ASSINE

Com pandemia, só Vitória mantém venda de palmito para a Semana Santa

Na Capital, a venda acontece na avenida Dário Lourenço de Souza, nas imediações do Sambão do Povo, das 8h às 18 horas. Por enquanto, esse é o único ponto de venda de palmito da Grande Vitória

Publicado em 06/04/2020 às 15h43
Atualizado em 06/04/2020 às 19h08
Venda de palmito no Sambão do Povo
Venda de palmito no Sambão do Povo. Crédito: Carlos Alberto Silva

A pandemia de coronavírus prejudicou também a venda de palmito no Espírito Santo. Principal ingrediente da torta capixaba, tradição na Semana Santa, a venda do produto foi cancelada em pelo menos dois municípios da Grande Vitória. Por enquanto, somente Vitória deu início à venda, com algumas regras para tentar evitar a propagação do vírus.

Na Capital, a venda acontece na Avenida Dário Lourenço de Souza, nas imediações do Sambão do Povo, das 8h às 18 horas. Por enquanto, esse é o único ponto de venda de palmito da Grande Vitória. 

O palmito é um dos ingredientes da torta capixaba

Venda de palmito no Sambão do Povo
Comerciante já estão no Espírito Santo vendendo palmito.  . Carlos Alberto Silva
Venda de palmito no Sambão do Povo
O produto já está a venda nas imediações do Sambão do Povo. Carlos Alberto Silva
Venda de palmito no Sambão do Povo
Geralmente os comerciantes são de outros estados. Carlos Alberto Silva
Venda de palmito no Sambão do Povo
O produto é um dos  ingredientes da torta capixaba. Carlos Alberto Silva
Venda de palmito no Sambão do Povo
A cliente usou máscara para sair de casa e garantir o palmito para torta capixaba. Carlos Alberto Silva
Venda de palmito no Sambão do Povo
Cliente escolhendo a peça que vai comprar. Carlos Alberto Silva
Venda de palmito no Sambão do Povo
Vendedor limpando o palmito. Carlos Alberto Silva
Venda de palmito no Sambão do Povo
Vendedor limpando o palmito. Carlos Alberto Silva
Venda de palmito no Sambão do Povo
Vendedor limpando o palmito. Carlos Alberto Silva
Venda de palmito no Sambão do Povo
Vendedor limpando o palmito. Carlos Alberto Silva
Venda de palmito no Sambão do Povo
Vendedor limpando o palmito. Carlos Alberto Silva
Venda de palmito no Sambão do Povo
Vendedor limpando o palmito. Carlos Alberto Silva
Venda de palmito no Sambão do Povo
Vendedor limpando o palmito. Carlos Alberto Silva
Vendedor limpando o palmito.
Vendedor limpando o palmito.
Vendedor limpando o palmito.
Vendedor limpando o palmito.
Vendedor limpando o palmito.
Vendedor limpando o palmito.
Vendedor limpando o palmito.
Vendedor limpando o palmito.
Vendedor limpando o palmito.
Vendedor limpando o palmito.
Vendedor limpando o palmito.
Vendedor limpando o palmito.
Vendedor limpando o palmito.

Em Vila Velha, a venda do palmito in natura foi cancelada. O mesmo aconteceu em Cariacica, que proibiu a venda do produto nas ruas da cidade devido à pandemia de Covid-19. Já a Prefeitura da Serra afirmou, na manhã desta segunda-feira (6), que "está em contato com os produtores de palmito para viabilizar a venda do produto nesta semana". No entanto, as informações de como essa venda vai funcionar ainda serão divulgadas.

VENDA NO SAMBÃO DO POVO TEM REGRAS PARA EVITAR PROPAGAÇÃO DO VÍRUS

De acordo com a Prefeitura de Vitória, a venda do palmito na Capital vai obedecer às mesmas regras adotadas nas feiras livres: vendedor e clientes devem usar máscaras caseiras, manter distância correta entre as barracas e tomar todas as medidas de higiene para evitar o contágio do coronavírus.

“No local, além dos banheiros já instalados todos os anos, também disponibilizamos duas pias para que expositores e clientes possam fazer a higienização das mãos. Os vendedores também foram orientados a fazer a utilização de máscaras caseiras”, afirmou o diretor presidente da Companhia de Desenvolvimento, Turismo e Inovação de Vitória, Renzo Nagem Nogueira.

