ASSINE

Com recorde de mortes no ES, Casagrande promete apertar fiscalização

Governador, mais uma vez, apelou para que a população fique em casa e respeite as medidas restritivas para o Estado não entrar em colapso

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 23/03/2021 às 18h50
Atualizado em 23/03/2021 às 18h50
Casagrande anunciou pacote econômico em coletiva de imprensa virtual nesta sexta (19)
Governador Renato Casagrande em pronunciamento pede a colaboração de todos. Crédito: Reprodução

No dia em que o Espírito Santo bate recordes do número de mortes pela Covid-19, o governador Renato Casagrande (PSB) veio a público pedir que as pessoas cumpram o isolamento social e garantiu que vai apertar a fiscalização durante a quarentena.

O pronunciamento, que não estava programado, aconteceu no final da tarde desta terça (23), após a Secretaria de Saúde anunciar que 72 pessoas haviam morrido nas últimas 24 horas em decorrência do novo coronavírus.  Com isso, o Estado chega a marca de 7.053 mortes pela Covid-19.

Renato Casagrande

Governador do Espírito Santo

"Nós vamos apertar a fiscalização, mas é bom que a gente tenha essa colaboração de todos, e individual, para que você não vá à praia, não aglomere, peço que você se recolha nesse momento"

Na última semana, o governo estadual anunciou medidas mais rígidas e uma quarentena de 14 dias para conter a disseminação do vírus no Estado. A decisão foi tomada após o Espírito Santo atingir a marca de 91% de leitos ocupados.

De acordo com o governador, o número de internações tem aumentado de forma preocupante por causa das variantes do vírus, que são mais agressivas. Alguns hospitais  já "não têm espaço para internar pacientes", alertou.

"No dia 1º de março tínhamos 525 pacientes internados em UTI, e hoje temos 747. São 222 pacientes a mais em leitos de UTI em 23 dias."

Na tentativa de frear um possível colapso na saúde, o governo estadual tem promovido a expansão da oferta de leitos. Desde o início de março, foram 94 vagas a mais, chegando a 818. “Nós estamos tentando dar um passo à frente, mas a doença está em nosso calcanhar”, ressaltou o governador. 

"DISTANCIAMENTO SALVA VIDAS"

Durante o pronunciamento, o governador voltou a pedir para que as pessoas sigam os decretos e explicou que, apesar de já existir vacinas contra a Covid-19, o imunizante ainda é insuficiente.  

"As vacinas ainda não chegaram na quantidade que esperávamos, estão chegando pouco a pouco. Se a gente não tem as vacinas, o único meio que tem de salvar vidas e manter o sistema de saúde organizado é por meio de distanciamento”, afirmou.

CENÁRIO DE GUERRA

O governador também voltou a falar sobre as manifestações que têm acontecido devido à insatisfação de alguns setores com as decisões do governo. Casagrande afirmou que os protestos são legítimos, mas pediu compreensão por parte da população.

"É importante que vocês compreendam que as decisões que tomamos aqui são decisões muito difíceis. Mais do que ninguém, eu gostaria de estar com as atividades em pleno funcionamento. Eu sou governador do Estado, preciso das atividades econômicas funcionando, tranquilidade para governar, não ia querer estabelecer nenhuma medida polêmica", apontou.

Renato Casagrande

Governador do Espírito Santo

"Quem governa em uma época de guerra mundial não pode estar preocupado se a medida é simpática, se vai te dar popularidade, tem que estar preocupado o que é certo, justo, correto"

De acordo com o painel de Covid-19 do Espírito Santo, o Estado havia registrado 363. 853 casos de contaminação da doença até a noite de terça-feira (23). 

A Gazeta integra o

Saiba mais
Espírito Santo Renato Casagrande Covid-19 espírito santo Pandemia Quarentena no es

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.