Cai ritmo de crescimento da pandemia do novo coronavírus no ES

Quarta fase do inquérito sorológico apontou que taxa de transmissão está em 1,3 no Estado; índice varia ao longo do território e não permite flexibilizações

Publicado em 27/06/2020 às 15h54
Atualizado em 28/06/2020 às 17h28
imagem mostrando o risco de contaminação pelo coronavírus
Apesar da taxa de transmissão continuar acima do ideal, ela apresentou queda em relação aos últimos 15 dias. Crédito: Freepik

A pandemia do novo coronavírus continua crescendo no Espírito Santo, mas agora em um ritmo mais lento. Isso é o que apontou a quarta fase do inquérito sorológico, que concluiu que a taxa de transmissão do Estado caiu para 1,3 – três décimos menor que o apontado pela etapa anterior da pesquisa.

Vale lembrar que esse número representa a quantidade de pessoas infectadas a partir de alguém que já está com a Covid-19, ainda que não apresente sintomas. Para conter o avanço da doença, então, é necessário que essa taxa seja menor que um. O que indicaria que nem todo infectado está passando o vírus adiante.

Nésio Fernandes

Secretário de Saúde do Espírito Santo

"Comparando as quatro etapas do inquérito sorológico, percebemos que há uma tendência de crescimento da doença, mas também uma desaceleração do ritmo de contágio"

Durante a divulgação dos resultados neste sábado (27), o secretário estadual de saúde Nésio Fernandes também destacou que a taxa de transmissão do novo coronavírus não é a mesma para todo o território capixaba. Na Grande Vitória, ela está em 1,2. Enquanto no interior está em 1,7.

Gráfico mostra a prevalência da Covid-19 na população nas duas principais regiões do Espírito Santo
Gráfico mostra a prevalência da Covid-19 na população no Espírito Santo, ao longo das quatro fases do inquérito sorológico. Crédito: Divulgação | Sesa

Em outras entrevistas e pronunciamentos, ele já explicou que as cidades interioranas têm um atraso de aproximadamente três semanas em relação à Região Metropolitana do Estado, no que diz respeito à fase da pandemia enfrentada atualmente, já que a doença chegou primeiro nos grandes centros urbanos.

Nésio Fernandes

Secretário de Saúde do Espírito Santo

"Nós estamos na fase de aceleração da pandemia no Espírito Santo. Temos tendência de estabilização em alguns municípios, mas a doença ainda cresce no interior e há um grande número de casos ativos na Grande Vitória. Não estamos em uma fase franca e sustentável de recuperação"

Logo após o detalhamento do avanço da doença no Estado, o secretário de saúde ressaltou que não é “momento de retomar atividades mais amplas” e que o cenário atual “ainda exige a maior cautela possível do governo e de toda a sociedade civil para manter o isolamento social e romper a cadeia de transmissão”.

SESA: MAIS DE 386 MIL INFECTADOS NO ES

Após a conclusão das quatro primeiras fases do inquérito sorológico, a Secretaria Estadual de Saúde (Sesa) estima que aproximadamente 386 mil capixabas já tiveram contato com o novo coronavírus. Na Grande Vitória esse número seria de 227,8 mil; e no interior de 88,7 mil.

Procurada para explicar por que a soma das duas regiões não resulta no número total, a pasta informou que isso acontece devido a cálculos separados, com base na estimativa de prevalência, que mede a proporção da população que já teve contato com a doença, considerando os novos casos de Covid-19 e o risco de contágio.

Espírito Santo Grande Vitória SESA Coronavírus Coronavírus no ES Covid-19 espírito santo nesio fernandes Pandemia Inquérito Sorológico

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.