ASSINE

Com vice da Rede, PSB confirma candidatura de Sérgio Sá em Vitória

Siglas anunciaram a aliança em suas convenções, realizadas nesta quinta-feira. A coligação vai contar também com PROS e PMB na disputa pela prefeitura

Publicado em 11/09/2020 às 09h10
Convenção do PSB de Vitória lançou a candidatura de Sérgio Sá à prefeitura
Convenção do PSB de Vitória lançou a candidatura de Sérgio Sá à Prefeitura de Vitória. Crédito: Divulgação/PSB

A aliança entre o PSB e a Rede, em Vitória, foi selada oficialmente nas convenções das duas siglas, realizadas sucessivamente na noite desta quinta-feira (10), com o anúncio da candidatura de Sérgio Sá (PSB) à Prefeitura da Capital, com Laís Garcia (Rede) na vaga de vice em sua chapa.

Sérgio Sá é vice-prefeito de Vitória, mas rompeu politicamente com o prefeito, Luciano Rezende (Cidadania). Laís é a porta-voz nacional Feminina da Rede, posto que anteriormente era da presidenciável Marina Silva (Rede).

Nas convenções, os partidos apresentaram a coligação "Vitória um Passo Adiante", que conta com PSB, Rede, PROS e PMB. O PROS, por sua vez, realizou a convenção conjuntamente com o PSB, somente para formalizar o apoio à candidatura de Sérgio Sá, pois o partido não terá chapa de vereadores na Capital. 

A convenção do PSB teve a presença de membros do governo do Estado, como os secretários de Governo, Tyago Hoffmann (PSB), e de Educação, Vitor de Ângelo (PSB). O governador Renato Casagrande (PSB), que está em Brasília, não compareceu, mas gravou um vídeo no qual transmitiu apoio de forma geral, a todos os correligionários, sem se dirigir de forma direta à candidatura de Sérgio Sá. O governador tem afirmado que não vai subir em palanques nas campanhas municipais, e só participará "se for necessário".  

Na Capital, além de Sá, há outras candidaturas de partidos aliados do governo já postas, entre elas, principalmente, a de Fabrício Gandini (Cidadania), apoiado pelo prefeito.

"Quero abraçar todos os companheiros do PSB, cumprimentar o Sérgio Sá, que está se tornando o candidato. Gostaria de desejar muita sorte, muito trabalho, e que o partido apresente uma excelente proposta. Tenho certeza que será um debate frutífero, de alto nível, e que vai possibilitar o enriquecimento das eleições. É um partido que respeita todas as candidaturas e vai fazer um debate de alto nível, qualificado, por isso que estou aqui enviando o meu abraço, desejando boa sorte a todos que vão disputar a eleição", afirmou Casagrande.

Hoffmann, por sua vez, manifestou apoio expresso  à candidatura do atual vice-prefeito. "Ninguém nesta cidade é mais preparado do que você para ser prefeito. O ano que vem será um ano de muitos desafios para os gestores. O governo do Estado vai estar com você, para contribuir com a Capital", declarou.

Outras lideranças do PSB no Estado também participaram, como o deputado estadual Bruno Lamas, pré-candidato a prefeito da Serra, e o deputado federal Ted Conti (PSB). Além deles, esteve na convenção o deputado estadual José Esmeraldo (MDB), pai de Sérgio Sá, e também os representantes dos três partidos que vão compor a chapa.

O PSB também lançou, na convenção, 23 candidatos a vereador. 

MAJESKI NÃO FOI

O deputado estadual Sergio Majeski (PSB), que tentou ser pré-candidato a prefeito pelo partido e chegou a disputar uma pré-convenção com Sérgio Sá, em fevereiro, não compareceu ao evento.

O DISCURSO DE SÁ

Em seu discurso, Sérgio Sá relembrou sua passagem pelas Secretarias de Habitação e de Obras da prefeitura, desde 2005, disse estar há 15 anos se capacitando como gestor público e que é "o candidato que mais conhece a máquina pública". Ele também fez críticas à atual gestão. 

