ASSINE

Governo do ES compra 160 respiradores para ampliar tratamento de Covid-19

Segundo Nésio Fernandes, secretário de Estado da Saúde, a expectativa é de que os aparelhos cheguem ao Espírito Santo nos próximos 15 dias

Publicado em 22/05/2020 às 15h44
Atualizado em 22/05/2020 às 16h55
Novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) com respirador no Hospital Jayme Santos Neves, na Serra.
Aparelhos serão encaminhados as Unidades de Terapia Intensiva (UTI) de hospitais públicos do Estado . Crédito: Reprodução/TV

O serviço público de saúde do Espírito Santo vai receber mais de 160 respiradores que serão utilizados no tratamento de pacientes diagnosticados com o novo coronavírus. Além da aquisição dos aparelhos, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) ampliou a oferta de leitos em hospitais particulares e avalia a possibilidade da construção de um hospital de campanha em Colatina, região Noroeste do Estado.

A chegada dos aparelhos é importante, levando em consideração a necessidade do equipamento no tratamento dos casos graves da doença. Em recente entrevista, o gestor clínico do Hospital Dr. Jayme dos Santos Neves, na Serra,  Alexandre Bittencourt, revelou que há pacientes que precisam da respiração mecânica por mais de três semanas. O tempo de internação e o uso prolongado dos respiradores já disponíveis podem inviabilizar a admissão de novos pacientes.

Durante entrevista coletiva concedida nesta sexta-feira (22), o secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, e o subsecretário Luiz Carlos Reblin, apresentaram uma série de medidas adotadas pelo governo no enfrentamento à pandemia. Os dois informaram que o isolamento social no Estado é considerado insuficiente. Enquanto a média ideal deveria alcançar 55%, o último dado divulgado, na última quarta-feira (20), apontou que 47,33% da população cumpriu isolamento social.

“Temos, para a próxima quinzena, a programação da chegada de mais de 160 ventiladores para as nossas UTIs. O Estado tem uma estratégia de expansão de leitos na Grande Vitória e nas demais regiões. No entanto, haverá um limite. Ainda que os leitos não sejam totalmente ocupados, nós não queremos perder vidas. Não existe tratamento específico capaz de interromper a evolução natural da doença”, salientou.

Governo do Estado adquire leitos da iniciativa privada. Crédito: Hélio Filho/Secom
Governo do Estado adquire leitos da iniciativa privada. Crédito: Hélio Filho/Secom

A decisão para a construção ou não do hospital de campanha será anunciada na próxima semana. Nesta segunda-feira (18), a rede pública de saúde do Espírito Santo passou a contar com mais 190 leitos para tratar, exclusivamente, pacientes infectados com o novo coronavírus. Ao todo, são 150 leitos de enfermaria e 40 leitos em Unidades de Terapia Intensiva (UTI), localizados no Vila Velha Hospital, que fica no município de mesmo nome.

Esta não é a primeira vez que o governo do Espírito Santo fecha parcerias com a rede privada para realizar a ampliação da oferta de leitos. O mesmo já aconteceu com Apart Vitória e com o Hospital Santa Mônica. A expansão faz parte do programa “Leitos para Todos”, oficializado no final de abril por uma portaria da Secretaria Estadual de Saúde (Sesa).

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.