ASSINE

Max Filho diz que pode tentar reeleição para evitar "retrocesso"

Prefeito de Vila Velha ainda não se posicionou sobre a campanha eleitoral, mas afirma que o nome está à disposição do PSDB e quer apoio do partido do governador

Publicado em 25/08/2020 às 19h37
Atualizado em 26/08/2020 às 08h31
Max Filho, prefeito de Vila Velha
Max Filho, prefeito de Vila Velha, pode tentar reeleição. Crédito: Arquivo

Ainda escondendo o jogo sobre seus planos eleitorais, o prefeito de Vila VelhaMax Filho (PSDB), tenta desconversar quando questionado sobre reeleição. “Sou um cidadão, posso votar e posso ser votado”, afirma. Ele diz, no entanto, que uma possível ameaça ao que foi construído no mandato atual deve empurrá-lo para a disputa.

“Temos projetos ganhando grau de maturação grande. Não gostaria que nossos projetos caíssem na mão de alguém que possa destruí-los. Se for representar risco de retrocesso para Vila Velha, me coloco à disposição", comenta, sem, contudo, citar quem viria a ser uma ameaça. 

Max Filho é o único prefeito da Grande Vitória que pode tentar a reeleição, pois não está no segundo mandato consecutivo. Nesta semana ele vai começar a dar os primeiros passos no processo eleitoral, ao menos oficialmente.

Em Vila Velha, quem acompanha a política local dá como certa a candidatura do tucano à reeleição. A própria Executiva estadual do PSDB incluiu o nome do prefeito entre os pré-candidatos da legenda no Espírito Santo em levantamento feito por A Gazeta.

Max já tem reuniões marcadas com algumas siglas, entre elas o PSB, do governador Renato Casagrande, do qual ele não esconde querer apoio. 

Max Filho (PSDB)

Prefeito de Vila Velha

"Nós construímos uma relação de parceria político e administrativa muito interessante com o governador Renato Casagrande. Isso segue firme e intocável. Mas se além disso pudermos fazer uma aliança de ordem eleitoral com o PSB, será muito bom"

O partido do governador também tem dialogado com outros candidatos, como Rafael Primo (Rede), o ex-prefeito Neucimar Fraga (PSD) e o deputado estadual Doutor Hércules (MDB). Estes últimos já anunciaram que vão caminhar juntos na disputa, mas ainda não decidiram quem vai encabeçar a chapa: "Eu quero que o Hércules venha como prefeito e ele quer que eu venha. Então decidimos que vamos fazer pesquisas e ver o que é o melhor para o processo eleitoral", afirma Neucimar. 

PRÉ-CANIDATOS SE MOVIMENTAM

Correndo pelas beiradas, um pré-candidato que ainda não se diz pré-candidato, mas que já tem vivido uma fase de pré-campanha, visitando bairros de Vila Velha e conversando com moradores: o tenente-coronel do Corpo de Bombeiros Wagner Borges. Ainda sem filiação, já que tem a prerrogativa, por ser militar, de poder se filiar até 26 de setembro, ele tem sido disputado por dois partidos: Avante e PL.

As conversas com o PL, de Magno Malta, estão bem avançadas e, nos bastidores, há quem afirme que o coronel vai ser realmente candidato pela sigla. Mas o militar deve guardar essa informação até a data final. "Estou vendo se há chances reais de colocar nosso projeto em Vila Velha. Se eu perceber que é possível, lançarei minha candidatura e só depois devo pensar no partido", disse. 

Ao contrário de Coronel Wagner, Amarildo Lovato (PSL), pré-candidato a prefeito, já tem a candidatura bem definida. O partido vai vir com uma chapa puro-sangue e já tem um vice: "Vai ser um militar", adianta Lovato. O nome será anunciado na próxima segunda-feira (31), quando deve ocorrer a convenção do partido em Vila Velha. 

Hudson Leal (Republicanos), também já está se articulando para a escolha de um vice. "Fiz proposta para o DEM, mas outros partidos fizeram também, tem que ser algo bem acordado, estamos analisando", declarou. 

Ricardo Chiabai (Cidadania), Arnaldinho Borgo  (Podemos) , Rafael Favatto (Patriota) têm tido uma agenda de reuniões para definir alianças. A maioria ainda não definiu a data das convenções, que devem acontecer bem próximo do prazo final, 15 de setembro. 

O Novo, que tem Dalton Moraes como pré-candidato, também tem se articulado no município, apesar de descartar muitas alianças partidárias. A convenção do partido será realizada no dia 3 de setembro. 

Aparecem também como pré-candidatos na disputa em Vila Velha: Daniel Costa (PCdoB), José Ailton Vargas (PSOL), José Carlos Nunes (PT), Adriano Rocha (PTC), João Vitor Guimarães Vaz (PV) e Fernanda Martins (PV).

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.