ASSINE

Casagrande e Pazolini se reúnem pela primeira vez após eleição em Vitória

Governador pediu apoio do prefeito eleito na fiscalização de decretos estaduais no enfrentamento à pandemia de Covid-19. Encontro foi solicitado por Pazolini, que é oposição ao governo na Assembleia

Publicado em 08/12/2020 às 18h04
Atualizado em 08/12/2020 às 18h04
Renato Casagrande se reúne com Lorenzo Pazolini
Renato Casagrande se reúne com Lorenzo Pazolini no Palácio Anchieta. Crédito: Adriano Zucolotto/Secom

Pela primeira vez após o resultado da eleição em Vitória, no dia 29 de novembro, o prefeito eleito da Capital, Lorenzo Pazolini (Republicanos), e o governador Renato Casagrande (PSB) se reuniram. O encontro, nesta terça-feira (08), foi no Palácio Anchieta. Pazolini é deputado estadual e faz oposição ao socialista na Assembleia, mas já havia dito que, na prefeitura, atuaria em parceria com o governo do Estado. A audiência foi solicitada pelo parlamentar durante uma conversa por telefone com o governador. 

Na pauta do encontro desta terça, Casagrande tratou do trabalho em conjunto entre Estado e Prefeitura de Vitória no enfrentamento à pandemia de Covid-19, pediu apoio na fiscalização dos decretos que tratam do tema; abordou também o calendário escolar, a segurança pública, além das obras e convênios com o município, tais como a implantação do Portal do Príncipe, a ampliação da Terceira Ponte e a construção do Viaduto de Carapina.

Pazolini já teve divergências com o governador, inclusive no enfrentamento à Covid-19.

O episódio mais emblemático aconteceu em junho, em uma "visita surpresa" feita por um grupo de parlamentares, incluindo Pazolini, ao Hospital Dório Silva, na Serra. O governo tratou o ocorrido como "invasão" e associou a agenda a um pedido feito pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), um dia antes, para "arranjar uma maneira de entrar e filmar" leitos de hospitais e mostrar  se "estão ocupados ou não".

Durante a campanha, o governador se manteve neutro na eleição, mas membros do primeiro escalão, como o secretário de Saúde, Nésio Fernandes, e a própria vice-governadora, Jaqueline Moraes (PSB), declararam apoio a João Coser (PT), adversário de Pazolini no segundo turno.

A "trégua" entre os dois já havia sido sinalizada na última segunda-feira (7), quando Casagrande fez sua prestação de contas na Assembleia Legislativa. Opositores do governador não perderam a chance de sabatiná-lo durante a sessão, mas Pazolini foi um dos que optaram por não questionar Casagrande.

TRANSIÇÃO

Pazolini já deu início à transição de governo na Prefeitura de Vitória. Na semana passada, ele anunciou aliados do ex-governador Paulo Hartung (sem partido) para comandar a preparação para o início de seu mandato. Entre os hartunguistas, estão a mestre em economia e ex-diretora do Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN) Andrezza Rosalém; o advogado Henrique Herkenhoff; e Marcelo de Oliveira, que atuou na gestão estadual passada.

Casagrande já recebeu no Palácio Anchieta os prefeitos eleitos de Cariacica, Euclerio Sampaio (DEM); da Serra, Sergio Vidigal (PDT), e vai se reunir com Arnaldinho Borgo (Podemos), eleito chefe do Executivo de Vila Velha.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.