ASSINE

Mesmo com nova onda de Covid, ES não prevê restringir comércio e eventos

Espírito Santo atravessa quarta onda da pandemia. Segundo a secretaria de Saúde, o cenário atual foi previsto e o Estado está preparado para suportar a demanda

Tempo de leitura: 2min
Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 11/01/2022 às 21h53

Em meio a quarta onda de Covid-19 provocada pela variante Ômicron e os recordes de novos casos confirmados da doença no Espírito Santo, a secretaria de Estado da Saúde informou na noite desta terça-feira (11) que não pretende alterar as regras de funcionamento para atividades econômicas e sociais, como comércio e eventos.

  Segundo a pasta, o expressivo número de novos contaminados registrados nos últimos dias não repercute em alta na pressão sobre o sistema de saúde quanto a internações e não tem impactado o número de óbitos pela doença.

Teste de Covid-19
Casos de Covid foram a aumentar no ES. Crédito: Myke Sena/MS

Em nota, a Sesa afirmou que o cenário atual foi previsto e o Estado está preparado para suportar a demanda, fazendo com que sejam preservadas as medidas estabelecidas no Mapa de Risco (Portarias nº 210-R e nº 211-R).

"Portanto, no momento, não há previsão de alteração das atividades econômicas e sociais", diz a nota. 

A secretaria também reforçou que a pandemia persiste e que a orientação é de que a população busque a vacinação contra a Covid-19 e contra a Influenza. Também pediu que as medidas de prevenção como a higienização das mãos, o uso permanente de máscaras e o distanciamento social sejam mantidos.

Segundo a Sesa a testagem de sintomáticos ocorre por livre demanda e pode ser feita nos postos estabelecidos em todo o território capixaba. Contudo, como A Gazeta mostrou, em alguns pontos é preciso esperar até três dias para conseguir uma vaga de agendamento para fazer o teste de Covid.

RECORDE EM 24H

Na segunda-feira (10), foram registradas no Estado 6.945 novas infecções – o maior número de toda a pandemia. Até então, o recorde pertencia ao dia 30 de março do ano passado, quando foram contabilizados 3.532 casos da doença. Na semana anterior, o Espírito Santo já tinha voltado a registrar mais de mil positivados no intervalo de apenas um dia – o que não acontecia há aproximadamente três meses.

O crescimento do número de infecções está ligado à expansão da variante Ômicron da Covid, que é de fácil disseminação e já corresponde a 97% dos casos confirmados da doença em território capixaba.

Este vídeo pode te interessar

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.