ASSINE

Ocupação de 90% dos leitos de UTI na Grande Vitória preocupa leitores

Matriz adotada pelo Espírito Santo estabelece que, se for atingida a marca de 91% de ocupação, municípios passarão a ser enquadrados em risco extremo e podem decretar medidas mais rígidas para conter avanço do coronavírus

Publicado em 02/06/2020 às 11h30
Atualizado em 02/06/2020 às 11h32
Novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) com respirador no Hospital Jayme Santos Neves, na Serra.
Leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Hospital Jayme Santos Neves, na Serra. . Crédito: Reprodução/TV

Mesmo com o aumento gradativo dos leitos de UTI para Covid-19 pelo Sistema Único de Saúde (SUS) no Espírito Santo, a taxa de ocupação não para de subir. No Estado, está atualmente em 82,44% e, na Grande Vitória, onde há maior pressão por vagas, já passa de 90%.

Há hospitais como o Dório Silva, na Serra, o Vila Velha Hospital e o Santa Mônica, em Vila Velha, que já estão com todos os leitos de UTI ocupados, e outros, como o Dr. Jayme Santos Neves, também na Serra, e São Francisco, em Cariacica, bem próximos da sua capacidade de atendimento na terapia intensiva.

A matriz adotada pelo Espírito Santo desde a última semana estabelece que, se for atingida a marca de 91% de ocupação dos leitos de UTI, alguns municípios passarão a ser enquadrados no risco extremo de transmissão do coronavírus. Com isso, medidas mais rígidas serão adotadas, como o fechamento do comércio e de indústrias.  Vitória, Vila Velha, Serra, Cariacica, Viana Fundão, na Região Metropolitana, e mais seis cidades do interior estão mais perto de serem submetidas ao endurecimento das ações. 

Um dos claros exemplos da pressão sobre a rede hospitalar devido ao avanço da Covid-19 é o ocorrido no Vila Velha Hospital. No dia 20 de maio, o Estado anunciou a contratação de 190 leitos no local. Em cinco dias, a ocupação dos leitos alugados chegou a 80%, ou seja, 150 vagas das 190 já estavam preenchidas nesse curto período de tempo. Hoje, pouco mais de 10 dias depois, todos os leitos de UTI contratados pela Sesa no Vila Velha Hospital para atendimento de pacientes com coronavírus já estão ocupados.

A alta taxa de ocupação das UTIs e o risco de lockdown em algumas cidades do Estado foram bastante debatidos pelo leitores de A Gazeta. Muitos mostraram preocupação com o fato de que que a Grande Vitória superou os 90% de ocupação no mesmo dia em que os shoppings foram autorizados pelo governo a voltar a funcionar. Confira alguns comentários:

As pessoas falam em falta de leito e cobram o hospital de campanha… as 600 pessoas que morreram foi por falta de leito??? Acho que não. Ou seja, o que está matando é a falta de isolamento e a violência da doença. (Tania Mara Mantovanelli Cruz)

Ainda bem que teve esses 150 leitos para ocupar. Quero ver daqui pra frente, quando o número de leitos vagos for zero e o número de infectados precisando de leito e respirador for 1.000 por dia. (Rebeca Kiefer Teixeira)

Segura que liberaram shopping e academia. Daqui a 15 dias infelizmente a situação estará fora de controle e fecham tudo de novo. (Henrique Oliveira)

Que adianta abrir hospitais de campanha se não tem profissionais da saúde para trabalhar? O povo não está brigando para abrir comércio? Então abre. O povo não está nem aí para a pandemia… (Lurdinha Laia)

Ficar em casa não resolve… já estamos há mais de 60 dias. Se não morrer no hospital, vamos morrer em casa de outra doença ou de fome. (Adriano Ferreira)

Vai aguardar a ocupação de 91% dos leitos para tomar medidas restritivas, governador Renato Casagrande? Espero que dê conta! (Viviane Ramos)

90% dos leitos ocupados não é risco extremo, não???? Ora, ora... não sei mais o significado de “risco extremo” então… (Erika Lopes)

