ASSINE

Terceira live do Talk Imóveis dá dicas para deixar o lar aconchegante

Especialistas do mercado falaram sobre as novas tendências para morar bem, decoração e compartilhamento de espaços

Vitória
Publicado em 08/06/2021 às 14h48

Com a pandemia, foi preciso passar mais tempo em casa para evitar o contágio do novo coronavírus. O espaço que era de dormitório se tornou o mesmo lugar para o trabalho, estudo, descanso, alimentação e lazer. De pouco em pouco, a rotina até tem sido retomada (com os cuidados necessários, é claro), mas a importância que o lar passou a ter continua em alta. Como tornar a casa um ambiente de aconchego? Por onde começar? Esse foi justamente o tema da terceira live do Talk Imóveis A Gazeta, que foi ao ar nesta quarta-feira (9).

Para compartilhar dicas e informações sobre o assunto, o evento contou com a presença do presidente do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Espírito Santo (CAU/ES), Heliomar Venâncio; da arquiteta, urbanista e design de interiores Vivian Coser; e da psicóloga especializada em Desenvolvimento Humano e Social Angelita Scardua. A apresentação e mediação serão feitas pela editora adjunta de Imóveis & Cia de A Gazeta, Lara Rosado.

Fazer tudo dentro de casa, inclusive, mostrou para as famílias o que precisa melhorar no lar para torná-lo mais prático e organizado. Neste período de pandemia, os profissionais da arquitetura se destacaram com os mais variados tipos de projetos: redividir ou repaginar espaços ou até mesmo derrubar paredes e conectar cômodos que passaram a ter múltiplas funções.

Por isso, é importante que o arquiteto conheça bem a rotina da família para que a as mudanças no lar sejam para deixar a relação entre os moradores e as casas o mais harmônica possível. Segundo Heliomar Venâncio, esse panorama não deve mudar mesmo passada a pandemia. “Esse novo contexto e carinho que as pessoas passaram a ter com seus lares chegou para ficar”, comenta.

QUALIDADE DE VIDA

Levar o escritório para dentro de casa, por exemplo, tem vantagens e desvantagens. Estar perto da família, não se expor ao risco da Covid-19 e fugir do trânsito são algumas, mas existe o outro lado. Para a psicóloga Angelita Scardua, conciliar vida doméstica e trabalho requer muita disciplina, organização e planejamento para evitar um desgaste mental e físico desnecessários.

“O ambiente de trabalho é um local rodeado de tensão e normas. Quando passamos a trazer o trabalho para casa durante a pandemia, trouxemos também essa tensão para dentro de casa, não só a tarefa”, explica.

Angelita Scardua explica ainda a importância de separar muito bem o espaço profissional do resto da casa. “Ter um cômodo exclusivo para o escritório é o ideal, pois você consegue isolar ali tudo que não esteja relacionado com seu ambiente doméstico. Isso já ajuda bastante a organizar a rotina. Caso isso não seja possível, é preciso criar um cantinho na sala, na cozinha, onde a pessoa preferir, para delimitar o seu ambiente de trabalho”, observa.

Manter uma rotina semelhante a que se tinha antes do home office também pode ser a chave para uma boa convivência. Isso evita que a pessoa invada o seu período de descanso e acabe não tendo tempo para seus afazeres privados. Se a divisão física não é possível, a divisão temporal precisa ser respeitada. “Isso, no futuro, pode afetar sua produtividade, aumentar frustrações e desentendimentos dentro de casa”, alerta.

Outros pontos importantes, de acordo com a especialista, são a ergonomia dos móveis e a luminosidade do local. Segundo ela, uma cadeira que não respeite a anatomia do corpo é um convite para o cansaço. "Procure um lugar da casa que receba luz natural para organizar o local de trabalho. Caso não seja possível, prefira luzes claras e diretas."

Por fim, segundo Angelita, é importante dar um toque pessoal ao espaço de trabalho dentro de casa. "Plantas, fotos, pôsteres, etc, trazem inspiração, calma e aconchego para as tarefas profissionais", destaca.

TALK IMÓVEIS

O objetivo do projeto Talk Imóveis é levar para a sociedade informações relevantes sobre o mercado imobiliário. O próximo e último encontro de 2021 será na quarta-feira (16), também às 16 horas, com o seguinte tema: "Tecnologia e sustentabilidade: como transformar seu imóvel em uma casa inteligente".

A primeira live foi realizada no dia 26 de maio e teve a participação do CEO do Instituto QR, Guilherme Machado; do economista e comentarista da Rádio CBN, Teco Medina; do presidente da Ademi/ES, Sandro Carlesso; e do presidente do Sindicato das Indústrias da Construção Civil do Estado (Sinduscon/ES), Paulo Baraona.

A segunda live foi ao ar na última quarta-feira (02) e estiveram presentes o empresário e conselheiro da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário do Estado (Ademi/ES), Juarez Gustavo Soares; do presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Espírito Santo (Creci/ES), Aurélio Dallapicola; da jornalista e colunista de Economia de A Gazeta, Beatriz Seixas; e do diretor de Negócios e Recuperação de Ativos do Banestes, Hugo Gaspar.

Além da série de quatro lives, A Gazeta também lançou a revista digital e interativa, “Boom Imobiliário”. A publicação reúne as principais informações do mercado imobiliário capixaba, trazendo perspectivas e tendências, além de dicas para quem vai reformar ou decorar.

PRÓXIMA LIVE

Tema

Tecnologia e sustentabilidade: como transformar seu imóvel em uma casa inteligente.

Data

16/06, às 16h

arquitetura decoracao Mercado imobiliário Pandemia

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.