ASSINE

Secretário da Saúde atualiza informações sobre a Covid-19 no ES

Nésio Fernandes faz um pronunciamento on-line nesta terça-feira (28) para atualizar as informações sobre o enfrentamento à pandemia da Covid-19 no Estado

Vitória
Publicado em 28/12/2021 às 12h58

13:30

Fim do pronunciamento

Nésio encerra o pronunciamento.


13:28

Nésio faz apelo para vacinação contra Covid-19 e Influenza

"O Estado precisa se mobilizar no enfrentamento a duas condições de transmissão comunitária. Concluo o pronunciamento alertando que essas medidas exigem um alto grau de mobilização e disciplina. Temos uma margem muito grande para avançar no controle da Covid-19. Meu apelo é que todos procurem a vacinação. Quem não iniciou ainda o esquema vacinal, procure imediatamente. Aqueles que ainda não completaram seu esquema vacinal, procure completar o mais rápido possível. A vacina contra a Influenza também está disponível e protege contra outros vírus que podem estar em circulação na transmissão comunitária".


13:25

ES terá 1,5 milhão de testes de antígeno

“Nós já solicitamos mais 1,5 milhão de testes de antígenos que vão incrementar nossa capacidade de testes ao longo dos meses de janeiro e fevereiro”.


13:22

Necessidade de testagem da população

Nésio alerta que o diagnóstico diferencial entre Covid-19 e Influenza não é assertivo em apenas 14 dias. Ele alerta, que, diante de qualquer sintoma gripal, com febre ou não, é necessário testar e tomar as medidas para evitar o contágio. “A febre alta não é sintoma de gravidade. As pessoas que possuem febre, são pessoas que possuem um sintoma que não representa por si só uma necessidade de atendimento no Pronto Atendimento. Sem ou com febre, a população deve ser testada”.


13:19

ES tem 19% de vacinados com três doses

"Alcançamos neste momento 19% da população vacinada com três doses e isso representa uma cobertura vacinal insuficiente. Entre as medidas necessárias, é importante que nós tenhamos uma comunicação clara com a população".


13:18

Influenza deve durar no Estado

"Algumas medidas não farmacológicas voltam a ter relevância, como lavar as mãos, uso de álcool em gel. Nós temos uma circulação concomitante, tanto no que diz respeito à Covid-19 quanto à Influenza. Nós temos um ciclo de festas de verão, de carnaval, que antecede a semana epidemiológica oito, onde temos um comportamento sazonal das SRAGs e da Influenza. O comportamento que temos da Influenza deve se prolongar por 40 a 60 dias, tendo um período de recrudescimento. Não esperamos que essa epidemia de Influenza vá se resolver nos próximos 14 dias".


13:15

Gripe já matou 5 no ES

"Temos uma situação epidemiológica de transição. Vamos viver a transição da predominância da variante Delta para a variante Ômicron. Temos a epidemia da Influenza que pressiona a rede de saúde. A cobertura vacinal com as vacinas disponíveis não foi suficiente para impedir a circulação da variante (da gripe). Não vivemos um surto, vivemos uma epidemia de Influenza que, nos últimos 25 dias, tirou a vida de 5 capixabas".


13:13

ES vai vacinar crianças com Pfizer

"Não é razoável que nenhum gestor estabeleça narrativas que fragilizem a confiança da população na vacinação. Os secretários e a Sesa assinaram uma resolução que disciplina que, em todos os municípios capixabas, nenhuma crianças precisará de prescrição médica para ser vacinada com a vacina da Pfizer. No momento que as vacinas chegarem, todas as crianças capixabas poderão ser vacinadas".


13:11

Possibilidade de mais internações

Nas variantes anteriores, de 100 pessoas infectadas, 15 seriam internadas. Mas, na Ômicron, 9 em cada 100 são internadas. Nésio aponta porém, para o poder maior de infecção da nova variante e alerta para possível aumento de internação. Ele aponta também a necessidade de imunização completa em adultos e adolescentes, além da vacinação de crianças. “De fato, elas não merecem a imunidade de rebanho como estratégia”.


13:08

Variante Ômicron: risco para não vacinados com duas doses

"Não adotamos medidas para impedir a introdução da nova variante em solo brasileiro. Reconhecemos que a variante já apresenta transmissão comunitária. Países que tinham a variante Delta predominante na transmissão comunitária estão passando para a Ômicron. Um terço da população capixaba não foi vacinada ou só tomou a primeira dose. Isso representa 1,3 milhões de capixabas aproximadamente, entre crianças, adultos e idosos".

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.