ASSINE

Pesquisa Ibope em Vitória: Pazolini e Coser empatados com 50% dos votos válidos

Disputa no segundo turno pela Prefeitura de Vitória está empatada. Novo prefeito será conhecido neste domingo (29). Confira os detalhes da pesquisa eleitoral

Vitória
Publicado em 28/11/2020 às 18h05
Atualizado em 29/11/2020 às 12h00
Pesquisa Ibope - 2º turno - Vitória - Delegado Pazolini e João Coser
Delegado Pazolini (Republicanos) e João Coser (PT) disputam o segundo turno. Crédito: Geraldo Neto

A um dia do segundo turno das eleições de 2020, a disputa pela Prefeitura de Vitória está empatada. Delegado Pazolini (Republicanos) e João Coser (PT) aparecem com 50% das intenções de votos válidos cada um, de acordo com a segunda pesquisa eleitoral Ibope realizada a pedido da Rede Gazeta para esta etapa. A margem de erro é de quatro pontos percentuais para mais ou para menos.

Nesta rodada, a última antes do dia da votação, A Gazeta apresenta o percentual de votos válidos de cada candidato em relação ao total de votos, excluindo, assim, os votos em branco e nulos e os indecisos.

Isso é feito para facilitar a comparação com os resultados que vão ser divulgados pela Justiça Eleitoral no domingo (29). Na apuração, também são considerados apenas os votos válidos.

ESTIMULADA/ VOTOS VÁLIDOS

Em qual destes candidatos a prefeito de Vitória o(a) sr(a) votaria se a eleição fosse hoje? (Estimulada - votos válidos)

Em comparação com a última pesquisa, realizada no dia 23 de novembro, os dois candidatos oscilaram dentro da margem de erro. Pazolini oscilou três pontos percentuais para menos, indo de 53% dos votos válidos para 50%. A oscilação de Coser foi de três pontos para mais, passando de 47% para 50%.

A diferença entre os dois candidatos também diminuiu. Era de seis pontos percentuais na primeira pesquisa do segundo turno. Agora, está empatada numericamente. 

Pazolini foi o candidato mais votado no primeiro turno, conquistou 30,95% dos votos válidos. Coser ficou em segundo, com 21,82%, resultado muito próximo do terceiro colocado, Fabrício Gandini (Cidadania), que teve 21,12%.

Gandini não manifestou apoio a nenhum candidato no segundo turnooptou por ficar neutro. Na primeira etapa, ele e Pazolini protagonizaram uma série de embates, com ações na justiça. Coser, por sua vez, foi poupado de críticas. A situação mudou nesta reta final.

Apesar de terem começado o segundo turno sem ataques mútuos e passando longe do campo ideológico, Pazolini e Coser subiram o tom nos últimos dias, principalmente no horário eleitoral. O petista centrou sua campanha em apontar supostos aliados de Pazolini, colocando-o como um candidato alinhado ao governo federal. Pazolini, por sua vez, focou em apontar supostos erros nas gestões passadas do ex-prefeito. Coser administrou a cidade entre 2005-2012.

O clima esquentou ainda mais durante os debates que participaram. Com muitas indiretas e alfinetadas, acusaram um ao outro de não falar a verdade. O confronto desta sexta-feira (28), na TV Gazeta, o último antes da eleição, foi marcado por troca de acusações. 

QUEM APOIA QUEM

Assim como Gandini, poucos candidatos, que foram derrotados no primeiro turno, optaram por manifestar algum apoio nesta segunda etapa. Apenas Neuzinha (PSDB) e Mazinho (PSD), este antes havia declarado neutralidade, informaram estar ao lado de Pazolini. Já Namy Chequer (PCdoB) e Gilbertinho Campos (PSOL) passaram a pedir votos para João Coser.

Já no caso de Sérgio Sá (PSB), o partido dele, que é também o partido do governador Renato Casagrande (PSB), optou por apoiar Coser. Mas nem Sá, nem Casagrande se manifestaram publicamente. 

PAZOLINI É PREFERÊNCIA DE EVANGÉLICOS

Considerando os votos válidos, de todos os segmentos de eleitores entrevistados pela pesquisa, é entre os evangélicos que Pazolini alcança seu melhor desempenho: 65% deles mencionam o candidato como opção de voto. 

