ASSINE

Epidemia de gripe terá força até pelo menos fevereiro, diz secretário do ES

Nésio Fernandes reforçou que estamos vivendo uma epidemia de Influenza tipo H3N2 no Espírito Santo e que esse vírus coexiste com o da Covid-19

Tempo de leitura: 3min
Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 28/12/2021 às 17h21
Atualizado em 28/12/2021 às 17h21
Nésio Fernandes, secretário estadual de saúde
Nésio Fernandes, secretário estadual de saúde. Crédito: Vitor Jubini

epidemia de gripe não deverá ir embora antes de fevereiro. A projeção foi feita pelo secretário da Saúde do Estado, Nésio Fernandes, nesta terça-feira (28). Ele também reforçou que estamos vivendo uma epidemia de Influenza tipo H3N2 no Espírito Santo e que esse vírus coexiste com o da Covid-19. No entanto, ainda não há confirmação da cepa Darwin em território capixaba.

Segundo o secretário, o comportamento da Influenza não deverá ser de curta duração. “Deve se prolongar por pelo menos 40 a 60 dias, podendo inclusive ter um novo recrudescimento dentro do ciclo sazonal a partir dos meses de março e abril, sendo este ainda um cenário incerto. No entanto, não há perspectiva de que se resolva nos próximos 14 dias”, afirmou.

Nesta época do ano, de férias de verão e proximidade ao carnaval, há a previsão de ocorrência das síndromes respiratórias agudas graves e a circulação sazonal da Influenza. “São necessárias medidas não farmacológicas, como as de testagem, da suspeição de risco. Elas devem perseverar e serem assumidas como medidas que serão vividas pelo menos pelo período de médio prazo. Lavar a mão com frequência, usar álcool em gel E evitar compartilhamento de objetos ainda são medidas fundamentais”, explicou.

E, em sobreposição a este cenário, há a epidemia de Influenza, que pressiona - principalmente com pacientes ambulatoriais -, toda a rede de saúde.

"Temos a circulação da variante Ômicron consolidada no Brasil e não adotamos medidas capazes de impedir. Reconhecemos que a variante já vem assumindo predominância na transmissão comunitária em países com condições semelhantes a do Brasil", disse Nésio, que continuou:

Nésio Fernandes

Secretário de Saúde

"No Espírito Santo, um terço da população não foi vacinada ou tomou só a primeira dose das vacinas disponíveis. São 1,3 milhão de capixabas não vacinados, que têm suscetibilidade importante de risco para a introdução desta variante, muito mais transmissível que as outras "

Mesmo tendo sido alcançada a taxa de 78% de cobertura vacinal contra a Influenza no Estado, essa cobertura não foi suficiente para impedir o comportamento fora da sazonalidade esperada da circulação do vírus da gripe.

“Ainda não tivemos confirmada a circulação da variante Darwin em solo capixaba, mas está confirmado o H3N2, que possivelmente deve se tratar da nova variante, que possui comportamento atípico em relação ao comportamento sazonal. Não vivemos um surto nem uma oscilação, mas uma epidemia de Influenza, que nos últimos 25 dias tirou a vida de cinco capixabas”, disse.

VACINA DA GRIPE

Quanto à vacina que vem sendo disponibilizada contra a gripe, o secretário acredita que ela seja insuficiente no atual cenário. Ainda são necessários alguns meses até a chegada da vacina atualizada com as novas variantes para que a população esteja protegida e até lá, a vacina disponível poderá oferecer alguma proteção residual para a nova variante, mas não em proporção suficiente para que seja possível abandonar as demais medidas de cuidados sanitários.

“Algumas medidas que estavam caindo em desuso, no que diz respeito ao enfrentamento à Covid, voltam a ter alta relevância, como a limpeza frequente das mãos”, comentou.

Este vídeo pode te interessar

A Gazeta integra o

Saiba mais
Coronavírus Coronavírus no ES Ômicron Influenza A gripe nesio fernandes Vacina contra gripe

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.