ASSINE

Carro passou por revisão 15 dias antes de explodir, diz parente da vítima

Cunhado do empresário Ricardo Portugal também contou que automóvel era modelo 2019; incêndio aconteceu quando veículo estava andando em Vitória

Publicado em 31/10/2020 às 17h35
Atualizado em 31/10/2020 às 17h35
Imagem do carro em chamas
Carro era do modelo Jeep Compass 2019, da cor branca; dele sobrou apenas a carcaça metálica. Crédito: Internauta

Novo e com a manutenção em dia: desta forma é que o carro que explodiu em Vitória nesta sexta-feira (30) foi descrito pelo cunhado do empresário Ricardo Portugal, motorista do automóvel que morreu carbonizado depois do incêndio que começou enquanto o veículo estava em movimento.

De acordo com o parente, que pediu para não ser identificado, o Jeep Compass era do ano de 2019 e tinha passado por revisão programada no dia 15 de outubro. Ou seja,  cerca de duas semanas antes do acidente na Avenida Adalberto Simão Nader. As informações foram passadas à repórter Daniela Carla, da TV Gazeta.

Ainda segundo o cunhado, a vítima estava voltando de uma indústria siderúrgica localizada no município de Serra. Morador da Praia do Canto, em Vitória, Ricardo Portugal tinha uma empresa especializada em tecnologia da informação e teria ficado com o corpo "irreconhecível" por causa do incêndio.

Esposa dele, a economista Cristiane Marba garantiu que não havia qualquer tipo de material explosivo no interior do carro, que antes pertencia a ela. "Os vídeos são claros. O fogo começou no tanque de combustível. Quem conhece o veículo sabe que ele fica embaixo do banco traseiro", afirmou.

Em entrevista coletiva concedida poucas horas após a explosão, o Capitão Pedroni, do Corpo de Bombeiros, já havia descartado a hipótese do carro ser movido a gás, embora ainda não soubesse informar a causa do incêndio. "Quem vai tentar descobrir o porquê é a nossa equipe de perícia", disse.

À noite, por meio de nota, a Polícia Civil informou que também periciou o local do acidente e que o laudo com a conclusão do trabalho investigativo tem prazo de 30 dias para ser elaborado. O corpo do motorista foi encaminhado ao Departamento Médico Legal (DML) de Vitória, para ser examinado.

Carro pega fogo após acidente em avenida de Vitória

Do veículo, sobrou apenas a carcaça de metal; motorista morreu e autoridades ainda trabalham no local
undefined. Carlos Alberto Silva
Do veículo, sobrou apenas a carcaça de metal; motorista morreu e autoridades ainda trabalham no local
undefined. Carlos Alberto Silva
Do veículo, sobrou apenas a carcaça de metal; motorista morreu e autoridades ainda trabalham no local
undefined. Carlos Alberto Silva
Do veículo, sobrou apenas a carcaça de metal; motorista morreu e autoridades ainda trabalham no local
undefined. Carlos Alberto Silva
Do veículo, sobrou apenas a carcaça de metal; motorista morreu e autoridades ainda trabalham no local
undefined. Carlos Alberto Silva
Do veículo, sobrou apenas a carcaça de metal; motorista morreu e autoridades ainda trabalham no local
undefined. Carlos Alberto Silva
Do veículo, sobrou apenas a carcaça de metal; motorista morreu e autoridades ainda trabalham no local
undefined. Carlos Alberto Silva
Do veículo, sobrou apenas a carcaça de metal; motorista morreu e autoridades ainda trabalham no local
undefined. Carlos Alberto Silva
Do veículo, sobrou apenas a carcaça de metal; motorista morreu e autoridades ainda trabalham no local
undefined. Carlos Alberto Silva
Do veículo, sobrou apenas a carcaça de metal; motorista morreu e autoridades ainda trabalham no local
undefined. Carlos Alberto Silva
Do veículo, sobrou apenas a carcaça de metal; motorista morreu e autoridades ainda trabalham no local
undefined. Carlos Alberto Silva
Do veículo, sobrou apenas a carcaça de metal; motorista morreu e autoridades ainda trabalham no local
undefined. Carlos Alberto Silva
Do veículo, sobrou apenas a carcaça de metal; motorista morreu e autoridades ainda trabalham no local
undefined. Carlos Alberto Silva
Agentes trabalharam para identificar a placa do veículo, que ficou bastante danificada pelo incêndio
Agentes trabalharam para identificar a placa do veículo, que ficou bastante danificada pelo incêndio. Carlos Alberto Silva
Agentes trabalharam para identificar a placa do veículo, que ficou bastante danificada pelo incêndio
Agentes trabalharam para identificar a placa do veículo, que ficou bastante danificada pelo incêndio. Carlos Alberto Silva
Agentes trabalharam para identificar a placa do veículo, que ficou bastante danificada pelo incêndio
Agentes trabalharam para identificar a placa do veículo, que ficou bastante danificada pelo incêndio. Carlos Alberto Silva
Agentes trabalharam para identificar a placa do veículo, que ficou bastante danificada pelo incêndio
Agentes trabalharam para identificar a placa do veículo, que ficou bastante danificada pelo incêndio
Agentes trabalharam para identificar a placa do veículo, que ficou bastante danificada pelo incêndio
Agentes trabalharam para identificar a placa do veículo, que ficou bastante danificada pelo incêndio
Agentes trabalharam para identificar a placa do veículo, que ficou bastante danificada pelo incêndio
Agentes trabalharam para identificar a placa do veículo, que ficou bastante danificada pelo incêndio
Agentes trabalharam para identificar a placa do veículo, que ficou bastante danificada pelo incêndio
Agentes trabalharam para identificar a placa do veículo, que ficou bastante danificada pelo incêndio
Agentes trabalharam para identificar a placa do veículo, que ficou bastante danificada pelo incêndio
Agentes trabalharam para identificar a placa do veículo, que ficou bastante danificada pelo incêndio
Agentes trabalharam para identificar a placa do veículo, que ficou bastante danificada pelo incêndio
Agentes trabalharam para identificar a placa do veículo, que ficou bastante danificada pelo incêndio
Agentes trabalharam para identificar a placa do veículo, que ficou bastante danificada pelo incêndio
Agentes trabalharam para identificar a placa do veículo, que ficou bastante danificada pelo incêndio
Agentes trabalharam para identificar a placa do veículo, que ficou bastante danificada pelo incêndio
Agentes trabalharam para identificar a placa do veículo, que ficou bastante danificada pelo incêndio

Grupo responsável pela marca Jeep, a Fiat Chrysler Automóveis (FCA) informou que está acompanhando o caso e aguarda os resultados da perícia técnica para se manifestar sobre as causas do incidente. "Os produtos são projetados dentro dos mais rigorosos padrões técnicos internacionais de segurança", garantiu em nota.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Bombeiros Polícia Civil Vitória (ES) adalberto simão nader carros trânsito Incêndio

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.