ASSINE

Falha em combustível é provável causa de queda de avião em Guarapari

A avaliação é do piloto Edmundo Ubiratan, conhecedor do modelo Cherokee 180; a investigação, que vai definir as causas do acidente, ainda será realizada

Publicado em 20/02/2020 às 15h51
Atualizado em 02/03/2020 às 12h00
Um problema relacionado ao combustível pode ter provocado a queda do monomotor em Guarapari. Crédito: Ascom | CBES
Um problema relacionado ao combustível pode ter provocado a queda do monomotor em Guarapari. Crédito: Ascom | CBES

As causas que levaram um monomotor Piper Cherokee 180 a cair e vitimar duas pessoas, em Guarapari, na tarde desta quarta-feira (19) ainda serão investigadas pelo Terceiro Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos - Seripa III, ligado à Aeronáutica.

A forma, contudo, com que o avião caiu sobre o galpão de uma loja de materiais de construção, pode ser um indício de que houve algum problema relacionado ao combustível da aeronave. É o que aponta o especialista em aviação Edmundo Ubiratan, que é piloto há mais de dez anos e há quase vinte lida com o setor aéreo.

Edmundo Ubiratan

Piloto e especialista em aviação

"Obviamente não dá para afirmar o que houve, mas existem três causas prováveis. No caso de aviões pequenos, como é o modelo acidentado, o piloto deve fazer uma volta em torno do avião para verificar se está tudo em dia. Ele deve observar como estão os pneus, asas, e flaps. Além disso, é obrigatório drenar o avião nessa checagem. O que isso significa? Tem uns copinhos que são encaixados em uns furinhos na parte debaixo da asa, por onde se tira um pouco do combustível e verifica se há água. Uma aeronave parada no tempo pode acumular água, é como um carro. Se isso ocorrer durante a decolagem, não haverá eficiência no motor e o avião cai. É um tipo de acidente relativamente comum em aviação leve. O pessoal esquece ou não realiza o protocolo"

Ainda sobre essa situação, o especialista reforçou que a presença de água no motor é uma combinação praticamente letal e detalhou como se dá o funcionamento do mesmo no procedimento de decolagem.

Além de piloto e especialista em aviação,  Edmundo Ubiratan tem longa experiência em pilotagem do modelo  Piper Cherokee 180 . Crédito: Arquivo pessoal
Além de piloto e especialista em aviação, Edmundo Ubiratan tem longa experiência em pilotagem do modelo Piper Cherokee 180 . Crédito: Arquivo pessoal

"Quando se está taxiando o avião, é consumindo todo o combustível limpo já dentro do sistema. Mas ao acelerar a aeronave, o fluxo e o consumo de combustível são elevados e acaba indo parar no motor esse combustível contaminado justo na decolagem, podendo até pará-lo por completo. Ocorrerá um calço hidráulico que pode inclusive quebrar ou estourar o motor do avião. Pode ter ocorrido isso e é muito provável que seja. Dá para ver que ele entra em baixa velocidade sobre o telhado. O avião praticamente decolou e caiu, apostaria nisso. Não dá para ter 100% de certeza, mas é uma possibilidade bem alta", especificou o piloto.

Essa possibilidade de falha com o combustível, inclusive, teria sido dita pelo próprio piloto Luciano Ferreira de Souza, momentos após a queda. Um funcionário da loja que chegou ao local na sequência do acidente disse ter ouvido esse relato do piloto, que embora muito ferido, ainda conseguiu dizer algumas palavras.

OUTRAS POSSIBILIDADES

Além do problema relacionado ao combustível, o especialista ainda apontou a chance de uma pane no motor como causa para o acidente, e até mesmo um mal súbito por parte do piloto. Essas possibilidades, contudo, são improváveis.

"Pode ter ocorrido uma pane no motor realmente na decolagem. É incomum, mas pode acontecer. A outra é o piloto passar mal ao levantar voo. Por um azar ele vem a óbito na hora da decolagem. Há casos no mundo da pessoa infartar durante o procedimento para subir ou em uma aproximação, mas isso é muito raro. O provável ali, reforço, foi a ausência da drenagem de combustível, salientou Edmundo.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Guarapari Acidente Aéreo

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.