ASSINE

ES vai receber 24 mil doses de vacina para crianças e vai iniciar aplicação nesta sexta

O primeiro lote com doses pediátricas contra a Covid-19 estava previsto para chegar ao Estado na madrugada de sexta-feira (14). A aplicação será por ordem de prioridade

Tempo de leitura: 3min
Vitória
Publicado em 13/01/2022 às 17h51
Crianças e adultos têm deixado de se vacinar
Vacinação de crianças contra Covid-19 terá início. Crédito: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Atualização

14 de Janeiro de 2022 às 10:30

Na quinta-feira (13), a Sesa informou que as vacinas estavam previstas para chegar ao Espírito Santo na madrugada de sexta-feira (14) e passou a dinâmica de distribuição e vacinação que foi publicada nesta matéria. Na manhã desta sexta-feira (14), a Sesa informou que as vacinas não chegaram de madrugada. "Teve uma mudança no envio por parte do Ministério da Saúde e serão encaminhadas hoje ao Estado. Ainda não sabemos o horário", diz a nota enviada pela secretaria. Após a publicação, a Latam enviou nota informando nova previsão de voo para Vitória às 12h20 desta sexta-feira (14). O texto foi atualizado.

Cerca de 24 mil doses pediátricas da vacina da Pfizer estavam previstas para chegar ao Espírito Santo no início da madrugada desta sexta-feira (14), mas não chegaram. A Secretaria de Saúde do Espírito Santo (Sesa) informou pela manhã que houve uma mudança no envio por parte do Ministério da Saúde, e as vacinas devem ser encaminhadas ainda hoje. A companhia aérea Latam informou uma nova previsão de voo para Vitória às 12h20.

Esse será o primeiro lote enviado pelo Ministério da Saúde para a vacinação do público de 5 a 11 anos, sendo que a remessa será suficiente para imunizar todas as crianças com comorbidades e deficiências, além de iniciar a imunização da população de 11 anos.

Com a chegada das doses, a campanha de imunização de crianças no Estado será iniciada ainda nesta sexta, em evento que será realizado no Palácio Anchieta, conforme apurou a colunista Letícia Gonçalves, de A Gazeta. Paralelamente a isso, as doses recebidas já serão encaminhadas aos municípios para serem aplicadas nos postos de vacinação a partir de sábado.

A expectativa do Estado é que os próximos lotes sejam maiores que o primeiro para que seja possível acelerar o processo de imunização do público infantil. No Espírito Santo, são 390 mil crianças esperando a proteção.

Em entrevista concedida à TV Gazeta, o secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, avaliou que a quantidade de doses pediátricas recebidas neste primeiro lote é baixa, o que "irá colocar um ritmo muito lento na vacinação nas primeiras semanas".

Nésio Fernandes

Secretário de Estado da Saúde

"Receberemos somente 24 mil doses de vacinas para as idades pediátricas, o que irá colocar um ritmo muito lento da vacinação nas primeiras semanas. Os municípios já estão treinados e orientados para aplicação e manejo das vacinas. O Estado está preparado para aplicar rapidamente todas as vacinas que chegarem"

No dia 6 de janeiro, o secretário afirmou que a ordem do governo do Estado é encaminhar as doses aos municípios o mais rápido possível. Não foi informado a quantidade que cada cidade vai receber. A previsão da Sesa é que todas as crianças do Estado recebam a primeira dose até março.

Com a chegada de mais doses futuramente, o governo do Estado espera acelerar a vacinação. Nésio comparou a velocidade do início da imunização de crianças ao processo de vacinação dos adultos. Segundo ele, quanto maior o número de doses, maior a chance de oferta em livre demanda, liberada para todas as idades. Em um primeiro momento, portanto, haverá uma priorização.

A vacinação do público infantil começa quase um mês após autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O órgão autorizou, ainda em dezembro do ano passado, a imunização das crianças, mas o governo federal deixou para anunciar o plano de vacinação apenas no início de janeiro de 2022. 

SAIBA MAIS SOBRE A VACINAÇÃO DE CRIANÇAS NO ES

ALGUM GRUPO DEVE TER PRIORIDADE?

Seguindo orientações do Ministério da Saúde, as crianças serão vacinadas em um esquema semelhante ao que foi usado com adultos. A prioridade será para aquelas crianças com comorbidades. A população infantil localizada em aldeias indígenas e quilombolas também terá prioridade. Depois, a ordem será por idade: os mais velhos entram na fila primeiro.

  1. Crianças com comorbidades e com deficiências permanentes;
  2. Povos indígenas e quilombolas;
  3. Crianças que vivem com pessoas com riscos de evoluir para quadros graves da Covid-19;
  4. Crianças sem comorbidades.

A VACINAÇÃO SERÁ POR AGENDAMENTO?

Ainda não há definição. O secretário Nésio Fernandes comentou que o ideal seria a vacinação por livre demanda, aberta a todas as idades entre 5 a 11 anos. Porém, a estretégia usada depende da quantidade de doses pediátricas disponíveis.

Em entrevista à TV Gazeta, o secretário afirmou que o primeiro lote irá impor um "ritmo muito lento", não sendo possível, por exemplo, abrir o agendamento para todas as idades.

QUANTAS DOSES CADA CRIANÇA IRÁ RECEBER?

O esquema vacinal será com duas doses, com intervalo de oito semanas entre as aplicações.

É NECESSÁRIO PRESCRIÇÃO MÉDICA PARA VACINAR?

Não há necessidade de prescrição médica. Segundo o Ministério da Saúde, será preciso que a criança vá vacinar acompanhada dos pais ou responsáveis ou leve uma autorização por escrito.

ONDE OCORRERÁ A VACINAÇÃO?

A reportagem de A Gazeta demandou a Sesa para saber se há intenção de vacinar as crianças em escolas e creches. A matéria será atualizada assim que houver um retorno.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.