ASSINE

Entenda como o comércio poderá reabrir a partir do dia 4 na Grande Vitória

Com aumento no número de leitos de UTI para casos de Covid-19, governo do Estado vai flexibilizar abertura do comércio de rua e de shoppings, mas com uma série de exigências, como horário reduzido e divisão em dois turnos

Publicado em 27/04/2020 às 21h03
Atualizado em 28/04/2020 às 08h40
Data: 03/12/2019 - ES - Vitória - Movimentação de pessoas no Shopping Vitória - Editoria: Cidades - Foto: Ricardo Medeiros - GZ
Movimentação de pessoas em shopping de Vitória no Natal: centros comerciais estão fechados e vão reabrir. Crédito: Ricardo Medeiros

O governo do Espírito Santo deve anunciar nesta semana a reabertura do comércio na Grande Vitória, fechado desde 20 de março em função da pandemia do novo coronavírus. A medida, que será possível graças ao aumento de leitos de UTI para pacientes com Covid-19 no Estado – reduzindo assim o risco de colapso no sistema de saúde – vai valer a partir da próxima segunda (4), se não houver uma "explosão de casos" nesta semana.

A explicação foi dada pelo secretário de Estado de Governo, Tyago Hoffmann, em entrevista à CBN Vitória nesta segunda-feira (27). O plano de flexibilizar o funcionamento do comércio já havia sido anunciado pelo governador Renato Casagrande no sábado (25). As medidas vão valer para as cidades de Vitória, Vila Velha, Serra, Cariacica, Viana e Fundão, na Grande Vitória; além de Alfredo Chaves, na Região Serrana. Todas classificadas como áreas de risco alto, atualmente.

Para isso, o Estado vai impor uma série de regras rigorosas, como o uso de máscaras por clientes e funcionários, horário reduzido e divisão do funcionamento em dois turnos. Também será necessário disponibilizar álcool em gel, reforçar cuidados de limpeza e higienização e adotar o controle de acesso, permitindo entrada de um cliente por cada 14 metros quadrados.

Este vídeo pode te interessar

No caso das lojas de rua, o funcionamento será dividido em dois turnos, visando a evitar a lotação do transporte coletivo. Algumas vão abrir das 10h às 16h e outras das 13h às 19h. A divisão será de acordo com a atividade, mas o critério ainda não foi divulgado pelo governo.

Os shoppings centers também estão nos planos de reabertura do governo estadual. Segundo Hoffmann, esses centros comerciais também devem abrir a partir do dia 4 com horário reduzido, das 12h às 20h. As lojas dos shoppings irão intercalar o funcionamento em dois turnos de seis horas. Algumas abrirão das 12h às 18h e outras das 14h às 20h.

RESTAURANTES E PRAÇAS DE ALIMENTAÇÃO

Restaurantes e serviços de alimentação de rua vão continuar podendo funcionar apenas no horário atual: das 10h às 16h. Após esse horário, é permitido apenas o funcionamento para entrega.

