ASSINE

Acharam o Queiroz: entenda o caso do ex-assessor de Flávio Bolsonaro

Suspeita é que ex-assessor seja o operador financeiro em esquemas de rachid (ou "rachadinha"), no qual funcionários da Alerj seriam coagidos a devolver parte dos salários. Ele foi preso nesta quinta

Publicado em 18/06/2020 às 12h32
Atualizado em 18/06/2020 às 12h32
Data: 20/01/2019 - Rio de Janeiro - RJ - O senador eleito Flávio Bolsonaro e o ex-assessor Fabrício Queiroz - Editoria: Política - Foto:
O senador Flávio Bolsonaro e o ex-assessor Fabrício Queiroz posaram para fotos juntos. Crédito: Reprodução de TV

Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro, foi preso na manhã desta quinta-feira (18) na cidade de Atibaia, interior de São Paulo. Pesa contra ele a suspeita de participação em esquemas de rachid (ou "rachadinha"), no qual funcionários da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) seriam coagidos a devolver parte dos salários. O ex-assessor chegou a ficar mais de um ano fora dos holofotes.

Queiroz tem uma série de movimentações bancárias atípicas, segundo o relatório do antigo Conselho de Atividades Financeiras (Coaf). Entre janeiro de 2016 e dezembro 2017 ele movimentou mais de R$ 1 milhão – entrada de R$ 605 mil e saída de R$ 600 mil – valor incompatível com o salário de servidor da Alerj.

O mandado de prisão foi expedido pela Justiça do Rio de Janeiro. Queiroz estava em um imóvel do advogado Frederick Wassef, responsável pelas defesas de Flávio e do presidente Bolsonaro. Wassef é figura constante no Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência e em eventos no Palácio do Planalto. Por duas vezes, o advogado afirmou que não sabia o paradeiro do ex-assessor

DÉCADA DE 80

A amizade entre Fabrício Queiroz e a família Bolsonaro começou ainda na década de 1980. Chegou a ser citada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em uma coletiva de imprensa num evento da Marinha.

ANOS 2000

Por mais de 10 anos, Queiroz trabalhou como segurança e motorista de Flávio Bolsonaro. O ex-assessor recebia da Alerj um salário de R$ 8.517. Da Polícia Militar carioca, ele ganhava outros R$ 12,6 mil. Em 2018, foi exonerado do cargo.

2016 E 2017

Antes de ser exonerado do cargo, Queiroz chamou a atenção do antigo Coaf por fazer movimentações atípicas em suas contas bancárias. Entre 1º de janeiro de 2016 e 31 de dezembro de 2017, só em espécie, ele fez saques totalizando R$ 324.774 e teve R$ 41.930 em cheques compensados. A divulgação do relatório do Coaf só aconteceu em dezembro de 2018 – quando o caso Queiroz veio à tona.

O policial militar aposentado afirmou que recebia parte dos valores dos salários dos colegas de gabinete. Ele diz que usava esse dinheiro para remunerar assessores informais de Flávio, sem conhecimento do então deputado estadual. A sua defesa, contudo, nunca apontou os beneficiários finais dos valores.

DEZEMBRO DE 2018

Alegando motivos de saúde, o ex-assessor faltou aos dois depoimentos marcados pelo Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) para explicar as movimentações financeiras.

Já exonerado, Fabrício Queiroz disse em entrevista ao SBT que a movimentação financeira era referente a compra e venda de automóveis e outros negócios particulares. Enquanto o assunto repercutia, o MPRJ abriu 22 procedimentos de investigação criminal com base no relatório do Coaf, com Queiroz entre os investigados.

JANEIRO DE 2019

No fim de 2018, Queiroz foi internado no hospital Albert Einstein, onde passou por uma cirurgia para a retirada de um tumor no intestino. Três dias depois, viralizou um vídeo em que ele apareceu dançando enquanto tomava soro.

No dia 17 de janeiro, o ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu provisoriamente a investigação instaurada pelo MPRJ. A suspensão ficou válida até 2 de fevereiro.

JULHO DE 2019

O presidente do STF, Dias Toffoli, decidiu suspender temporariamente todas as investigações em curso que tinham como base dados sigilosos compartilhados pelo Coaf e pela Receita Federal sem autorização da Justiça. A decisão foi tomada após pedido da defesa de Flávio Bolsonaro.

DEZEMBRO DE 2019

Fabrício Queiroz vira alvo de operação do MPRJ no qual foram cumpridos mandados de busca e apreensão na casa de assessores de Flávio Bolsonaro. Os mandados foram pedidos em investigação sobre lavagem de dinheiro e desvio de dinheiro público nos gabinetes da Alerj.

MAIO DE 2020

Suplente de Flávio Bolsonaro no Senado, Paulo Marinho (PSDB-RJ) afirmou em entrevista que o filho do presidente foi informado de que havia uma operação policial em curso para revelar o pagamento de propina a deputados e que o nome de Queiroz estava em um dos relatórios.

