ASSINE

Declaração do IR de 2020 desapareceu? Saiba por que você deve achá-la

Documento pode ser recuperado. Veja como encontrar os dados do ano anterior e agilizar o processo de entrega da nova declaração

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 08/03/2021 às 13h04
Leão do Imposto de Renda
Iniciar declaração a partir de dados do ano anterior diminui chance de erros. Crédito: Pexels

O prazo para entrega da declaração de Imposto de Renda referente ao ano de 2020 começou no dia 1º de março e vai até o dia 30 de abril. Mas, quanto antes o documento for enviado, mais rapidamente o contribuinte terá acesso à restituição, caso tenha direito. Para isso, utilizar as ferramentas que permitem agilizar o processo pode fazer toda diferença.

O programa de preenchimento da declaração do Imposto de Renda 2021 permite, por exemplo, importar os principais dados da declaração anterior, o que facilita o preenchimento de diversos campos e diminui as chances de erros. Usualmente, os dados ficam salvos no computador, o que simplifica todo o processo. Mas, se a declaração do ano passado desapareceu, há formas de recuperá-la.

Se o contribuinte ainda tem o programa de preenchimento da declaração anterior (IR 2020) instalado no computador, localizar a declaração e enviá-la para o programa do IR 2021 é simples. Basta criar uma cópia do arquivo e salvá-lo num local de fácil acesso.

Para isso, abra o programa do IR 2020, e, na tela inicial do programa, localize a declaração na pasta "Transmitidas". Em seguida, clique no ícone em forma de disquete no canto direito da tela para gerar uma cópia do arquivo.

Após salvar o documento, basta abrir o programa de declaração deste ano (IR 2021), clicar em "Nova", escolher o tipo de declaração ("Ajuste Anual") e depois clicar em "Importar declaração de 2020". Na janela seguinte, selecione a pasta do computador onde o arquivo do ano anterior foi salvo.

Ainda que o programa do IR 2020 tenha sido desinstalado, é possível que a declaração do ano passado ainda esteja armazenada no computador. Para localizá-la, utilize o "Explorador de Arquivos" do equipamento.

Clique na Unidade de Disco principal (normalmente identificada por "C:"). Em seguida, procure uma pasta com nome "Arquivos de Programas RFB". Dentro dela deve existir uma outra pasta com nome "IRPF2020", e lá dentro, uma pasta com nome "Transmitidas", onde o documento deve estar salvo.

Além da declaração propriamente dita, ali deve estar salvo, também, o recibo, isto é, o comprovante de entrega da declaração. Os arquivos terão nomes parecidos, mudando apenas a extensão final (as três últimas letras) do arquivo, que são ".DEC" e ".REC".

Selecione esses dois arquivos, e copie-os para uma pasta de fácil acesso no computador. A partir daí, basta abrir o programa de declaração deste ano (IR 2021), clicar em "Nova", escolher o tipo de declaração ("Ajuste Anual") e clicar em "Importar declaração de 2020". E seguida, selecione a pasta do computador onde você salvou os arquivos de 2020, e pronto.

Se o computador deu defeito, foi formatado ou substituído, e as informações gravadas nele não estão mais disponíveis, ainda há formas de obter a declaração do ano anterior. Se o contribuinte tem um certificado digital, por exemplo, pode acessar o portal e-CAC, que é o sistema de atendimento digital da Receita Federal, e selecionar a opção de acesso com certificado digital.

Uma vez dentro do sistema, basta acessar a página "Meu Imposto de Renda" e localizar a coluna "Declaração". Neste espaço será possível encontrar o item "Baixar arquivo da declaração entregue", que permite o acesso não somente à declaração enviada em 2020, mas também em outros anos.

Caso o contribuinte não tenha o certificado digital, será possível obter pelo e-CAC somente a cópia do recibo de entrega da declaração. Neste caso, para conseguir a declaração completa, será necessário procurar uma agência de atendimento da Receita Federal e solicitar a segunda via do documento. Geralmente, é necessário agendar o atendimento, por meio do telefone 146.

Se ainda assim o contribuinte não conseguir o documento rapidamente, pode preencher a nova declaração sem ele. Contudo, o processo pode se tornar um pouco mais trabalhoso, visto que todas as informações terão que ser preenchidas “do zero”.

Cabe ressaltar, porém, que é bom ter em mãos as cópias das declarações dos últimos cinco anos, pois, neste período, a Receita pode questionar algum valor ou informação declarada, e aplicar multas se for o caso.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.