ASSINE

Venda de imóveis deve se manter aquecida, diz novo presidente da Ademi-ES

Eduardo Fontes, que assumiu neste mês a Associação das Empresas do Mercado Imobiliário (Ademi-ES), afirma que ambiente segue favorável e equilibrado para o segmento, mesmo durante a pandemia

Publicado em 08/09/2021 às 16h02
Vista aérea do bairro Enseada do Suá em Vitória
Enseada do Suá está entre os bairros de Vitória que registram lançamentos imobiliários. Crédito: Luciney Araújo

O mercado imobiliário tem mostrado um bom desempenho desde o ano passado, quando começou a reaquecer, mesmo com a pandemia do novo coronavírus. Para este ano, a perspectiva é de continuar crescendo, de forma saudável, com lançamentos em diferentes segmentos, segundo avalia o novo presidente da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário do Espírito Santo (Ademi-ES), Eduardo Fontes.

“O mercado segue bem, positivo, com crescimento saudável. Temos um mercado pujante de comercialização, tanto de unidades prontas quanto de terceiros. Estas, inclusive, estão com baixa oferta, fazendo com que construtoras planejem lançamentos de forma saudável, com boas ofertas de unidades. Não é um boom e nada pontual, ou seja, deve continuar mesmo após a pandemia”, observa.

Eduardo Fontes foi eleito presidente da Ademi-ES e tomou posse neste mês, junto com a nova diretoria da entidade, para o biênio 2021-2023. À frente da entidade, o empresário terá como missão dar continuidade aos trabalhos em curso, como também implementar novas ações para o desenvolvimento de toda a cadeia imobiliária. “Queremos atrair mais pessoas para participar, para pensarmos em soluções para todo o setor”, conta.

Mercado imobiliário segue com crescimento positivo
Eduardo Fontes é o novo presidente da Ademi-ES para o biênio 2021-2023 . Crédito: Ademi/Divulgação

Um dos desafios que a nova gestão deve enfrentar serão os impactos da pandemia da Covid-19 na economia nacional e local, com reflexos no setor imobiliário capixaba. Apesar da pandemia, o segmento registrou expansão das vendas entre 2020 e 2021.

O movimento pode ser comprovado tanto na Grande Vitória, com lançamentos acontecendo em todos os municípios, quanto no interior, que tem recebido novos empreendimentos, principalmente de condomínios horizontais, provocando uma interiorização de pessoas que têm buscado refúgio fora da região metropolitana. “Com esse crescimento, toda a cadeia produtiva ganha com isso, pois tudo muda com a chegada do mercado imobiliário”, avalia Fontes.

LANÇAMENTOS

Em Vitória, os lançamentos estão consolidados, com destaque para os seis principais bairros do município, que concentram a maior parte dos novos empreendimentos: Praia do Canto, Barro Vermelho, Jardim da Penha, Jardim Camburi, Enseada do Suá, Santa Lúcia e Bento Ferreira.

Já Vila Velha, segundo Fontes, o destaque fica para a região de Itaparica, principalmente o bairro Jockey de Itaparica, que tem recebido, principalmente, lançamentos de padrão mais elevado, transformando-o no novo endereço do crescimento do município.

A Serra, por sua vez, também mantém o ritmo de lançamentos, concentrados em loteamentos e empreendimentos de perfil econômico, principalmente nos bairros Laranjeiras, São Diogo, Jardim Limoeiro e Barcelona. “A Serra é um município muito grande e com boa disponibilidade de terrenos. É uma cidade que tem muito para onde crescer ainda”, observa.

Mercado imobiliário segue com crescimento positivo
Nova diretoria da Ademi: foco nos impactos da pandemia na economia nacional e local. Crédito: Ademi/Divulgação

E Cariacica, segundo o presidente da Ademi-ES, deve manter a tradição histórica de receber grandes lançamentos de loteamentos e empreendimentos maiores voltados para locação. “E Guarapari, recentemente, marcou o sucesso do lançamento de dois loteamentos de alto padrão. E o município deve continuar recebendo empreendimentos de frente para o mar”, conta.

Para Fontes, mesmo com a taxa de juros mais alta, isso não deve arrefecer a velocidade de lançamentos. “Se os juros se mantiverem no patamar de um dígito, o mercado imobiliário deve continuar em um bom patamar. A expectativa é que o mercado imobiliário permaneça positivo, crescendo de forma sustentável”, avalia.

A Gazeta integra o

Saiba mais
imóveis Mercado imobiliário Pandemia Ademi

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.