ASSINE

Covid-19: variante Ômicron será predominante no ES nas próximas semanas

Afirmação é do secretário de Estado da Saúde. Segundo ele, transição da predominância da variante Delta para a Ômicron deve ocorrer nas próximas semanas

Vitória
Publicado em 28/12/2021 às 14h57
Imagem destaca variante ômicron do coronavírus feita com um microscópio
Imagem destaca variante Ômicron feita com um microscópio. Crédito: Faculdade de Medicina da Universidade de Hong Kong

Nas próximas semanas, o Espírito Santo deve viver uma transição da predominância da variante Delta, da Covid-19, para a variante Ômicron. A informação foi confirmada pelo secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, nesta terça-feira (28).

O secretário pontuou que a predominância da Ômicron no Estado capixaba deverá impactar diretamente a população que ainda não se vacinou contra a Covid-19. Ele reitera, ainda, que, em sobreposição a esse cenário de pandemia, o Estado também enfrenta a epidemia de Influenza, que está pressionando a rede de serviço de Saúde, nos serviços ambulatoriais.

Nésio Fernandes

Secretário de Estado da Saúde

"Ainda não temos a confirmação da situação da variante Darwin em solo capixaba, mas está confirmada a presença da H3N2. Precisamos ter uma comunicação clara com a população. Vivemos uma epidemia de Influenza que, neste momento, já tirou a vida de cinco capixabas"

TRANSMISSÃO COMUNITÁRIA

Fernandes destaca que o cenário da variante Ômicron está consolidado no Brasil, e lamenta que o país não adotou medidas capazes de impedir a reprodução da nova cepa em solo brasileiro. "Reconhecemos que ela tem predominância na transmissão comunitária em países com características imunológicas parecidas com o Brasil e o Espírito Santo em relação à variante Delta", disse.

O secretário pontuou que, países que tiveram a Delta como predominante, vivem, agora, a transição para a Ômicron. "Temos, neste momento, 1/3 da população que não foi vacinada ou que tomou só a primeira dose. Isso representa 1,3 milhão de capixabas aproximadamente. Eles (não vacinados completamente) possuem uma suscetibilidade importante no risco de infecção dessa variante", completou.

REVEJA O PRONUNCIAMENTO

Este vídeo pode te interessar

A Gazeta integra o

Saiba mais
Espírito Santo Coronavírus no ES Covid-19 Variante Delta espírito santo Epidemia Pandemia Mutação do Coronavírus

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.