JUNHO DE 2020

Fabrício Queiroz foi preso na manhã do dia 18 pela Polícia Federal em uma casa em Atibaia. Ele estava em um imóvel do advogado do senador Flávio Bolsonaro.

Senador Flávio Bolsonaro

Data: 09/05/2019 - Brasília - DF - Senador Flávio Bolsonaro (PSL- RJ) - Editoria: Política - Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado - GZ
09/05/2019 - Brasília - DF - Senador Flávio Bolsonaro (PSL- RJ) - . Waldemir Barreto
Data: 04/08/2019 - Presidente Jair Bolsonaro e seus três filhos que são políticos: Flávio, Eduardo e Carlo - Editoria: Economia
Flavio Bolsonaro com o pai, o Presidente Jair Bolsonaro, e seus três dois irmãos que são políticos:  Eduardo e Carlos. Rafael Carvalho /Governo de Transição/Divulgação
Data: 28/03/2018 - Flavio Bolsonaro, filho do deputado Jair Bolsonaro - Editoria: Cidade - Foto:
 28/03/2018 - Flavio Bolsonaro, filho do deputado Jair Bolsonaro . Ag. Globo/Arquivo A Gazeta
Deputado Flávio Bolsonaro durante sessão especial conjunta do Senado Federal e Câmara dos Deputados (DF). 06/11/2018 -
06/11/2018 - Deputado Flávio Bolsonaro durante sessão especial conjunta do Senado Federal e Câmara dos Deputados (DF). . FÁTIMA MEIRA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO - GZ
Data: 14/12/2018 - Pronunciamento de Flávio Bolsonaro nas redes sociais sobre possíveis movimentações bancárias suspeitas de seu ex-assessor. Ao lado, seu pai, Jair Bolsonaro - Editoria: Cidade -  - NA
14/12/2018 - Pronunciamento de Flávio Bolsonaro nas redes sociais sobre possíveis movimentações bancárias suspeitas de seu ex-assessor. Ao lado, seu pai, Jair Bolsonaro. Facebook
Data: 20/01/2019 - Rio de Janeiro - RJ - O senador eleito Flávio Bolsonaro e o ex-assessor Fabrício Queiroz - Editoria: Política - Foto:
 20/01/2019 - Rio de Janeiro - RJ - O senador eleito Flávio Bolsonaro e o ex-assessor Fabrício Queiroz - . Reprodução de TV
Data: 02/02/2019 - Brasília - DF - Plenário do Senado Federal durante sessão deliberativa ordinária - Senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) concede entrevista - Editoria: Política -
2/02/2019 - Plenário do Senado Federal durante sessão deliberativa ordinária - Senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) concede entrevista . Roque de Sá/Agência Senado - GZ
Data: 30/08/2019 - Fabricio Queiroz, assessor de Flávio Bolsonaro, filho do presidente - Editoria: Política -
30/08/2019 - Fabricio Queiroz, assessor de Flávio Bolsonaro, filho do presidente . Reprodução de TV
Data: 06/09/2019 - O presidente Jair Bolsonaro (PSL) com o seu filho Flávio Bolsonaro, após a 4ª cirurgia - Editoria: Política
06/09/2019 - O presidente Jair Bolsonaro (PSL) com o seu filho Flávio Bolsonaro, após a 4ª cirurgia. Twitter Flávio Bolsonaro
Flávio Bolsonaro e Carlos Bolsonaro durante a diplomação do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), e seu vice General Mourão 10/12/2018
 10/12/2018 - Flávio Bolsonaro e Carlos Bolsonaro durante a diplomação do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), e seu vice General Mourão. FÁTIMA MEIRA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
 10/12/2018 - Flávio Bolsonaro e Carlos Bolsonaro durante a diplomação do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), e seu vice General Mourão
 10/12/2018 - Flávio Bolsonaro e Carlos Bolsonaro durante a diplomação do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), e seu vice General Mourão
 10/12/2018 - Flávio Bolsonaro e Carlos Bolsonaro durante a diplomação do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), e seu vice General Mourão
 10/12/2018 - Flávio Bolsonaro e Carlos Bolsonaro durante a diplomação do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), e seu vice General Mourão
 10/12/2018 - Flávio Bolsonaro e Carlos Bolsonaro durante a diplomação do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), e seu vice General Mourão
 10/12/2018 - Flávio Bolsonaro e Carlos Bolsonaro durante a diplomação do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), e seu vice General Mourão
 10/12/2018 - Flávio Bolsonaro e Carlos Bolsonaro durante a diplomação do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), e seu vice General Mourão
 10/12/2018 - Flávio Bolsonaro e Carlos Bolsonaro durante a diplomação do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), e seu vice General Mourão
 10/12/2018 - Flávio Bolsonaro e Carlos Bolsonaro durante a diplomação do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), e seu vice General Mourão
 10/12/2018 - Flávio Bolsonaro e Carlos Bolsonaro durante a diplomação do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), e seu vice General Mourão

Com informação dos jornais Folha de S.Paulo e Estado de S.Paulo.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.