ASSINE

Coronavírus: casa de repouso em Vitória registra 22 casos da doença

No local, 18 idosos e  quatro colaboradores testaram positivo para coronavírus

Publicado em 06/04/2020 às 16h34
Atualizado em 06/04/2020 às 20h48
Não deixe o vírus do preconceito te contaminar: ajude os idosos
Dezoito idosos de uma casa de repouso da capital testaram positivo para a  Covid-19. Crédito: Divulgação

Uma casa de repouso, localizada em Vitória, tem 18 idosos e quatro funcionários diagnosticados com Covid-19. A informação foi confirmada  à reportagem por uma funcionária do local que preferiu não se identificar para preservar as vítimas. O bairro também não será revelado. 

O local onde ocorreu a contaminação é o mesmo onde na última semana uma senhora de 80 anos testou positivo para o novo coronavírus e morreu. A funcionária explicou que a instituição está recebendo o acompanhamento da Secretaria de Saúde (Sesa) e apenas um dos idosos permanece internado.

Todas as famílias dos idosos infectados foram avisados e recebem atualizações diárias sobre o estado de saúde deles.

"Infelizmente ocorreu essa contaminação. Assim que tivemos o primeiro caso confirmado, fomos procurados pela Secretaria de Saúde para que novos testes fossem feitos nos idosos e também nos funcionários. Tivemos a divulgação dos resultados e 18 deles testaram positivo para Covid-19, além de quatro colaboradores. Desses, apenas um caso apresenta um quadro um pouco mais preocupante. É um senhor, que já é acamado e tem um longo histórico de fumante, que precisou ser internado em um hospital particular. O estado de saúde dele é estável", contou.

Segundo a funcionária, todos os outros idosos que testaram positivo para a Covid-19 estão na instituição por não apresentarem quadro grave de saúde.

"Fomos orientados pela própria secretaria a agir desta forma, já que todos eles foram infectados. Todos estão recebendo o auxílio necessário.  Redobramos os cuidados com eles e com nossos colaboradores que também testaram positivo", complementou.

A casa de repouso funciona há mais de uma década na capital capixaba. Ainda não se sabe como a contaminação ocorreu, mas, por medida de segurança, todas as visitas ao local estão suspensas há mais de uma semana.

Por fim, a funcionária disse ainda que a instituição está tentando adquirir mais equipamentos de segurança, especialmente máscaras, porém encontra dificuldades para encontrá-las no mercado. Alguns materiais foram doados por familiares e também pela Sesa. 

O QUE DIZ A SESA

A Secretaria da Saúde (Sesa) informa que, por meio do Sistema de Vigilância, identificou o falecimento de uma idosa residente em instituição de longa permanência, localizada em Vitória, e imediatamente iniciou a investigação da causa. Com a confirmação do óbito por Covid-19, as Vigilâncias Epidemiológicas Estadual e do município de Vitória iniciaram a investigação em outros idosos e funcionários da instituição. Amostras foram coletadas e, em menos de 24 horas, o Laboratório Central de Saúde Pública do Espírito Santo (Lacen/ES) liberou o resultado que confirmava a infecção de 22 pessoas, sendo 18 idosos e quatro funcionários.

Nesse domingo (05), foi instituída uma unidade de resposta rápida entre a Sesa, a Vigilância Municipal de Vitória e um conjunto de especialistas, para definir ações, monitorar e avaliar os casos. Três médicos indicados pela Sesa visitaram a instituição e na avaliação clínica um dos idosos foi encaminhado para atendimento médico em hospital particular, já que a maioria dos idosos residentes possuem plano de saúde.

Ressaltamos que o acompanhamento e avaliação dos contaminados será diário e que nesta segunda-feira (06) os familiares foram acolhidos, tendo o resultado entregue em mãos e sendo informados sobre o protocolo e todas as medidas que serão adotadas.

NOTIFICAÇÃO

O Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES) informa, por nota, que acompanha e fiscaliza a situação das Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPIs) do município e já encaminhou à Prefeitura de Vitória uma Notificação Recomendatória em que requisita a adoção de providências para resguardar a saúde e a vida das pessoas internadas. 

Em relação à instituição que reúne 22 infectados, o MPES requisitou que os pacientes e funcionários doentes sejam retirados do convívio com os demais internados e que sejam seguidas as orientações expedidas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) durante a pandemia do novo coronavírus para preservar a saúde física e mental dos idosos do local, entre outras ações. O MPES também requisitou à Vigilância Sanitária a fiscalização da instituição para que sejam adotadas todas as formas de proteção para impedir a transmissão de doenças.

A Secretaria Municipal da Saúde (Semus), também por nota, diz que todas as ILPIs receberam orientações de recomendação para prevenções e controle de infecção pela Covid-19. A Semus acrescenta que todo caso suspeito de qualquer doença de notificação compulsória já é rotina das ILPIs fazerem a comunicação ao município.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.