ASSINE

Após desistir de disputar, Marcelo Santos apoia Euclério em Cariacica

Marcelo era pré-candidato a prefeito da cidade, mas recuou. Em reunião realizada nesta quinta-feira (10), Podemos e Republicanos oficializaram apoio ao candidato do Democratas na corrida eleitoral

Publicado em 10/09/2020 às 22h09
Atualizado em 10/09/2020 às 23h18
Deputados estaduais Erick Musso (Republicanos), Euclério Sampaio (DEM) e Marcelo Santos (Podemos) em reunião que oficializou o apoio das siglas a candidatura do democrata
Deputados estaduais Erick Musso (Republicanos), Euclério Sampaio (DEM) e Marcelo Santos (Podemos) em reunião que oficializou o apoio das siglas à candidatura do demista. Crédito: Bruno Fritz

Desde que desistiu de concorrer à cadeira de prefeito de Cariacica, ainda em julho, o deputado estadual Marcelo Santos (Podemos) ainda não havia declarado quem contaria com seu apoio no pleito. Era esperado que o parlamentar apoiasse Euclério Sampaio (DEM), seu amigo pessoal e colega de Assembleia Legislativa, mas foi apenas nesta quinta-feira (10), em uma reunião que contou com Podemos e Republicanos, que a aliança foi oficializada.

O deputado, que é aliado do governador Renato Casagrande (PSB), chegou a se encontrar com outros pré-candidatos que também se alinham ao Palácio Anchieta, como Sandro Locutor (PROS) e Saulo Andreon (PSB), mas optou, juntamente com outros líderes do partido e com o Republicanos, pelo apoio ao demista. A demora, ele garante, deu-se pelas conversas que se estenderam "com líderes partidários e com a cidade" para tomar a decisão.

"Além da minha relação com Euclério, que tem um peso, eu discuti isso com a cidade e com lideranças políticas e entendemos que Euclério, respeitando as outras forças políticas, consegue agregar os valores com as lideranças partidárias, com o governo do Estado, com a Assembleia Legislativa, com a bancada federal e isso é muito importante. Cariacica sozinha não consegue dar passos maiores que ela necessita", declarou.

Euclério sustenta que tem conseguido o apoio das legendas por pregar a "união das forças políticas". Até agora, o candidato conta com Avante, PMN, Republicanos e Podemos. "Tá ótimo, mas ainda vai vir mais", afirma.

"O momento está coroando quem prega a união das forças políticas, quem prega desagregação não vai contribuir em nada. Cariacica precisa de um gestor que una forças em favor do povo. Não pode ser entre esquerda e direita, tem que ser a favor do povo de Cariacica", diz.

A reunião contou com filiados e lideranças dos cinco partidos e foi realizada na APAE de Cariacica, em uma sala fechada com a presença de muitas pessoas. "Só de pré-candidatos acho que tem mais de 70 aqui", comentou um dos presentes. Ao final dos discursos, as pessoas aglomeram-se para tirar fotos.

Reunião entre Podemos e Republicanos
Reunião entre Podemos e Republicanos, em que anunciaram apoio a Euclério. Crédito: Ana Clara Morais

"ESSÊNCIA DO GOVERNADOR"

Marcelo repetiu várias vezes em seu discurso que seu posicionamento, tanto para desistir da candidatura quanto para apoiar Euclério, teria sido decidido em conversas com Casagrande.

O governador tem mantido uma postura discreta e negado ter candidato em municípios como Cariacica, onde tem vários aliados pleiteando a cadeira de prefeito, mas o deputado parece confiante ao dizer que seu papo com Casagrande foi além de um pedido de chancela. "Mais que chancela, minha decisão tem a essência do governador. Euclério é o candidato que tem a essência do governador porque harmoniza tudo isso dentro do conjunto da composição do parlamento estadual", pontua.

O PSB, partido do governador, tem fomentado a candidatura de Saulo Andreon para a prefeitura de Cariacica, com apoio da vice-governadora Jaqueline Moraes. Na sigla, as lideranças partidárias já não pareciam contar com a participação de Casagrande. "Renato tem as necessidades de gestão dele, que vão além do partido", disse o presidente da sigla Alberto Gavini no mês passado, quando foi questionado sobre a possibilidade de Euclério ter o apoio declarado do Palácio Anchieta.