Coronavírus: Precisou ir à rua? Veja o que fazer ao voltar para casa

Ilustração de Amarildo - toalha
TOALHAS DE ROSTO E PANO DE PRATO - Quando há mais de um morador de casa, especialistas recomendam que cada um use sua própria toalha de rosto, assim como deveria acontecer com a tolha de banho. . Amarildo
Ilustração de Amarildo - alimentos
ALIMENTOS - Alimentos comprados nas feiras ou nos supermercados também devem ser higienizados. Por terem sido manipulados diversas vezes até chegarem à mão e à mesa do consumidor, a dica do doutor em ciência dos alimentos, Rodrigo Scherer, é que frutas e verduras sejam limpas com água e sabão e ainda submetidas a uma imersão composta por água potável e água sanitária. . Amarildo
Ilustração de Amarildo - alcool gel
MAÇANETAS E PUXADORES DE ARMÁRIOS  - Ao chegar casa, tire os sapatos, adereços, celulares, chaves e mochila. Se possível, tire as roupas e coloque em uma sacola plástica ou cesta de roupas (com demais roupas usadas para sair). O segundo passo é higienizar as mãos. Depois, limpar as maçanetas externas e externas com álcool 70º ou desinfetante. Se você teve de tocar em algum puxador, esse item também precisa ser limpo. Amarildo
Ilustração de Amarildo - chave - anel
ADEREÇOS E CHAVES - Adereços como joias e chaves podem ser limpos com desinfetante ou com álcool 70%. . Amarildo
Ilustração de Amarildo - sapato
SAPATOS E PISOS - A limpeza dos sapatos e dos pisos - porcelanato, cerâmica, madeira - deve ser feita de acordo com o que recomenda o fabricante do produto. O infectologista Wladimir Queiroz destaca que álcool, água e sabão ou desinfetante são eficientes na limpeza e eliminação do vírus da superfície que pode estar contaminada. . Amarildo
Ilustração de Amarildo - camisa
ROUPAS - Os especialistas recomendam que a roupa usada na rua seja imediatamente trocada por outra limpa, quando for permanecer em casa. Ao retornar da rua, as peças devem ser encaminhadas para a área destinada. . Amarildo
Ilustração de Amarildo - maçaneta
MAÇANETAS E PUXADORES DE ARMÁRIOS  - Ao chegar casa, tire os sapatos, adereços, celulares, chaves e mochila. Se possível, tire as roupas e coloque em uma sacola plástica ou cesta de roupas (com demais roupas usadas para sair). O segundo passo é higienizar as mãos. Depois, limpar as maçanetas externas e externas com álcool 70º ou desinfetante. Se você teve de tocar em algum puxador, esse item também precisa ser limpo. Amarildo
Ilustração de Amarildo - bolsa - mohila
BOLSAS E MOCHILAS - Esses recipientes podem ser higienizados com álcool 70% líquido ou em gel. Com papel toalha ou um pano, aplique o produto em uma pequena superfície para verificar se o objeto não será danificado. Se não, aplique a quantidade deseja. Amarildo
Ilustração de Amarildo - celular
CELULAR - Celular e tablet podem ser limpas com álcool isopropilico. Aplique uma pequena quantidade na toalha descartável ou pano e limpe a tela. Nas partes de plástico, a recomendação é usar um pano com desinfetante. O álcool pode deixar essa região esbranquiçada. . Amarildo
CELULAR - Celular e
tablet podem ser limpas com álcool isopropilico. Aplique uma pequena quantidade
na toalha descartável ou pano e limpe a tela. Nas partes de plástico, a
recomendação é usar um pano com desinfetante. O álcool pode deixar essa região
esbranquiçada.
CELULAR - Celular e
tablet podem ser limpas com álcool isopropilico. Aplique uma pequena quantidade
na toalha descartável ou pano e limpe a tela. Nas partes de plástico, a
recomendação é usar um pano com desinfetante. O álcool pode deixar essa região
esbranquiçada.
CELULAR - Celular e
tablet podem ser limpas com álcool isopropilico. Aplique uma pequena quantidade
na toalha descartável ou pano e limpe a tela. Nas partes de plástico, a
recomendação é usar um pano com desinfetante. O álcool pode deixar essa região
esbranquiçada.
CELULAR - Celular e
tablet podem ser limpas com álcool isopropilico. Aplique uma pequena quantidade
na toalha descartável ou pano e limpe a tela. Nas partes de plástico, a
recomendação é usar um pano com desinfetante. O álcool pode deixar essa região
esbranquiçada.
CELULAR - Celular e
tablet podem ser limpas com álcool isopropilico. Aplique uma pequena quantidade
na toalha descartável ou pano e limpe a tela. Nas partes de plástico, a
recomendação é usar um pano com desinfetante. O álcool pode deixar essa região
esbranquiçada.
CELULAR - Celular e
tablet podem ser limpas com álcool isopropilico. Aplique uma pequena quantidade
na toalha descartável ou pano e limpe a tela. Nas partes de plástico, a
recomendação é usar um pano com desinfetante. O álcool pode deixar essa região
esbranquiçada.
CELULAR - Celular e
tablet podem ser limpas com álcool isopropilico. Aplique uma pequena quantidade
na toalha descartável ou pano e limpe a tela. Nas partes de plástico, a
recomendação é usar um pano com desinfetante. O álcool pode deixar essa região
esbranquiçada.
CELULAR - Celular e
tablet podem ser limpas com álcool isopropilico. Aplique uma pequena quantidade
na toalha descartável ou pano e limpe a tela. Nas partes de plástico, a
recomendação é usar um pano com desinfetante. O álcool pode deixar essa região
esbranquiçada.
CELULAR - Celular e
tablet podem ser limpas com álcool isopropilico. Aplique uma pequena quantidade
na toalha descartável ou pano e limpe a tela. Nas partes de plástico, a
recomendação é usar um pano com desinfetante. O álcool pode deixar essa região
esbranquiçada.

Ainda de acordo com a prefeitura, a equipe de fiscalização da Secretaria de Desenvolvimento da Cidade (Sedec) organizou os vendedores no local para que as barracas fiquem posicionadas com o afastamento recomendado pelo Ministério da Saúde.

"A Prefeitura de Vitória orienta a todos os munícipes para que permaneçam em suas casas e só saiam em casos de extrema necessidade. Nessas situações, a recomendação é a saída de apenas um membro da família por vez, e fazendo a utilização de máscaras caseiras", afirmou o município em nota.

VENDA NÃO ESTÁ PROIBIDA, DIZ GOVERNO DO ESTADO

Procurado pela reportagem, o governo do Estado afirmou que "por se tratar de um produto alimentício, a venda do palmito não está proibida". Mas é importante que esse tipo de comércio respeite algumas regras para evitar a propagação do coronavírus, a exemplo do que já acontece nas feiras.

A reportagem de A Gazeta também procurou a Prefeitura de Viana para saber se haverá venda de palmito no município, mas a demanda não havia sido respondida até o começo da tarde desta segunda-feira (06).

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.