ASSINE

Covid-19: escolas e comércio fechados por 14 dias no ES. Veja o que muda

As medidas foram anunciadas na tarde desta terça-feira (16) pelo governador Renato Casagrande para conter o avanço da pandemia do novo coronavírus no Estado

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 16/03/2021 às 16h10
Atualizado em 18/03/2021 às 00h46
Governador Renato Casagrande em coletiva de impresa no Palácio Anchieta
Renato Casagrande anunciou nesta terça-feira (16) medidas restritivas para conter pandemia. Crédito: Fernando Madeira

Atualização

17 de Março de 2021 às 20:55

Ao anunciar a quarentena de 14 dias na terça-feira (16), Casagrande afirmou que as aulas presenciais em todo o Estado seriam suspensas a partir desta quinta-feira (18). No entanto, em decreto publicado nesta quarta-feira (17), foi incluído que a obrigatoriedade do retorno ao sistema remoto passou a ser válida a partir de segunda-feira (22). O texto foi atualizado.

Uma quarentena de 14 dias em todo o Espírito Santo foi anunciada na tarde desta terça-feira (16) pelo governador Renato Casagrande.  As medidas vão ser adotadas entre os dias 18 a 31 e março, e afetam comércio e serviços não essenciais, que vão permanecer fechados neste período. As instituições de ensino públicas e privadas também terão as aulas presenciais suspensas, mas só começam a cumprir as novas determinações do decreto a partir da próxima segunda-feira (22).

Segundo Casagrande, as ações são para tentar conter o avanço  do número de óbitos, de contágios e da ocupação de leitos hospitalares causados pelo novo coronavírus. "Estamos vivendo o pior momento da pandemia", reforçou.

O governador denominou as novas medidas restritivas de quarentena, pois não vai ser impedida a mobilidade das pessoas pelas cidades e serviços essenciais vão continuar funcionando. "Não é um lockdown porque estamos pedindo uma restrição da mobilidade para oferecer o atendimento adequado nos hospitais".

As restrições afetam atividades sociais, como visitas a parques, praças, ou mesmo academias, que estão proibidas a partir de quinta-feira (18). Há ainda medidas que impactam as atividades comerciais não essenciais, que estarão proibidas de funcionar por 14 dias. Veja detalhes abaixo:

As medidas de restrição

Veja as regras para a quarentena de 14 dias

ATIVIDADES SOCIAIS

O que está proibido:

  • ATIVIDADES COLETIVAS
  • As reuniões, excetuadas as pertencentes ao mesmo núcleo familiar, incluindo quaisquer tipos de eventos sociais
  • A utilização de praças, parques, jardins públicos, campos públicos de futebol, quadras públicas de esportes públicas, ginásios públicos de esportes e outros espaços públicos equivalentes
  • A realização de atividades físicas coletivas, nas áreas e vias públicas
  • Condomínios verticais e/ou horizontais devem limitar a utilização, simultânea, das áreas de uso comum de lazer para os moradores do mesmo núcleo familiar.

O que está suspenso:

  • TRANSPORTE PÚBLICO
  • Fica suspensa pelo prazo de 14 dias a utilização do passe-escolar no transporte público metropolitano Transcol
  • O Estado garantirá a manutenção de 100% da frota do Transcol no período de vigência da quarentena
  • ATIVIDADES EDUCACIONAIS (rede privada e pública)
  • Fica suspensa a atividade educacional presencial em todos os níveis.
  • Ficam suspensos os cursos livres presenciais.
  • As atividades educacionais presenciais (capacitação e treinamento) das áreas de saúde e segurança pública estão autorizadas.
A Igreja Nossa Senhora do Rosário, na Prainha de Vila Velha, foi reaberta ao público
A Igreja Nossa Senhora do Rosário. Crédito: Ricardo Medeiros

