ASSINE

Casa de repouso: infectados devem ser separados dos demais, diz MPES

O Ministério Público do Espírito Santo se manifestou em nota pedindo que a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) redobre os cuidados com os 22 infectados com coronavírus e resguarde os não contaminados em uma casa de repouso da Capital

Publicado em 07/04/2020 às 09h40
Atualizado em 07/04/2020 às 10h49
Data: 27/12/2019 - ES - Vitória - Fachada da sede do Ministério Público do Estado do Espírito Santo
O Ministério Público do Estado do Espírito Santo acompanha a situação dos 22 infectados em uma casa de repouso de Vitória. Crédito: Carlos Alberto Silva

Entre os 209 casos confirmados com o novo coronavírus no Espírito Santo, estão os 22 registros ocorridos em uma casa de repouso em Vitória, onde 18 idosos e 4 colaboradores testaram positivos para a Covid-19. Destes, apenas um requer maiores cuidados e foi necessária internação. Os demais permanecem no local e são assistidos por uma equipe médica designada pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa).

Esse caso, especificamente, fez com que o Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES) se manifestasse em nota. Nela, o MPES diz estar acompanhando e fiscalizando a situação das Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPIs) do município e já encaminhou à Prefeitura de Vitória uma Notificação Recomendatória em que requisita a adoção de providências para resguardar a saúde e a vida das pessoas internadas, tendo os cuidados necessários com funcionários e idosos contaminados e resguardando os que não foram infectados.

Em relação à instituição que reúne 22 infectados, o MPES requisitou que os pacientes e funcionários doentes sejam retirados do convívio com os demais internados e que sejam seguidas as orientações expedidas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) durante a pandemia do novo coronavírus para preservar a saúde física e mental dos idosos do local, entre outras ações.

Por fim, o MPES também requisitou à Vigilância Sanitária a fiscalização da instituição para que sejam adotadas todas as formas de proteção para impedir a transmissão de doenças. A Secretaria Municipal da Saúde (Semus), também em nota, diz que todas as Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPIs) receberam orientações de recomendação para prevenções e controle de infecção pela Covid-19. A Semus acrescenta que todo caso suspeito de qualquer doença de notificação compulsória já é rotina das ILPIs fazerem a comunicação ao município.

Na manhã desta terça-feira (7), em entrevista ao Bom Dia ES, da TV Gazeta, o secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, confirmou que a Sesa está em diálogo com o Ministério Público e que está seguindo as recomendações especificadas para o caso da casa de repouso da Capital.

O representante da pasta disse ainda que todos os infectados estão recebendo acompanhamento da secretaria desde que foi registrado um óbito no local – na última semana, uma idosa de 80 anos que morava na instituição faleceu por coronavírus.

"Temos acompanhamento diário dos idosos e todos estão recebendo atenção dos médicos que vão ao local e orientados pela Secretaria. Todos estão estáveis. Reforçamos as recomendações aos funcionários e também em relação à higienização e cuidados com os idosos", salientou.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.