A vice-governadora, que também é do PSB, chegou a dizer que acreditava que Casagrande não apoiaria ninguém no primeiro turno, por ser uma corrida com muitos aliados. Mas, para Marcelo, o cenário é outro. Questionado se é possível dizer, então, que Euclério é o candidato de Casagrande foi categórico: "Sim, eu não tenho dúvida. A nossa conversa sempre foi nesse sentido. Não disputando a eleição, até porque o governador já havia inclinado o apoio dele ao meu nome, eu não concorrendo nós iríamos construir um nome que pudesse ter a chancela do governo e essa construção é o nome de Euclério Sampaio."

O deputado também ressaltou, em discurso, que, desde que saiu da corrida, deixou claro que não seria "omisso como alguns políticos que não vão disputar e viram as costas para a cidade e o pleito."

A declaração não foi expressa, mas pode se referir ao atual prefeito da cidade, Juninho (Cidadania). O prefeito afirma que não vai apoiar ninguém a não ser "que seja preciso por uma ameaça muito grande", mas não especificou que ameaça seria essa.

Joel da Costa (PSL) e Ivan Bastos (MDB) são alguns dos nomes que contariam com o apoio de Juninho, mas os partidos confirmam que o prefeito permanece em silêncio e, de fato, não prometeu apoio a ninguém. 

A BRIGA PELO VICE

Com a coligação aumentando, cresce também o número de partidos de olho na cadeira de vice. Ao fechar apoio ao Democratas, o Avante já havia declarado que indicaria Antario Neto para compor a chapa com Euclério. Integrantes do Podemos não descartam, no entanto, a possibilidade de apresentar um nome "a depender de como o partido vai se posicionar no resto do Estado".

Se depender do presidente municipal do Democratas, no entanto, a lacuna será preenchida por um nome familiar que ainda está "batendo o pé" na própria candidatura. Nilson Basílio (DEM), que é irmão de Nilton Basílio (PDT) admite que "o vice dos sonhos do presidente do DEM" é o seu irmão. "Tenho trabalhado desde o início para trazer o Niltinho como vice, ele ainda não fechou nada com a gente, mas existe essa conversa", afirma.

PSDB SE ALIA A SANDRO LOCUTOR 

Presidente municipal do PSDB Cariacica, Gelianderson Siqueira, Sandro Locutor (PROS), vereadora Ilma e presidente do PROS Cariacica, Denilson Oliveira
Presidente municipal do PSDB Cariacica, Gelianderson Siqueira, Sandro Locutor (PROS), vereadora Ilma Chrizostomo (PSDB) e presidente do PROS Cariacica, Denilson Oliveira. Crédito: Reprodução/Sandro Locutor

Na noite desta quinta-feira (10) também foi oficializada a aliança entre o PSDB e o PROS em Cariacica.  O PSDB não tinha pré-candidato próprio à prefeitura e estava em negociação com diferentes partidos, entre eles a Rede do ex-deputado estadual Marcos Bruno.

Em encontro realizado nesta quinta, no entanto, a sigla oficializou seu apoio ao também ex-deputado Sandro Locutor, pré-candidato à Prefeitura de Cariacica pelo PROS.

SOLIDARIEDADE MANTÉM NOME, MAS CONTINUA EM NEGOCIAÇÃO

Já o Solidariedade, por enquanto, mantém o nome de Wanderlei Thomas como pré-candidato à Prefeitura de Cariacica. O próprio Wanderlei, no entanto, admite que a sigla continua aberta a negociações. "Fizemos a convenção para cumprir a data, mas ainda não fechamos a chapa. Estamos em negociação para compor tanto como candidato a prefeito quanto candidato a vice", disse.

Entre as legendas em negociação estão PT e PDT, que ainda não realizaram convenções, mas, até o momento, garantem as candidaturas de Célia Tavares (PT) e Nilton Basílio (PDT), atual vice-prefeito do município.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.