ASSINE

Sintomas de gripe? Saiba a hora certa de procurar o pronto-socorro

Para o médico Lauro Ferreira, a busca pelo pronto-atendimento deve ocorrer em situação de gravidade nos sintomas: “É para os casos de tosse muito incômoda, febre que não passa ou falta de ar"

Tempo de leitura: 6min
Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 12/01/2022 às 10h09
Termômetro mostra paciente com febre
Febre alta pode ser motivo de paciente buscar pronto-atendimento. Crédito: Gundula Vogel/Pixabay

Já que as perspectivas da epidemia de gripe apontam para uma duração que deve chegar pelo menos até fevereiro deste ano, segundo o secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, resta aos capixabas reforçarem os cuidados para evitar a contaminação e o avanço da doença. Nesse sentido, em que casos é, de fato, necessário correr para ambientes de pronto-socorro, já que, sabidamente, são locais com grande concentração de pessoas? A reportagem ouviu especialistas e os municípios da Grande Vitória, responsáveis pelos pronto-atendimentos, para responder a essa pergunta.

Para o médico infectologista Lauro Ferreira, a busca pelo pronto-socorro deveria vir acompanhada de alguma gravidade nos sintomas. “Ir ao pronto-socorro é para os casos de tosse muito incômoda, uma febre que não passa, falta de ar. Eu não acho que as pessoas devam procurar o pronto-socorro por sintomas simples de gripe”, afirmou.

Lauro Ferreira

Infectologista

"Sempre houve a gripe. As pessoas precisam agora saber se têm gripe ou Covid-19"

Para ele, o ideal é haver testagem com maior facilidade. “A primeira medida não é ir para uma unidade por causa de sintoma gripal. Mas há epidemia de gripe e contaminação de Ômicron, então deve-se descobrir qual é o caso. É necessário, é claro, usar máscara para evitar passar a doença adiante e então recorrer a um teste”, acrescentou.

Este vídeo pode te interessar

Para o infectologista Carlos Urbano, há duas situações que devem ser consideradas para a busca de um pronto-atendimento. Entenda:

  1. Pessoas sadias e sem sintomas graves: "Uma coisa é uma pessoa que tem a síndrome gripal, com tosse, por exemplo, e é uma pessoa sadia, sem comorbidades — como cardiopatia, diabetes, obesidade mórbida, HIV, entre outras condições — jovem. Essa pessoa pode esperar 2, 3 dias antes de ir a uma unidade de saúde, sem problemas. Ela faria então exames para detectar o vírus, e tomaria remédio para dor em casa mesmo", disse.
  2. Pessoas com comorbidades e/ou com sintomas graves: "Outra coisa é a pessoa com síndrome gripal, febre e com comorbidades. Ao exemplo dos mais vulneráveis, com mais de 60 anos ou menos de 5 anos, com doenças como cirrose, câncer, asma, etc. Nesses casos há maior chance de evoluir para quadro grave de Influenza e o remédio, antiviral, deve ser dado em até 48h. Ou seja, esses devem buscar logo a unidade de saúde. Se o médico achar que é gripe, vai passar o antiviral. Não há tratamento precoce para Covid-19, mas há para Influenza", afirmou.

Segundo Carlos Urbano, o ideal seria que qualquer pessoa doente fosse atendida rapidamente. "O problema é que, no momento, tem muita gente doente ao mesmo tempo, e o sistema de saúde não aguenta. Há Covid, gripe e outras urgências. Se os sintomas não são graves e quer buscar atendimento, servem as unidades básicas, deixando as unidades de emergência para casos isolados. A telemedicina também ajuda a não sobrecarregar o sistema, mas só deve ser usada para casos simples. Os mais casos complexos precisam passar por médicos, fazer exames, entre outras medidas", finalizou o médico.

O QUE DIZEM OS MUNICÍPIOS DA GRANDE VITÓRIA?

VITÓRIA

Procurada, a Secretaria de Saúde de Vitória informou que os pacientes com sintomas gripais leves, como tosse, dor de garganta, dor de cabeça e febre baixa, devem buscar atendimento em umas das 29 unidades de saúde. No caso dos pronto-atendimentos (PAs), a busca deve ser feita por pacientes que apresentem febre persistente, dor no peito ou no abdômen, tontura e/ou vômitos intensos.

A prefeitura também informou que, diante do aumento de 50% na procura por atendimentos de pacientes com sintomas de baixa gravidade nos PAs, Vitória ampliou atendimento em seis unidades de saúde, que funcionarão como retaguarda dos serviços de urgência. Houve o reforço de 166 profissionais de saúde para isso.