"Nós temos serviços prestados, temos propostas, temos tudo para conquistar esta cidade. Queremos um governo feito por todos. Não entendo como um governante quer governar de forma unilateral. Me incomodava muito, no atual governo, a reação quando é apresentado um problema. Por que não reconhecer? Vamos fazer um governo em que todos terão voz. Inclusivo, cidadão, sustentável", disse.

Ele também apontou as qualidades de sua aliança com a vice, da Rede. "Minha satisfação de ter a Laís como minha companheira de chapa. Ela, com 32 anos, tem uma postura, conteúdo, integridade, que agradeço por ela estar ao meu lado. Vamos fazer uma campanha de alto nível. Obrigado pela oportunidade de estar com a gente. Vamos construir vínculos sólidos nesta caminhada."

Principal liderança da Rede em Vitória, o vereador Roberto Martins chegou a se movimentar como pré-candidato a prefeito, mas desistiu de disputar, optando por tentar a reeleição. Na convenção do PSB, ele pontuou um dos pedidos feitos ao partido, para apoiar a candidatura. 

"Um dos pedidos que fiz a ele foi pela valorização dos professores. Queremos um prefeito que sente para conversar com os professores. Nós precisamos de diálogo. Sérgio Sá foi várias vezes na Câmara de Vitória conversar, algo que o prefeito não foi capaz de fazer. Vamos ter um governo essencialmente democrático, com valores humanos", disse.

CONVENÇÃO DA REDE

No início da noite, antes da convenção do PSB, a Rede realizou sua convenção de forma virtual. Nela, também já foi confirmada a aliança com o PSB para a disputa majoritária, a de prefeito. O partido também lançou sua chapa com 13 nomes para vereadores. 

Convenção do partido Rede, de Vitória, com a presença de Marina Silva, do senador Fabiano Contarato, prefeito da Serra, Audifax Barcelos, vereador Roberto Martins, e o pré-candidato do PSB, Sérgio Sá, a prefeitura de Vitória
Convenção do partido Rede, de Vitória, com a presença de Marina Silva, do senador Fabiano Contarato, prefeito da Serra, Audifax Barcelos, vereador Roberto Martins, e o pré-candidato do PSB, Sérgio Sá, a prefeitura de Vitória. Crédito: Reprodução/Zoom

Além das lideranças municipais, estiveram presentes a ex-senadora Marina Silva, o senador Fabiano Contarato (Rede) e o prefeito da Serra, Audifax Barcelos (Rede). Sérgio Sá e o presidente municipal do PSB, Juarez Vieira, também compareceram.

Laís Garcia, lançada como vice na chapa para o Executivo, frisou as afinidades e o histórico de alianças dos dois partidos. "Quando a Rede era só um movimento, o PSB foi um dos primeiros a reconhecer a Rede como partido. Estamos juntos nacionalmente no movimento 'Janelas pela Democracia', e as alianças são feitas dentro do campo das ideias e dos programas."

Ela também elogiou Sérgio Sá. "Gostaria de apresentá-lo a vocês com muito carinho. Tem muita competência técnica. Foi vereador, foi secretário. Conhece a cidade. Sabe das necessidades da cidade. Pode contar com a gente. Vamos levantar essa bandeira, pois entendemos que temos identidade programática e temos projetos para apresentar à cidade", disse. 

Um dos principais dirigentes da Rede no Estado, Audifax destacou que há muitos desafios na Serra, no Estado, e que se coloca à disposição para ajudar no processo."Estou feliz com essa aliança com o PSB, com Sérgio de Sá e Juarez Vieira. Juntos podemos apresentar propostas de melhorias para a cidade. Queremos contribuir e ajudar. Muita força para Sérgio e para Laís. São dois jovens talentosos, sérios, íntegros, que têm muito a oferecer à Capital."

Marina Silva também comemorou o acordo e destacou que Vitória "é uma espécie de selo desta aliança que estão construindo em outras partes do país".

"É muito bom ter uma dupla de pessoas que são jovens. Laís é uma jovem corajosa, batalhadora, que tem compromisso com a agenda da sustentabilidade, dos direitos sociais e da ética na política. É muito bom ver uma mulher jovem participando desses espaços com a relevância que vocês aí estão dando a uma candidatura feminina", disse a líder nacional da Rede.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.