ASSINE

Andorinhas registra novo tiroteio, apesar de reforço no policiamento

Moradores registraram em áudio o barulho dos tiros no início da tarde desta quinta-feira (6). Bairro sofre com clima tenso desde meados de abril

Publicado em 06/05/2021 às 17h32
Bairro Andorinhas, em Vitória
Bairro Andorinhas, em Vitória, tem sido palco de intensos tiroteios nas últimas semanas. Crédito: Fernando Madeira

Mesmo com o policiamento reforçado, os moradores do bairro Andorinhas, em Vitória, parecem não ter paz e sofreram com mais um tiroteio nesta quinta-feira (6). Desta vez, os disparos aconteceram no início da tarde, antes das 14h. Uma gravação em áudio enviada para A Gazeta captou a sequência e o barulho dos tiros.

Após ser acionada por uma denúncia anônima, a Polícia Militar realizou um patrulhamento na região. Durante as buscas, foram encontradas 25 cápsulas de dois calibres diferentes (.40 e 380), três munições intactas para pistola (.40) e um projétil. Todo o material será entregue na Primeira Delegacia Regional.

Apesar das evidências de que diversos tiros foram efetuados no bairro, não há registro de feridos nesta tarde e ninguém foi detido. Desde a última quinta-feira (29), os moradores de Andorinhas precisaram conviver com tiroteios em três dias, por causa da intensa disputa pelo tráfico de drogas na região.

Em nota, a PM destacou que o policiamento segue reforçado e que, durante esta manhã, recebeu informação de que criminosos armados estavam circulando na entrada de um beco. Na abordagem a indivíduos, a corporação cumpriu um mandado de prisão que estava em aberto e encaminhou o suspeito para a delegacia de Vitória.

CLIMA TENSO DESDE O MÊS PASSADO

Desde a metade de abril, o bairro Andorinhas sofre com a disputa pelo domínio do tráfico de drogas na região. Na madrugada do último dia 16, facções trocaram tiros, e os moradores acordaram assustados por volta das 3h. Os criminosos disparavam para o alto, em muros, nos carros e até nas residências.

Para tentar intimidar os rivais, os bandidos divulgam vídeos na internet, ostentando armas pesadas e fazendo ameaças. No meio dessa guerra, fica a população, como os alunos que praticavam atletismo na pista da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) e que precisaram deitar no chão para escapar dos tiros.

Na semana passada, a Polícia Civil prendeu Rhaony Hansen, um homem de 29 anos apontado como líder do tráfico de drogas de Andorinhas. Ele estava escondido em um sítio na região de Bom Jesus, no município de Marechal Floriano. Segundo as investigações, ele teria comprado o local com R$ 200 mil em dinheiro.

Mesmo com a prisão, os moradores do bairro não tiveram paz e viveram dois dias consecutivos de intensos tiroteios. Na segunda-feira (3), indivíduos armados abriram fogo em um parque municipal. Diante do cenário, o coronel Douglas Claus, comandante-geral da PM, afirmou que cercos seriam feitos e que não haveria "diálogo".

POLÍCIA REALIZA OPERAÇÃO OSTENSIVIDADE

Na tarde desta quinta-feira (6), está sendo realizada a Operação Ostensividade com o objetivo de reprimir crimes. São cerca de 310 militares atuando em 122 pontos diferentes em todo o Estado. Entre as localidades abrangidas, estão Andorinhas e o bairro da Penha, na Capital. Além de Itacibá, em Cariacica.

No final da tarde, a Polícia Militar apresentou um balanço parcial da Grande Vitória: com 852 pessoas abordadas, em carros, motos e ônibus. Entre os destaques, está a recuperação de um veículo em Cobilândia (Vila Velha), dez automóveis removidos e 37 autos de infração lavrados. 

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.