Reabertura de alguns setores do comércio

Salão Kadi na Praia do Canto. A dona de casa Rebeca Nicolau aproveitou a abertura do salão hoje para cuidar dos cabelos.
Salão Kadi na Praia do Canto. A dona de casa Rebeca Nicolau aproveitou a abertura do salão hoje para cuidar dos cabelos. . Carlos Alberto Silva
Salão Kadi na Praia do Canto. A dona de casa Rebeca Nicolau aproveitou a abertura do salão hoje para cuidar dos cabelos.
Salão Kadi na Praia do Canto. A dona de casa Rebeca Nicolau aproveitou a abertura do salão hoje para cuidar dos cabelos. . Carlos Alberto Silva
Salão Kadi na Praia do Canto. A dona de casa Rebeca Nicolau aproveitou a abertura do salão hoje para cuidar dos cabelos.
Salão Kadi na Praia do Canto. A dona de casa Rebeca Nicolau aproveitou a abertura do salão hoje para cuidar dos cabelos. . Carlos Alberto Silva
Salão Kadi na Praia do Canto. A dona de casa Rebeca Nicolau aproveitou a abertura do salão hoje para cuidar dos cabelos.
Salão Kadi na Praia do Canto. A dona de casa Rebeca Nicolau aproveitou a abertura do salão hoje para cuidar dos cabelos. . Carlos Alberto Silva
Abertura da material de construção Coqueiral no Parque das Gaivotas.
Abertura da material de construção Coqueiral no Parque das Gaivotas. . Carlos Alberto Silva
Abertura da material de construção Coqueiral no Parque das Gaivotas.
Abertura da material de construção Coqueiral no Parque das Gaivotas. . Carlos Alberto Silva
Abertura da material de construção Coqueiral no Parque das Gaivotas.
Abertura da material de construção Coqueiral no Parque das Gaivotas. . Carlos Alberto Silva
Abertura da material de construção Coqueiral no Parque das Gaivotas.
Abertura da material de construção Coqueiral no Parque das Gaivotas. . Carlos Alberto Silva
Abertura da material de construção Coqueiral no Parque das Gaivotas.
Abertura da material de construção Coqueiral no Parque das Gaivotas. . Carlos Alberto Silva
Loja de material de construção Vimercati, em Itapoã. O Governo do Estado permitiu a abertura de mais alguns segmentos de comércio. Dentro eles está o de material de construção
Loja de material de construção Vimercati, em Itapoã. O Governo do Estado permitiu a abertura de mais alguns segmentos de comércio. Dentro eles está o de material de construção. Carlos Alberto Silva
Loja de material de construção Vimercati, em Itapoã. O Governo do Estado permitiu a abertura de mais alguns segmentos de comércio. Dentro eles está o de material de construção
Loja de material de construção Vimercati, em Itapoã. O Governo do Estado permitiu a abertura de mais alguns segmentos de comércio. Dentro eles está o de material de construção. Carlos Alberto Silva
Revenda de veículos All Car, em Itapoã. Para Rodrigo Lima, diretor do grupo All Car, a abertura da loja facilita a negociação e a venda do veículos, mesmo com o atendimento na plataforma on line quando estávamos fechados.
Revenda de veículos All Car, em Itapoã. Rodrigo Lima, diretor do grupo All Car, diz que eles estavam atendendo na plataforma on line. Mas a reabertura da loja facilita mais a venda dos veículos, pois o cliente pode ver mais veículos no estoque, avaliar melhor a compra. Carlos Alberto Silva
Revenda de veículos All Car, em Itapoã. Para Rodrigo Lima, diretor do grupo All Car, a abertura da loja facilita a negociação e a venda do veículos, mesmo com o atendimento na plataforma on line quando estávamos fechados.
Revenda de veículos All Car, em Itapoã. . Carlos Alberto Silva
Revenda de veículos All Car, em Itapoã. Rodrigo Lima, diretor do grupo All Car, a abertura da loja facilita a negociação e a venda do veículos.
Revenda de veículos All Car, em Itapoã. Rodrigo Lima, diretor do grupo All Car, diz que eles estavam atendendo na plataforma on line. Mas a reabertura da loja facilita mais a venda dos veículos, pois o cliente pode ver mais veículos no estoque, avaliar melhor a compra. Carlos Alberto Silva
Revenda de veículos All Car, em Itapoã. Rodrigo Lima, diretor do grupo All Car, a abertura da loja facilita a negociação e a venda do veículos.
Revenda de veículos All Car, em Itapoã. . Carlos Alberto Silva
Loja de veículos em Itapoã
Loja de peças para veículos em Itapoã. Carlo Alberto Silva
Loja de veículos em Itapoã
Loja de veículos em Itapoã. Carlo Alberto Silva
Loja de veículos em Itapoã
Loja de veículos em Itapoã. Carlo Alberto Silva
Loja de veículos em Itapoã
Loja de veículos em Itapoã
Loja de veículos em Itapoã
Loja de veículos em Itapoã
Loja de veículos em Itapoã
Loja de veículos em Itapoã
Loja de veículos em Itapoã
Loja de veículos em Itapoã
Loja de veículos em Itapoã
Loja de veículos em Itapoã
Loja de veículos em Itapoã
Loja de veículos em Itapoã
Loja de veículos em Itapoã
Loja de veículos em Itapoã
Loja de veículos em Itapoã
Loja de veículos em Itapoã
Loja de veículos em Itapoã
Loja de veículos em Itapoã

Já no caso dos shoppings, as praças de alimentação vão funcionar das 12h às 16h, sendo que deverá haver um espaçamento maior entre as mesas. Após esse horário, de acordo com o secretário, as praças de alimentação deverão ter o acesso fechado.

CINEMAS, EVENTOS E ACADEMIAS

Os cinemas e espaços de lazer vão continuar fechados. Também não haverá autorização para a realização de shows, festas e eventos em todo Estado, atividades onde é quase impossível evitar aglomerações.

A restrição continua também, pelo menos por enquanto, para academias de ginástica. Segundo Hoffmann, o governo vai dialogar a partir desta semana com representantes do segmento se é possível encontrar regras para permitir a reabertura.