A ampliação, já divulgada em A Gazeta, será nas Unidades de Saúde Praia do Suá, Conquista/Nova Palestina, Maria Ortiz, Jardim Camburi, Maruípe e Santo Antônio. Elas funcionarão todos os dias da semana, inclusive sábado, domingo e feriado, das 7h às 19h, para atender às demandas de baixa gravidade de pacientes que procuraram os pronto-atendimentos ou demandam da região de saúde.

As Unidades Básicas de Saúde de Jardim Camburi e Maruípe continuarão seus atendimentos até as 21 horas, de segunda a sexta, e nos finais de semana e feriados das 7 às 19 horas.

SERRA

Também demandada, a Secretaria de Saúde da Serra informou que, de segunda a sexta, exceto nos feriados, as equipes de saúde das Unidades de Saúde estão concentrando seus esforços no atendimento aos pacientes com sintomas gripais. Algumas delas, inclusive, com horário estendido e ampliação de médicos.

Desde meados de dezembro, segundo a prefeitura, momento em que foi notado um aumento significativo de pessoas com suspeita de Influenza, a Saúde da Serra ampliou o quantitativo de médicos nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAS) de Carapina, Castelândia e Serra Sede.

Com relação à adoção da telemedicina, para evitar a busca presencial dos PAs, a secretaria explicou que o serviço está sendo estruturado no município, atendendo a todas as normas vigentes pelos órgãos reguladores e pelo Ministério da Saúde.

CARIACICA

A Prefeitura de Cariacica explicou que, para reduzir o tempo de espera nas unidades, a Semus orienta que a população só procure a emergência em casos graves da doença. As pessoas com sintomas gripais leves devem procurar as Unidades Básicas de Saúde, que estão preparadas para atender a população.

Para quem conta com sintomas gripais leves, a administração municipal indicou o repouso do paciente, além do reforço na ingestão de líquido para evitar a desidratação. Em casos graves, no entanto, a orientação é procurar as unidades de Pronto Atendimento.

VIANA

A Prefeitura de Viana, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), também orientou que a população só procure os serviços de urgência e emergência em caso de sintomas graves da doença, como falta de ar, aperto no peito, desidratação e náuseas. Sintomas gripais mais leves, como febre, tosse seca, mal-estar, cansaço e dores de cabeça devem ser direcionados para as Unidades Básicas de Saúde.

GUARAPARI

A Prefeitura de Guarapari, através da Secretaria Municipal de Saúde, informou que no município a orientação é para que a população procure a unidade de saúde de referência no bairro, das 07h às 15h30, de segunda a sexta-feira, em casos de sintomas leves. O atendimento para esses casos não precisa de agendamento. Os pacientes só devem procurar a UPA em casos de Sintomas Graves. Não há o serviço de telemedicina no município.

A população pode procurar também o Centro de Testagem de Covid-19, localizado no Complexo Esportivo, em Muquiçaba, de segunda a sexta-feira, das 7h às 16h, e aos sábados de 08h às 12h.

VILA VELHA

Demandado o município de Vila Velha, foi informado que os sintomas da Síndrome gripal e da Covid-19 são muito semelhantes, e são necessários os testes para confirmar ou excluir o caso. Além disso, as principais recomendações à população em geral são: repouso e hidratação, evitar contato com outras pessoas, devido à transmissão, utilizar máscaras e higienizar as mãos com água e sabão e/ou com álcool a 70%.

A porta de entrada preferencial do Sistema Único de Saúde (SUS), segundo a secretaria, é a Unidade de Saúde , que fará o primeiro atendimento aos casos leves e iniciais com presença de mal estar geral, dor no corpo, febre, tosse, dor de cabeça e congestão nasal, dentre outros.

O cidadão só deve procurar o serviço de Pronto Atendimento, de acordo com a PMVV, quando necessário - se apresentar piora do quadro clínico inicial e estiver com a respiração difícil, desidratado, sem conseguir se alimentar ou se hidratar, dor ou pressão no peito ou estômago, tonturas ao se levantar, como em qualquer outra situação de doença.

Importante ressaltar que na ausência dos sintomas respiratórios deve-se evitar procurar o serviço de saúde que neste momento está sobrecarregado. O município não possui serviço de Telemedicina.

FUNDÃO

Em caso de febre baixa, tosse, dor de garganta, dor no corpo e dor de cabeça, a orientação é comparecer à UBS. Já em casos mais graves, como febre alta e falta de ar, o PA é a opção.

O município não conta com Telemedicina, mas em casos de dúvidas as Unidades Básicas de Saúde estão à disposição:

  • Fundão Sede: (27) 3267-2263 | 99528-1699
  • Praia Grande: (27) 3287-1441 | 99948-3390
  • Timbuí: (27) 3277-1062 | 98818-0333

A Gazeta integra o

Saiba mais
Prefeitura de Vitória Saúde gripe medicina Epidemia

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.