O QUE FOI RECOMENDADO 

  • TEMPLOS E IGREJAS
  • Fica recomendado que transmitam, preferencialmente, seus cultos e missas por meio virtual
  • CUIDADOS SANITÁRIOS
  • As pessoas deverão adotar medidas de proteção e higiene, bem como utilizar máscaras fora do ambiente residencial.
  • FISCALIZAÇÃO
  • Os Municípios deverão proceder a orientação/conscientização para o isolamento social e distanciamento social (DISK Aglomeração)
  • Devem efetuar abordagem às pessoas, proceder a comunicação social, por meio de rádio, carros de som e outros, monitorar casos suspeitos e infectados, e expedir determinações a respeito do isolamento social com intervenção local
Movimentação do comércio: ruas ficaram cheias na Glória no dia da Black Friday 2020
Movimentação do comércio em Vila Velha. Crédito: Carlos Alberto Silva

COMÉRCIO E SERVIÇOS

O que vai poder funcionar

  • COMÉRCIO
  • Supermercados e hipermercados de segunda a sábado (não pode abrir aos feriados)
  • Atacados de segunda a sábado (não pode abrir aos feriados)
  • Minimercados de segunda a sábado (não pode abrir aos feriados)
  • Hortifrutis de segunda a sábado (não pode abrir aos feriados)
  • Farmácia poderá abrir todos os dias
  • Padaria e lojas de produtos alimentícios de segunda a sábado (não pode abrir aos feriados)
  • Lojas de material de construção de segunda a sábado (não pode abrir aos feriados)
  • Postos de combustíveis poderão funcionar todos os dias, exceto as lojas de conveniência que estão proibidas de funcionar.
  • SERVIÇOS
  • Cuidado dos animais
  • Transporte público
  • Data center
  • Telecomunicações
  • Oficinas mecânicas
  • Transmissão de energia
  • Serviços funerários
  • Casas lotéricas, bancos e serviços postais
  • Atividades de jornalismo
  • Distribuição de água
  • Limpeza urbana
  • Hotéis com ocupação de até 50% de sua capacidade
  • Locação de veículos
  • INDÚSTRIA
  • Fábricas e usinas podem abrir
  • Construção civil pode também funcionar
  • AGRONEGÓCIO
  • Produção do agronegócio
  • Atividade pesqueira

O que pode funcionar com restrição

  • Restaurantes poderão funcionar com delivery. Fica proibido o serviço de drive-thru e qualquer atendimento presencial, mesmo com hora marcada.

O que está proibido de funcionar

  • Quaisquer atividades de serviços e comércio que não estejam enquadradas como serviço essencial, como lojas de roupas, lojas de conveniência, salões de beleza.

MOTIVOS DAS MEDIDAS

Casagrande destacou que as medidas restritivas têm o objetivo de salvar vidas e comparou as estatísticas  da pandemia do coronavírus em todo o mundo a números de guerra.  "Estamos enfrentando um ambiente de guerra em todos os países atingidos pela pandemia. Uma guerra contra as mortes e as sequelas causadas pela ação do vírus".

Assinalou ainda que no Espírito Santo foi possível conter os avanços da pandemia, mas que a realidade mudou nos últimos dias, com aumento do número de óbitos, de pessoas internadas, e de contagiados. Explicou que a situação chegou a este ponto pelos seguintes fatores: 

91%

É o percentual de ocupação de leitos de UTI para Covid nesta terça-feira (16) no Estado

AVANÇO DA PANDEMIA

Mais 37 mortes foram registradas no Espírito Santo nesta terça-feira (16), totalizando 6.783 óbitos provocados pelo coronavírus desde o início da pandemia, em março de 2020. Os dados são do Painel Covid-19, ferramenta da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa). Nas últimas 24 horas, foram identificados 2.426 novos casos, chegando a 348.970 pessoas infectadas desde o início da pandemia.

E nesta terça-feira (16), o Estado chegou a 91,05% de ocupação nos leitos de UTI exclusivos para o tratamento da Covid-19. Os dados são do Painel de Ocupação de Leitos Hospitalares, da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa). De acordo com o secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, esse número de ocupação foi definido como “gatilho” para a tomada de medidas mais extremas no Estado.

De acordo com o painel, das 749 vagas em leitos de UTI exclusivos para a Covid, 91,05% estão ocupadas, o que corresponde a 685 pacientes internados É importante destacar que o número de ocupação é atualizado constantemente. Na enfermaria, o índice de ocupação é de 79,77%, o número representa 564 pacientes internados.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.