ASSINE

Sérgio Meneguelli anuncia que não será candidato à reeleição em Colatina

Prefeito disse ser contra a reeleição. Ele também garantiu, em entrevista para A Gazeta, que não vai apoiar nenhum nome nas eleições deste ano, nem mesmo os chancelados pelo próprio partido, o Republicanos

Publicado em 17/09/2020 às 18h04
colatina
Sérgio Meneguelli anunciou que não será mais candidato. Crédito: Prefeitura de Colatina/Divulgação

A grande dúvida que pairava sobre a população colatinense, e já mexia com as articulações políticas na cidade, chegou ao fim. Após manter segredo a respeito do pleito de novembro, o atual prefeito de Colatina, Sérgio Meneguelli (Republicanos), afirmou nesta quinta-feira (17), que não será candidato à reeleição. 

Com a retirada da pré-candidatura de Meneguelli, o Republicanos não encabeçará nenhuma chapa na cidade, mas vai ocupar a vaga de vice em uma aliança firmada com o candidato a prefeito Luciano Merlo (Patriota). O presidente municipal da legenda, Marcos Guerra, foi o nome escolhido para a composição. 

"Não foi fácil tomar essa decisão. Dói muito, porque eu tenho um carinho muito grande por Colatina e sei que estou decepcionando muita gente. Mas eu tinha um projeto de quatro anos para a cidade. Eu fiz o meu dever e acho que tem outras pessoas capacitadas que podem assumir a Prefeitura de Colatina", disse emocionado.

A declaração de Meneguelli foi dada com exclusividade para A Gazeta. A decisão oficial será anunciada nas redes sociais do prefeito na noite desta quinta-feira (17). Na entrevista, ele chorou e disse que vai entregar a prefeitura com orgulho da gestão que fez. E também pontuou os motivos de não tentar a reeleição, entre eles o fato de não concordar com a permanência de políticos por mais de um mandato à frente da cidade.

Sérgio Meneguelli

Prefeito de Colatina

"Eu sou contra reeleição, acho que é uma desonestidade. A gente quando é prefeito já tem a máquina do nosso lado. E eu não sou o dono da cidade. Se eu tentasse a reeleição, estava descumprindo o meu objetivo quando entrei, que era estar à frente da cidade por quatro anos"

Além de não disputar o pleito, Meneguelli também não vai declarar apoio a nenhum candidato, nem mesmo aos que o partido chancelar. "Estou fora da eleição, não quero envolver a máquina, não acho justo influenciar o voto das pessoas. Por isso, decidi que não irei manifestar meu apoio. Vou participar da eleição como um cidadão comum, que tem o direito de escolher o voto."

O prefeito havia dito que já estava decidido, mas que anunciaria o destino político apenas em 26 de setembro, último dia para pedido de registro de candidatura à Justiça Eleitoral.

Antecipou, portanto, o desfecho. Na convenção realizada pelo Republicanos, no dia 13 de setembro, não foi apresentado o nome de nenhum candidato a prefeito. A ata foi deixada em aberto até que Meneguelli se manifestasse.

"Eu tentei adiar ao máximo que pude anunciar essa decisão. Já estava tendo que enfrentar uma pandemia na cidade, não queria ter que lidar com a situação da eleição. Muita gente ia falar que eu estava blefando, por isso decidi permanecer em silêncio", pontuou.

ALIADOS E ADVERSÁRIOS

A ausência do atual prefeito da disputa mexe no tabuleiro de alianças na cidade. Alguns partidos se movimentavam para unir forças contra Meneguelli. Sem o prefeito no pleito, novas articulações devem ser formadas em Colatina. Na lista de aliados do Republicanos estão, até o momento Patriota, MDB e PSDB.

"Relutei muito, mas pensando no desenvolvimento econômico, na geração de oportunidades para a cidade, o Republicanos colocou meu nome para compor a chapa com Luciano. A nossa relação sempre foi muito boa, então fica fácil trabalhar em conjunto. Temos ao nosso lado bons aliados", declarou Marcos Guerra, presidente do Republicanos em Colatina.

QUEM É SÉRGIO MENEGUELLI

Meneguelli tem 64 anos e foi vereador em Colatina por três mandatos consecutivos (2005-2016). Em 2016,  lançou-se candidato, pela primeira vez, a prefeito e foi eleito com 30,24% dos votos válidos. O segundo lugar ficou com Tadeu Marino (PSB).

Filiado ao MDB, Meneguelli trocou, este ano, o partido pelo qual se elegeu pelo Republicanos, comandado hoje no Espírito Santo pelo diretor-geral da Assembleia, Roberto Carneiro.  A legenda, que tem como principais nomes o deputado federal Amaro Neto (Republicanos) e o presidente da Assembleia, Erick Musso, tem planos ambiciosos de crescimento no Estado.

Este vídeo pode te interessar

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.