ASSINE

Governo do ES pede a suspensão de atividades presenciais nas igrejas

Governador Renato Casagrande fez encontro virtual, na manhã desta terça-feira (16), com dezenas de líderes religiosos. Na ocasião, ele sugeriu que cultos e missas sejam feitos via internet

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 16/03/2021 às 16h28
A Igreja Nossa Senhora do Rosário, na Prainha de Vila Velha, foi reaberta ao público
Igreja Nossa Senhora do Rosário, na Prainha de Vila Velha. Crédito: Ricardo Medeiros

Em um encontro realizado com líderes religiosos do Espírito Santo na manhã desta terça-feira (16), o governo do Estado sugeriu que as atividades presenciais sejam substituídas por cultos e missas on-line. O objetivo é reduzir as aglomerações no período crítico da pandemia e evitar o contágio da Covid-19.

Na tarde desta terça-feira (16), o governo do Estado anunciou que vai iniciar uma quarentena de 14 dias a partir de quinta-feira (18). A recomendação às igrejas será inserida em uma portaria que contém as regras para a modelo que será adotado nos municípios capixabas até o dia 31 de março.

Texto da portaria do governo do Estado

Cargo do Autor

"Fica recomendado que as igrejas e os templos religiosos transmitam, preferencialmente, seus cultos e missas por meio virtual"

O diretor-geral da Convenção Batista do estado do Espírito Santo, pastor Diego Bravim, disse que a reunião contou com cerca de 70 representantes de igrejas com atuação no Estado, além do secretário de Estado da Saúde (Sesa), Nésio Fernandes.

Pastor Diego Bravim

Diretor-geral da Convenção Batista do ES

"O governador sugeriu às igrejas a suspensão das atividades e a realização dos cultos online. Não é um decreto, é apenas uma sugestão. A sugestão foi bem-vinda de forma unânime, todos compreenderam o momento e informaram que, dentro das suas comunidades, vão fazer o encaminhamento"

A Igreja Batista da qual o pastor Diego Bravim representa envolve 738 instituições religiosas e 83 mil membros no Espírito Santo. Ele informou que a Convenção vai emitir um comunicado sugerindo que as recomendações do governo estadual sejam atendidas pelas entidades.

Dom Dario Campos, arcebispo de Vitória, afirmou que a Igreja Católica quer colaborar com as medidas de enfrentamento à pandemia e segue defendendo a vida. De acordo com comunicado publicado nesta terça-feira, o arcebispo "pediu que durante a Semana Santa, seja possível missas presenciais ainda que tenhamos que reduzir o número de participantes e redobrar os cuidados".

O padre Kelder Brandão, vigário episcopal para a Ação Social, Política e Ecumênica, falou sobre uma proposta enviada ao governador em que sugere não apenas 14, mas 20 dias para funcionamento apenas de serviços essenciais e lembrou o decreto de dom Dario que no ano passado recomendou aos padres que acompanhem o mapa de risco e que sempre que estiver no risco alto (vermelho) missas e outros eventos presenciais devem ser cancelados.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.