ASSINE

Covid-19: ES volta a ter mais de 500 pacientes em leitos de UTI

Número atingido nesta quinta-feira (25) é o maior desde o final de janeiro; Sesa atribui ao Carnaval e alerta para sazonalidade da doença

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 25/02/2021 às 19h26
Atualizado em 25/02/2021 às 22h22
Hospital Jayme Santos Neves, na Serra, recebe trinta e seis pacientes com Covid-19 vindos de Manaus
Espírito Santo tem mais de 500 pessoas lutando, já em estado grave, contra o novo coronavírus. Crédito: Fernando Madeira

Depois de assistir a uma queda na pressão hospitalar no início do mês, o número de internados em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) voltou a crescer no Espírito Santo. Nesta quinta-feira (25), são 503 pacientes graves ou gravíssimos, lutando contra o novo coronavírus para sobreviver.

Desde o dia 28 de janeiro que o Estado não registrava mais de 500 pessoas hospitalizadas nessas condições. Os dados são do Painel de Ocupação de Leitos Hospitalares, da Secretaria Estadual de Saúde (Sesa), que leva em conta as vagas locais disponibilizadas no Sistema Único de Saúde (SUS).

Vale lembrar que a marca registrada há exatamente um mês foi a maior desde o primeiro pico da pandemia, em julho do ano passado – e que durante cinco meses (abril, maio, setembro, outubro e novembro), o Estado conseguiu sempre ter menos de 500 internados em leitos de tratamento intensivo.

De acordo com especialistas, o impacto nas internações pode ser sentido após duas semanas de restrições mais severas ou de aglomerações excessivas. Ou seja, o crescimento atual pode ser apenas o início das consequências das festas clandestinasdemais imprudências durante o período de Carnaval.

Gleikson Barbosa dos Santos

Subsecretário de regulação, controle e avaliação em saúde do Espírito Santo

"Tivemos um aumento significativo nos últimos dois dias. Lamentavelmente, as pessoas foram para o litoral e houve aglomeração. Agora estamos tendo o efeito colateral"

No início deste mês, o secretário Nésio Fernandes já havia alertado sobre o risco da queda de internações ser interrompida devido à desobediência da população aos protocolos de distanciamento social e à própria sazonalidade da doença, a partir de março. Expectativas que continuam existindo.

"É difícil prever se o aumento vai continuar nos próximos dias ou semanas. Mas vale destacar que de março a maio há um período de incremento de casos de doenças respiratórias: influenzas, H1N1, bronquiolites e a própria Covid-19. Trabalhamos com essa perspectiva", ratificou o subsecretário Gleikson.

2ª FASE DO "LEITOS PARA TODOS": ATÉ 597 NOVOS LEITOS

Diante desse cenário e com o objetivo de continuar garantindo o atendimento a todos os infectados pelo novo coronavírus, a Secretaria Estadual de Saúde publicou a atualização de um chamamento público no Diário Oficial do Estado dessa quarta-feira (24). Por meio dela, a pasta espera poder ampliar a rede assistencial.

"Em maio do ano passado, nós realizamos o primeiro edital para a contratação de serviços de hospitais particulares e filantrópicos. Depois, nós publicamos o segundo e, agora, uma atualização. É importante ressaltar que já temos contratualizações com o Hospital Santa Mônica e com o Hospital Vila Velha", explicou Gleikson.

1.343 leitos

são disponibilizados pelo Governo do ES nesta quinta-feira (25), sendo 694 de UTI e 649 de enfermaria

"Com a atualização, são mais 232 leitos de UTI e 365 leitos de enfermaria. Porém, essa segunda fase da expansão será feita de forma gradativa, conforme a necessidade. Se não houver um aumento da demanda, não faz sentido realizar contratos", esclareceu o subsecretário estadual de regulação, controle e avaliação em saúde.

Sem arriscar dizer se as vítimas da Covid-19 serão ainda mais numerosas na segunda onda, se comparada à primeira, ele admitiu que a Sesa trabalha com essa possibilidade. Por outro lado, lembrou que os profissionais já sabem lidar com a doença, que as medidas de prevenção já são conhecidas e que a vacinação já está sendo feita.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.