ASSINE

Secretário de Saúde, Nésio Fernandes rebate Pazolini e fala em "oportunismo político"

Durante entrevista para A Gazeta, nesta sexta-feira (20), deputado estadual falou sobre visita surpresa a hospital na Serra, considerada invasão pelo governo do Estado. Veja vídeos

Publicado em 20/11/2020 às 21h39
Eleições
O candidato a prefeito de Vitória Lorenzo Pazolini (Republicanos) e o secretário de Saúde, Nésio Fernandes. Crédito: Montagem A Gazeta

Durante entrevista para A Gazeta nesta sexta-feira (20), o candidato a prefeito de Vitória Lorenzo Pazolini (Republicanos) afirmou que a "visita surpresa" dele e de outros parlamentares ao hospital Dório Silva, na Serra, em 12 de junho deste ano, gerou a descoberta de um esquema de fraude que levou à demissão da diretoria da unidade. A informação, contudo, é rebatida pelo secretário estadual de Saúde, Nésio Fernandes, que entrou em contato com a reportagem após a declaração do deputado. 

Nésio afirma que a ação do parlamentar conturbou o enfrentamento à pandemia de Covid-19 no Espírito Santo, alimentando a polarização política. E frisou: "Nenhuma das ações do governo do Estado no combate à pandemia foi determinada por ações de parlamentares de oposição. Associar a invasão ao Dório Silva a um desdobramento de ações do governo é oportunismo político."

A visita inesperada ao hospital foi feita por Pazolini e outros três deputados, todos eles de oposição ao governo estadual, um dia depois de o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) incentivar a população a "arranjar uma maneira de entrar e filmar hospitais" em meio à pandemia, para "mostrar se os leitos estavam ocupados ou não". 

Na ocasião, os parlamentares afirmaram que haviam recebido denúncias de superlotação e foram até o local para apurar as informações. Eles também disseram que foram autorizados por uma equipe da unidade.

O governo estadual classificou a visita como uma invasão, alegando que os deputados não tinham autorização para entrar no hospital ou gravar vídeos e que colocaram em risco a vida de pacientes.

Questionado, durante a entrevista, se a visita ao hospital foi influenciada pela declaração do presidente ou se era mera coincidência, Pazolini respondeu que sempre fez inspeções e visitas em hospitais e escolas, desde o início do mandato, e afirmou:

Lorenzo Pazolini (Republicanos)

Deputado estadual e candidato a prefeito de Vitória

"Nossa visita ao hospital gerou a descoberta de grande fraude. Havia um esquema criminoso dentro do hospital, que inclusive gerou a demissão de toda a diretoria do hospital e, além disso a expansão de leitos de UTI e a melhora de vida da população"

De acordo com o secretário de Saúde, Nésio Fernandes, as afirmações são falsas e foram usadas pelo candidato para se promover politicamente. "Nós, por iniciativa própria, por meio do nosso controle interno, conseguimos identificar questões que nos suscitaram desconfiança e tomamos as medidas que julgamos necessárias", declarou.

No dia 02 de junho, A Gazeta publicou uma reportagem que noticiava o cancelamento de mais de R$ 1 milhão em contratos do Hospital Dório Silva. As compras sem licitação estavam sob suspeita de irregularidade e eram investigadas pelo Ministério Público Estadual e Federal desde abril.

Duas integrantes da diretoria administrativa da unidade foram exoneradas dias depois de os contratos serem cancelados, em maio. A visita dos deputados aconteceu um mês depois, em junho. 

FALTA DE LEITOS

Nésio também afirma que nunca faltaram leitos no Estado, apesar da alta demanda, e que essas informações sempre foram disponibilizadas à população, mas "espetacularizadas" pelo candidato. Ainda, segundo o secretário, a expansão dos leitos também não decorreu da ação dos parlamentares.

"A expansão de leitos no Dório Silva estava prevista desde março, a escassez de medicamentos foi um assunto debatido desde fevereiro. Temos documentos, prestações de contas que comprovam isso", afirma.

Nésio Fernandes

Secretário de Esado da Saúde

"O parlamentar dizer que uma invasão inoportuna e polêmica contribuiu para o enfrentamento à pandemia não é verdade"

CRIANÇAS EM CONTÊINERES

Também durante a entrevista, Pazolini afirmou que, durante o seu mandato como parlamentar, garantiu que crianças não fossem internadas em contêineres. Ele se referia a uma declaração do próprio Nésio, dada em 2019 em uma reunião da Comissão de Proteção à Criança e ao Adolescente da Assembleia Legislativa, presidida pelo parlamentar.

Na ocasião, ao ser questionado por Pazolini se havia algum plano ou local para que as crianças internadas no Hospital Infantil fossem realocadas, em caso de fechamento, o secretário afirmou haver estudos para o acolhimento das crianças em módulos e até mesmo contêineres. O governo do Estado afirmou, posteriormente, que as declarações dadas por Nésio à Comissão da Assembleia foram distorcidas.

"Isso já foi esclarecido. O parlamentar ressuscitou uma fake news, dizendo que iríamos colocar crianças em contêineres, para colocar no portfólio dele", afirma. 

No primeiro turno das eleições de 2020, Nésio Fernandes declarou, nas redes sociais, apoio ao candidato Fabrício Gandini (Cidadania), que ficou em terceiro lugar. Gandini agora declara-se neutro na disputa.

VEJA NA ÍNTEGRA A ENTREVISTA DE LORENZO PAZOLINI:

VEJA, NA ÍNTEGRA, VÍDEO DO SECRETÁRIO NÉSIO FERNANDES REBATENDO PAZOLINI:

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.