ASSINE

Covid-19: após ultrapassar 1.500 mortes, ES tem 36 óbitos em investigação

Registros são da Secretaria de Estado da Saúde até a última sexta-feira. Óbitos podem levar até 48 horas para ser confirmados, após a realização dos exames

Publicado em 27/06/2020 às 17h00
Lacen-ES: exames de coronavírus já estão sendo feitos no Estado. Antes, coletas eram enviadas para o Rio de Janeiro
Lacen-ES: exames para confirmar mortes por coronavírus são prioridade na análise. Crédito: Divulgação

A Secretaria Estadual de Saúde do Espírito Santo (Sesa) investiga, no momento, 36 mortes com suspeita de coronavírus, registradas até a tarde desta sexta-feira (26). Desde o início da pandemia, o Estado já teve 1.507 mortes confirmadas.

Os exames em pacientes internados e em pessoas que morreram pelo novo coronavírus ficam prontos em um prazo de 24 a 48 horas. As mortes em investigação que forem confirmadas serão contabilizadas nos dados sobre as mortes.

Conforme explicação do subsecretário estadual de Vigilância em Saúde, Luiz Carlos Reblin, o processo de confirmação de mortes por Covid-19 é apurado mais rapidamente nos dias de semana. Já os óbitos que ocorrem no fim de semana não chegam rapidamente para serem cadastrados e divulgados oficialmente no Painel Covid-19.

"Em um prazo de 24 horas, a gente tem a maioria dos óbitos já divulgados, e o prazo máximo é de 48 horas. Uma atividade que, no período normal, sem pandemia, é realizada em 60 dias uma investigação de doenças transmissíveis. E, nesse período, a gente está fazendo esse esforço grande para que no máximo em dois dias tenha a maioria dos óbitos divulgados", explicou.

Na última segunda-feira (22), o Estado registrou o recorde de óbitos em um único dia, desde o início da pandemia: foram 59, ao todo. Sobre esse resultado, por exemplo, o secretário afirmou que 25 óbitos eram do dia anterior, domingo (21).

Segundo a Sesa, os testes realizados pelo Lacen, o laboratório do governo, têm os resultados liberados entre 24 e 36 horas. Os resultados que têm prioridade para a liberação são os de pacientes que morreram em decorrência da doença, pacientes internados e outros que têm potencial para instalação de surto, como idosos que vivem em asilos. A capacidade do laboratório é de processar entre 600 e 700 amostras por dia.

AVANÇO DAS MORTES

Entre os números registrados na última sexta, em que o Espírito Santo superou a marca de 1.500 mortes, é possível identificar que em menos de um mês, o número de mortes triplicou no Estado, já que no final de maio, o Estado tinha quase 600 mortes.

CONTAMINADOS

Os números de casos de Covid-19 no Estado chegaram a 41.652 nesta sexta, sendo 1.246 casos novos. Outras 24.660 pessoas já são consideradas curadas da doença.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.