ASSINE

Reveja live com dicas de como transformar o imóvel em casa inteligente

Live reuniu especialistas do mercado para falar sobre tendências de automação residencial, iniciativas sustentáveis e quanto custa fazer esses tipos de investimentos nos imóveis

Vitória
Publicado em 15/06/2021 às 11h39

Uma casa inteligente é onde todos os sistemas estão integrados e é possível fazer uso de comandos simples, por sensor ou smart plugs, por exemplo, para que essa casa funcione de acordo com a rotina dos moradores. Dentre as opções de automação, há as lâmpadas inteligentes, dispositivos que ligam a distância e até eletrodomésticos inteligentes. Isso tem acarretado uma forma mais racional de usar recursos como água e eletricidade e também dado mais segurança às famílias, quando se fala de monitoramento a distância.

O tema foi abordado na última live do Talk Imóveis, que aconteceu nesta quarta-feira (16) e contou com a presença do diretor executivo da Associação Brasileira de Automação Residencial e Predial (Aureside), José Roberto Muratori; do arquiteto e diretor do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Espírito Santo (Sinduscon-ES), Luiz Claudio Mazzini Gomes; e do especialista em Segurança da Informação e comentarista da CBN Vitória, Gilberto Sudré.

Com o mercado de automação em crescimento acelerado, as pessoas estão descobrindo que podem ter esse tipo de tecnologia no seu dia a dia. Mas para José Roberto Muratori, não foi apenas a redução do preço dos equipamentos que possibilitou o crescimento desse setor. A própria convivência com a tecnologia, com mais intensidade, tem sido um dos fatores e também a introdução dos tablets.

“Foi uma ruptura importante, pois com o lançamento do primeiro tablet, possibilitou a portabilidade das automações e informações. Antes, havia apenas equipamentos caros, com o tablet, houve essa quebra de paradigma, que seguiu com os celulares também, capazes de fazer comandos a distância. E há cerca de dois anos, tivemos a chegada dos assistentes de voz, que impulsionou ainda mais o setor”, observa Muratori.

Em parceria com 200 empresas brasileiras do ramo de automação, a Aureside realizou uma pesquisa que apontou que quase a totalidade das casas automatizadas, um universo de 83,8%, optaram por um sistema inteligente de iluminação, seguido por sistema de entretenimento e segurança.

“As pessoas querem, cada vez mais, otimizar suas casas com conforto, segurança e entretenimento. A automação vai contribuir para transformar a casa em um lugar mais seguro. Os aplicativos estão cada vez mais interativos e acessíveis”, diz.

MAIS EFICIÊNCIA E ECONOMIA

Nas áreas comuns de condomínios, por exemplo, a automação também só tem a ajudar. E a automação dá um grande suporte para a redução de custos em condomínios com eficiência, já que ela pode reduzir custos com equipe, aumentar a segurança e contribuir para a sustentabilidade, reduzindo o consumo de luz e água.

Para Luiz Claudio Mazzini Gomes, a decisão de que tipo de tecnologias serão embarcadas em uma obra começa no projeto. “Como um empreendimento é uma obra com prazo final de entrega, é preciso prepará-lo para que esteja o mais atualizado possível quando finalizar a construção. Por isso, é importante que a empresa tenha uma boa pós-entrega, que irá auxiliar na manutenção do produto e de como usá-lo para tirar o máximo de proveito”, afirma.

Entre as ações realizadas pela indústria da construção civil para melhorar cada vez mais a inserção de novas tecnologias e ao mesmo tempo utilizar racionalmente recursos como energia e água, está a implantação da plataforma BIM, que é um sistema onde é possível construir, virtualmente, uma obra, analisando todas as fases, evitando, dessa forma, o desperdício tanto de tempo quanto de materiais.

“Aumenta a eficiência, a produtividade e reduz os desperdícios, evitando o quebra-quebra e o descarte excessivo de resíduos de construção. Uma obra bem planejada não é uma que corre e sim uma que não para. E estamos sempre buscando incrementar nas obras itens que gerem valor e economia para o usuário final”, avalia.

CUIDADOS COM A TECNOLOGIA

A tecnologia traz conforto, facilidades, economia de tempo, proteção para a casa, entre outros benefícios. No entanto, é preciso cuidado. Se forem mal implantados, esses recursos podem acabar expondo a privacidade das pessoas. “Uma webcam instalada dentro de casa de forma incorreta, por exemplo, pode ser acessada por alguém não autorizado'', explica Gilberto Sudré.

Sudré concorda que a tecnologia tem melhorado muito a qualidade de vida das pessoas e também a segurança, já que é possível, por exemplo, para o morador ter acesso remoto a câmeras de uma residência onde há idosos ou crianças, para saber se estão todos bem. Mas é importante manter os sistemas atualizados e tomar as devidas medidas de segurança.

Segundo ele, cabe ao profissional que está fazendo o projeto ou a instalação do equipamento ter o conhecimento correto. Muitas vezes, o próprio morador opta por fazer a instalação e acaba fazendo de forma errada. Em outras vezes, a falha de segurança vem da fábrica. “É importante sempre se certificar de que está contratando um bom profissional para não ter dor de cabeça no futuro”, alerta.

SOBRE O TALK IMÓVEIS

O objetivo do projeto Talk Imóveis é levar para a sociedade informações relevantes sobre o mercado imobiliário. A primeira live foi realizada no dia 26 de maio e teve a participação do CEO do Instituto QR, Guilherme Machado; do economista e comentarista da Rádio CBN, Teco Medina; do presidente da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário do Estado (Ademi-ES), Sandro Carlesso; e do presidente do Sinduscon-ES, Paulo Baraona.

A segunda live foi ao ar no dia 02 de junho e estiveram presentes o empresário e conselheiro da Ademi-ES, Juarez Gustavo Soares; do presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Espírito Santo (Creci/ES), Aurélio Dallapicola; da jornalista e colunista de Economia de A Gazeta, Beatriz Seixas; e do diretor de Negócios e Recuperação de Ativos do Banestes, Hugo Gaspar.

O terceiro encontro aconteceu na última quarta-feira (9) e teve a presença do presidente do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Espírito Santo (CAU/ES), Heliomar Venâncio; da arquiteta, urbanista e design de interiores, Vivian Coser; e da psicóloga especializada em Desenvolvimento Humano e Social, Angelita Scardua.

Além da série de quatro lives, A Gazeta também lançou a revista digital e interativa, “Boom Imobiliário”. A publicação reúne as principais informações do mercado imobiliário capixaba, trazendo perspectivas e tendências, além de dicas para quem vai reformar ou decorar.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Tecnologia Mercado imobiliário

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.