ASSINE

Após queixas de demora na ida a incêndio, Bombeiros prometem mais 200 soldados no ES

Corporação terá 200 novos soldados a partir de dezembro e agiliza a aquisição de 15 novas viaturas de combate para evitar que o tempo de atendimento seja demorado como ocorrido no incêndio em um apartamento em Vitória, na última segunda-feira (19)

Publicado em 22/10/2020 às 13h36
Atualizado em 22/10/2020 às 15h11
Corpo de Bombeiros faz vistoria no prédio, na Praia do Canto, onde aconteceu um incêndio
O Corpo de Bombeiros realizou vistoria no prédio, na Praia do Canto, onde aconteceu um incêndio vitimou uma criança de quatro anos. Crédito: Vitor Jubini

incêndio ocorrido na última segunda-feira (19) em um apartamento na Praia do Canto, em Vitória, que vitimou um menino de quatro anos, gerou questionamentos por parte de moradores e vizinhos que presenciaram o ocorrido em relação ao tempo que os Bombeiros levaram para chegar ao local e iniciar o combate às chamas. A corporação informou que a guarnição que atende a Capital estava em outro atendimento, por isso, precisou acionar a equipe de Vila Velha para ir ao local. Para agilizar a chegada dos militares em situações como essa, o comando do Corpo de Bombeiros informou que contará com uma nova logística de atuação.

Moradores afirmam que o tempo para a primeira viatura chegar ao local foi de 50 minutos, sendo que o quartel da corporação na Enseada do Suá fica a cerca de dois quilômetros do Edifício Pintor Fanzeres. Nos dias seguintes ao incêndio, os Bombeiros explicaram que foi preciso acionar uma unidade de combate a incêndio de Vila Velha até o local, visto que o carro de Vitória estava em outra ocorrência.

Oficialmente, o Corpo de Bombeiros foi acionado às 20h05 e a primeira viatura chegou ao local às 20h26 – 21 minutos após o chamamento, de acordo com informações da assessoria de comunicação. A equipe de Vitória específica para ocorrências desse tipo chegou ao local 45 minutos depois.

CURSO DE FORMAÇÃO

Para agilizar os atendimentos e resgates, o Corpo de Bombeiros informou que contará com uma nova logística de atuação com o objetivo de evitar que o tempo entre o acionamento e o início do combate às chamas, por exemplo, seja longo. Além disso, com a mudança no planejamento, a corporação planeja acabar com a falta de viaturas para ocorrências simultâneas, segundo o comandante dos Bombeiros, coronel Alexandre Cerqueira.

Bombeiros
O coronel dos Bombeiros, Alexandre Cerqueira, disse que 200 novos soldados integrarão o quadro da corporação em dezembro. Crédito: Reprodução/TV Gazeta

"Iniciamos, no ano passado, o curso de formação de soldados, ele não ocorre de forma instantânea e se prolonga por quase um ano. Estamos terminando esse curso em dezembro próximo e teremos 200 novos bombeiros para sociedade capixaba, que reforçarão nossas unidades e vão cobrir parte desse deficit de profissionais que temos", salientou Cerqueira.

O representante dos Bombeiros também acrescentou que está programada a aquisição de 15 novas viaturas de combate a incêndio para a corporação. Estas guarnições, entretanto, ainda levarão tempo para estarem disponíveis, visto que as unidades precisam ser montadas e previamente testadas. O procedimento de compra, entretanto, já foi iniciado, garantiu o coronel.

Com informações de Diony Silva, da TV Gazeta

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.