A preferência desse público por Pazolini pode ser explicada pela associação do candidato à figura da ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, que é pastora evangélica e defende pautas conservadoras. Desde o início da corrida eleitoral, apesar de Pazolini não ter feito nenhuma referência à ministra, adversários tem reforçado, em suas campanhas, uma ligação entre os dois. No ano passado, Pazolini chegou a homenageá-la na Assembleia Legislativa

Nas últimas semanas, o candidato do Republicanos intensificou visitas a igrejas e tempos evangélicos, em algumas delas acompanhado da vice na chapa, Capitã Estéfane (Republicanos), e do vereador da Capital Davi Esmael (PSD), reeleito neste ano. Davi Esmael é evangélico e tem um eleitorado fiel nesse segmento. Ele declarou apoio a Pazolini.

Outros segmentos em que o candidato se sai melhor que o adversário são: entre os eleitores que ganham mais de cinco salários mínimos (53%), entre os que possuem ensino médio (54%) e entre os eleitores que possuem entre 35 a 44 anos (59%), faixa etária de Pazolini, que possui 38 anos.

Ele também tem a preferência dos eleitores do sexo masculino: 54% dos homens afirmam que vão votar no delegado. 

COSER TEM MAIORIA DOS MAIS JOVENS 

Coser, por sua vez, alcança seu melhor resultado entre os mais jovens. Dos eleitores que possuem entre 16 e 24 anos, 64% afirmam que vão votar no petista. 

Apesar de Coser ser um candidato mais velho, com 64 anos, a campanha dele tentou transmitir um ar mais jovem em 2020, com propostas voltadas para a juventude, principalmente a que vive em bairros mais vulneráveis. Além disso, a vice na chapa, Jackeline Rocha (PT), tem uma boa penetração nesse público.

O petista também se destaca entre os mais pobres, que ganham até um salário mínimo (59%), os que possuem o ensino fundamental (61%) e eleitores de outra religião (67%), que não se declaram católicos nem evangélicos. Nesses segmentos, ele se sai melhor que o oponente. 

Coser é também a preferência das mulheres: 53% das eleitoras afirmam votar nele no segundo turno. 

ELEITORES DE GANDINI DIVIDIDOS

A primeira pesquisa eleitoral do Ibope, neste segundo turno, já mostrava uma divisão de votos entre os eleitores de Gandini (Cidadania), que ficou em terceiro lugar na disputa. A situação é a mesma nesta última pesquisa. Dos entrevistados que votaram no candidato no primeiro turno, 52% vão optar por Pazolini nesta segunda etapa e 48% vão com Coser, considerando os votos válidos.

Gandini era o candidato apoiado pelo prefeito Luciano Rezende (Cidadania), que está terminando seu segundo mandato consecutivo e, por isso, não pode disputar a reeleição. No segundo turno, Luciano, assim como Gandini, não se manifestou. 

No entanto, os eleitores que avaliam mal a gestão de Luciano mostram preferência por Pazolini. O candidato do Republicanos é apontado como o voto de 56% dos que classificam a administração atual como péssima ou ruim. Já entre os que afirmam ser boa ou ótima, 51% vão optar por Coser.

Nesta reta final, Coser fez diversos acenos ao prefeito, elogiando a gestão dele. Postura contrária assumiu Pazolini, que sempre criticou a administração atual e o candidato da situação. 

ESTIMULADA/ VOTOS TOTAIS

Ainda no cenário estimulado, mas considerando os votos totais, Pazolini e Coser aparecem novamente empatados. O candidato do Republicanos tem 46% e o petista também tem 46%. O percentual é diferente dos votos válidos porque, nesse caso, o cálculo para se chegar ao percentual inclui brancos, nulos e indecisos.

Em qual destes candidatos a prefeito de Vitória o(a) sr(a) votaria se a eleição fosse hoje? (Estimulada - votos totais)

  • Delegado Pazolini (Republicanos): 46%
  • João Coser (PT): 46%
  • Branco/Nulo: 5%
  • Não sabe/ Não respondeu: 3%
A soma dos percentuais pode não totalizar 100% em decorrência de arredondamentos

ESPONTÂNEA/VOTOS TOTAIS

Na intenção de voto espontânea, quando os nomes dos candidatos não são apresentados ao eleitor, Coser aparece numericamente à frente de Pazolini, com 45% das intenções de voto. O candidato do Republicanos aparece com 42%. Tecnicamente, eles estão empatados. 

Se o segundo turno das eleições para Prefeito de Vitória fosse hoje, em quem o(a) sr(a) votaria? (Espontânea)


  • João Coser (PT): 45%
  • Delegado Pazolini (Republicanos): 42%
  • Branco/ Nulo: 6%
  • Não sabe/ Não respondeu: 6%

A soma dos percentuais pode não totalizar 100% em decorrência de arredondamentos

O segundo turno das eleições municipais de 2020 ocorre neste domingo (29), das 7h às 17h. Os eleitores de Vitória, Vila Velha, Serra e Cariacica voltam às urnas. 

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.