ASSINE

Bares e restaurantes não poderão abrir; atendimento só por delivery no ES

Suspensão é em todo o Estado e faz parte de uma série de medidas anunciadas pelo governador Renato Casagrande (PSB). As regras entram em vigor a partir de quinta-feira (18)

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 16/03/2021 às 16h54
Restaurante Caranguejo do Assis
Bares e restaurantes estão proibidos de abrir no Estado por 14 dias. Crédito: Divulgação/Caranguejo do Assis

A partir de quinta-feira (18), o funcionamento de bares e restaurantes está proibido em todo o Espírito Santo. O serviço desses estabelecimentos só poderá ser realizados por meio de delivery. A restrição vale por 14 dias e faz parte de um conjunto de medidas de quarentena anunciadas, na tarde desta terça-feira (16), pelo governador Renato Casagrande (PSB) para controlar os casos de Covid-19 no Estado. 

Nesta manhã, o Espírito Santo atingiu 91% dos leitos de UTI ocupados nas unidades de saúde, de acordo com a Secretaria Estadual de Saúde. Nas últimas 24 horas foram registrados 37 óbitos e mais de 2.400 casos de Covid foram confirmados. Ao todo, desde o início da pandemia, 346.544 pessoas foram diagnosticadas com a doença e 6.746 morreram.

Com o avanço de casos no Estado, o governo estadual passa agora a adotar medidas mais rígidas de isolamento social, com o objetivo de reduzir a interação das pessoas e, consequentemente, a disseminação do novo coronavírus. Com isso, apenas serviços essenciais para a população poderão funcionar, o que não inclui bares e restaurantes, exceto por meio de delivery. 

Além disso, fica suspenso o atendimento drive-thru e take away, que é quando a pessoa retira o pedido no local e leva para casa. Assim, fica proibido qualquer atendimento ao público de forma presencial em restaurantes ou bares, seja na porta do estabelecimento ou com hora marcada.

Os bares e estabelecimentos podem, contudo, manter as atividades internas e de transações para entrega delivery de acordo com as medidas anunciadas pelo governo estadual. Ou seja, um restaurante está autorizado a manter funcionários para o preparo de alimentos, por exemplo. Mas o produto só pode ser comercializado via delivery. 

ENTENDA AS REGRAS PARA BARES E RESTAURANTES

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.