Shoppings da Grande Vitória voltam a funcionar

Com pouco movimento, Shoppings da Grande Vitória voltam a funcionar
Com pouco movimento, Shoppings da Grande Vitória voltam a funcionar. Fernando Madeira
Com pouco movimento, Shoppings da Grande Vitória voltam a funcionar
Com pouco movimento, Shoppings da Grande Vitória voltam a funcionar. Fernando Madeira
Com pouco movimento, Shoppings da Grande Vitória voltam a funcionar
Com pouco movimento, Shoppings da Grande Vitória voltam a funcionar. Fernando Madeira
Com pouco movimento, Shoppings da Grande Vitória voltam a funcionar
Com pouco movimento, Shoppings da Grande Vitória voltam a funcionar. Fernando Madeira
Com pouco movimento, Shoppings da Grande Vitória voltam a funcionar
Com pouco movimento, Shoppings da Grande Vitória voltam a funcionar. Fernando Madeira
Com pouco movimento, Shoppings da Grande Vitória voltam a funcionar
Com pouco movimento, Shoppings da Grande Vitória voltam a funcionar. Fernando Madeira
Com pouco movimento, Shoppings da Grande Vitória voltam a funcionar
Com pouco movimento, Shoppings da Grande Vitória voltam a funcionar. Fernando Madeira
Com pouco movimento, Shoppings da Grande Vitória voltam a funcionar
Com pouco movimento, Shoppings da Grande Vitória voltam a funcionar. Fernando Madeira
Com pouco movimento, Shoppings da Grande Vitória voltam a funcionar
Com pouco movimento, Shoppings da Grande Vitória voltam a funcionar. Fernando Madeira
Com pouco movimento, Shoppings da Grande Vitória voltam a funcionar
Com pouco movimento, Shoppings da Grande Vitória voltam a funcionar. Fernando Madeira
Com pouco movimento, Shoppings da Grande Vitória voltam a funcionar
Com pouco movimento, Shoppings da Grande Vitória voltam a funcionar
Com pouco movimento, Shoppings da Grande Vitória voltam a funcionar
Com pouco movimento, Shoppings da Grande Vitória voltam a funcionar
Com pouco movimento, Shoppings da Grande Vitória voltam a funcionar
Com pouco movimento, Shoppings da Grande Vitória voltam a funcionar
Com pouco movimento, Shoppings da Grande Vitória voltam a funcionar
Com pouco movimento, Shoppings da Grande Vitória voltam a funcionar
Com pouco movimento, Shoppings da Grande Vitória voltam a funcionar
Com pouco movimento, Shoppings da Grande Vitória voltam a funcionar

Hospitais de campanha aumentam a retaguarda. Casagrande não fez, vamos ver um inferno aqui no estado por negligência. (Carlos Leonardo Campos)

A solução não é criar novos leitos, mas sim evitar novos casos. Não é tão difícil de entender. (Rodrigo Oliveira)

Por que o governo não fez hospital de campanha no Pavilhão de Carapina? Estrutura pronta com ar condicionado e tudo mais, onde acontecem as feiras do mármore e do granito. Muito blá-blá-blá desse governador. (Vaninho Brasil)

Hospital de campanha tem que ser totalmente equipado. Se o povo puder ficar em casa e o governo comprar UTIs prontas é melhor. Vamos ser voluntários e ajudar a distribuir máscaras. (Ofélia Leite Mendonça)

Então quer dizer que a semana que vem terá lockdown? Falta só 1% para isso acontecer! (Lis Santos)

Lockdown prejudica quem mais está sendo prejudicado. Nunca que fechar tudo ajuda. A alimentação é necessária. (Marcela Cruz)

Tudo certo... Abriram comércio, shopping. Deixa o povo ir ao cinema, teatro. Que tal um show pra comemorar? Dezenas de pessoas morrendo todos os dias. Foi avisado desde o início que não havia estrutura. Difícil e triste!! Infelizmente acredito que o pior não passou. (Fernanda Martins)

E tá liberando tudo. Agora só falta as escolas retornarem. (Vinicius Peroni)

Notícia prevista já a ocupação dos leitos. E de agora pra frente vai aumentar e muito. O abençoado do governador está liberando abrir tudo, então bora colocar o povo na rua e matar um monte de cidadão de bem que tem que ir trabalhar. (Adriana Bassi)

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.