ASSINE

Com 72 mortes, ES bate recorde de óbitos por Covid-19 em 24 horas

Até esta terça-feira (23), maior número da pandemia havia sido em junho do ano passado, com 59 vidas perdidas em apenas um dia

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 23/03/2021 às 16h15
Ato homenageia capixabas mortos pelo novo coronavírus na praia de Camburi, em Vitória
Espírito Santo chegou à marca de 7 mil mortos pela Covid-19 nesta terça-feira (23). Crédito: Ricardo Medeiros

Uma pessoa morreu a cada vinte minutos no Espírito Santo por causa do coronavírus, apenas nas últimas 24 horas. Nesta terça-feira (23), foram divulgadas mais 72 mortes no Estado — a maior quantidade de vidas perdidas de toda a pandemia. Até então, o recorde pertencia ao dia 22 de junho do ano passado, com 59 óbitos.

A triste marca foi anunciada pelo secretário de saúde Nésio Fernandes, durante o pronunciamento desta tarde. Logo depois, o governador Renato Casagrande também divulgou e comentou o dado nas redes sociais. Ambos aproveitaram para ressaltar a alta pressão no sistema de saúde e a gravidade do momento atual.

Por volta das 17h20, o Painel Covid-19 foi atualizado pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesa) com 2.136 novos casos confirmados e as 72 mortes anunciadas anteriormente. Com a atualização, o Estado chegou a mais de 363 mil diagnósticos positivos e ao patamar de 7 mil vidas perdidas na pandemia. Exatamente 7.053.

Nessa segunda-feira (22), o Estado já havia divulgado o maior número de mortes em 24 horas do ano, até então, com 53 vidas perdidas. Anteriormente, ao longo de toda a pandemia, o patamar de 60 óbitos nunca tinha sido superado; e em apenas cinco datas ele chegou a ficar acima dos 50. São elas:

  • Dia 22 de junho, com 59 mortes
  • Dia 28 de dezembro, com 55 mortes
  • Dia 29 de junho, com 54 mortes
  • Dia 5 de junho, com 53 mortes
  • Dia 4 de janeiro, com 52 mortes

"Eu reitero o apelo acumulado há mais de 12 meses de pandemia: fiquem em casa e entendam a gravidade do momento que vivemos. Adotamos estratégias para o sistema de saúde não colapsar. No entanto, o momento nos obriga a adotar medidas mais duras de distanciamento social. Essa quarentena precisa funcionar e ser respeitada", afirmou Nésio Fernandes.

Já no final da tarde, o governador Renato Casagrande também concedeu um pronunciamento e reforçou o apelo aos capixabas. "Pedimos para que você se recolha. É muito duro chegar ao fim do dia e ver que 72 pessoas perderam a vida. É bom que tenhamos empatia para não fracassarmos como sociedade e podermos reduzir óbitos e internações", disse.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.