POR QUE O ES VAI REABRIR O COMÉRCIO?

Segundo Tyago Hoffmann, a medida é uma preparação para que os capixabas aprendam a conviver com a doença, já que não há previsão para o fim da pandemia. Ele disse que o governo vai continuar defendendo o distanciamento social e explicou que a flexibilização só será possível graças à reclassificação de risco da Grande Vitória em função do aumento de leitos.

"O governo do Estado continua insistindo e trabalhando com o conceito de isolamento social para continuar achatando a curva de casos. Além disso, temos trabalhado a ideia de que essa pandemia, pelo fato de não termos uma vacina, será maior do que pensamos e, por isso, temos que aprender a conviver com ela. Então, não podemos continuar com as atividades econômicas encerradas até sabe-se lá que prazo".

Tyago Hoffmann

Secretário de Estado de Governo

"A definição do dia 4 será com a metodologia do mapa de classificação de risco, que é levando em consideração os casos em cada município e o número de leitos na região. Como a gente vai aumentar significativamente mais leitos de UTI, a Grande Vitória vai sair da classificação de risco alto para uma classificação de risco menor, o que permite a gente avaliar a abertura do comércio a depender do andamento dessa semana "

O secretário ressaltou que o martelo da reabertura só será 100% batido se não houver um pico de casos nesta semana. "É um modelo dinâmico. Se houver explosão de casos, a situação do município se altera no mapa e pode ter que fechar [o comércio] de novo. Se todo mundo não fizer sua parte e entender que é uma responsabilidade compartilhada, podemos ter aumento de casos e ter que fechar o comércio de novo daqui algumas semanas, o que seria um desastre para a economia".

COMÉRCIO VOLTA COM 60% DA CAPACIDADE, MAS OTIMISTA

Também em entrevista à rádio CBN, o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Vitória, Estanislau Ventorim, disse que a expectativa é retomar as atividades com 60% da capacidade de atendimento, mas que o segmento está otimista e vai fazer sua parte cumprindo as exigências. "Estamos preparando nossos colegas para funcionar respeitando o que o decreto vier nos impor. Sabemos de algumas instruções que teremos que seguir e estamos à disposição para cooperar com isso".

O presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Espírito Santo (Fecomércio-ES),  José Lino Sepulcri, afirmou que o funcionamento, ainda que em dois turnos como já adotado em cidades maiores do interior, é o melhor caminho,  já que o setor chegou ao fundo do poco. "Mais de 98% das nossas empresas são micro e estão sofrendo para se manter. Elas precisam reabrir".

Os maiores shoppings do Espírito Santo

Data: 08/01/2010 - ES - Vila Velha - Shopping Vila Velha
Data: 08/01/2010 - ES - Vila Velha - Shopping Vila Velha. Carlos Alberto Silva
Vista do Shopping Vitória de cima
Vista do Shopping Vitória de cima. Carlos Alberto Silva | Arquivo
Fachada do Shopping Mestre Álvaro, na Serra
Fachada do Shopping Mestre Álvaro, na Serra. Google Earth
Fachada do Shopping Montserrat, na Serra
Fachada do Shopping Montserrat, na Serra. Google Earth
Data: 08/01/2010 - ES - Vila Velha - Boulevard Shopping
Data: 08/01/2010 - ES - Vila Velha - Boulevard Shopping . Carlos Alberto Silva
Data: 16/10/2019 - Vila Velha - ES - Fachada do Shopping Praia da Costa
Data: 16/10/2019 - Vila Velha - ES - Fachada do Shopping Praia da Costa . Rodrigo Gavini
Shopping Moxuara
Shopping Moxuara. Valentina Burzlaff/Divulgação
Shopping Moxuara
Shopping Moxuara
Shopping Moxuara
Shopping Moxuara
Shopping Moxuara
Shopping Moxuara
Shopping Moxuara

O coordenador estadual da Associação Brasileira de Shoppings Centers (Abrasce) e diretor do Shopping Vitória, Raphael Brotto, disse que os centros comerciais já possuem um plano pronto para a reabertura na Grande Vitória, com ao menos 34 medidas mapeadas e listadas para entrarem em operação.

"O plano elaborado pelos shoppings possibilita a retomada dos negócios de maneira organizada e com todo respeito e cautela exigidos pelo poder público. Estamos trabalhando com possibilidades de turnos diferentes por segmentos, para que não haja aglomeração de pessoas, nem dentro nem no transporte coletivo da Grande Vitória”, explica Brotto.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Economia Governo do ES Coronavírus Coronavírus no ES Comércio Shoppings Pandemia

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.