 às 13h01
Atualizado em 18/01/2020 às 14h54
Bombeiros fazem buscas em local onde casal de idosos foi soterrado . Crédito: Ana Karolina Bernabé Ribeiro 
Bombeiros fazem buscas em local onde casal de idosos foi soterrado . Crédito: Ana Karolina Bernabé Ribeiro 

O município de Alfredo Chaves foi o que registrou a maior quantidade de chuvas nas últimas 24 horas. Segundo o boletim enviado pela Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil (CEPDEC), choveu 249,2 milímetros. Três pessoas morreram na cidade.

De acordo com o tenente-coronel do Corpo de Bombeiros, Carlos Wagner Borges, o volume é maior do que era esperado para todo o mês de janeiro. “Choveu muito e em muito pouco tempo. Em cerca de duas horas choveu mais do que era esperado para todo o mês de janeiro”, disse o tenente-coronel. 

ENXURRADA ATINGIU ICONHA

Segundo explicou o tenente-coronel Carlos Wagner, o nível da água da água em Iconha subiu muito rápido. O que explica essa velocidade é uma enxurrada. “Choveu muito na cabeceira do Rio Iconha, que nasce em Vargem Alta e a água veio varrendo tudo”. O tenente-coronel explicou que é como uma "cabeça-d'água". Ele até citou vídeos que mostram o aumento repentino de água numa cachoeira para ilustrar o que aconteceu. A enxurrada atingiu o município por volta de 21h de sexta-feira (17). A chuva também atingiu o município, mas como não há um pluviômetro no local, não é possível dizer qual foi a quantidade de água que afetou o município.

No município, duas pessoas morreram. Um homem foi encontrado morto no quintal de casa. A suspeita é que ele tenha morrido afogado devido aos alagamentos. Outra pessoa também morreu ao ser levada pela enxurrada. O comércio também foi bastante atingido no município. Segundo o chefe de Gabinete da Prefeitura de Iconha, Leandro Mezadre, praticamente 100% do comércio da cidade teve prejuízos.

Este vídeo pode te interessar

TREZE CIDADES EM SITUAÇÃO DE ALERTA

Treze cidades do Espírito Santo estão em situação de alerta de desabamentos e alagamentos por conta das chuvas que caíram desde a noite de sexta-feira (17). Os avisos foram emitidos pelo Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) por causa dos riscos de alagamento e deslizamento. São 17 alertas - sendo que 4 cidades têm dois alertas vigentes.

Veja os municípios:

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.