ASSINE

A Gazeta inicia verificação de conteúdos sobre as eleições 2020 no ES

Iniciativa de combate à desinformação nas redes sociais vai até o segundo turno das eleições com foco nos maiores municípios do Espírito Santo. Eleitor pode enviar publicações duvidosas pelo WhatsApp. Saiba como participar

Publicado em 06/10/2020 às 17h35
Cartões verde, vermelho, lilás e azul estampam as mensagens: comprovado, falso, enganoso e sátira, respectivamente, para alertar o leitor sobre o conteúdo checado pelo Passando a Limpo
Passando a Limpo: cartões identificados por cores vão estampar as mensagens para esclarecer sobre o conteúdo verificado. Crédito: Equipe de Arte AG

A Gazeta inicia nesta semana uma operação de combate à desinformação sobre as eleições no Espírito Santo. O “Passando a Limpo” vai verificar conteúdos enganosos viralizados na internet relacionados ao pleito municipal até a data do segundo turno, marcado para 29 de novembro. Veja abaixo como enviar sugestões de checagem.

A iniciativa vai monitorar publicações que viralizarem nas principais redes sociais, como Facebook, Twitter e Instagram, por meio da ferramenta CrowdTangle, além de aplicativos de mensagens, como o WhatsApp. Eleitores também poderão enviar conteúdos que considerarem suspeitos.

O foco será desmentir boatos relacionados às eleições majoritárias nas maiores cidades do Espírito Santo, como VitóriaSerraVila Velha e Cariacica. Mas também poderão ser verificados conteúdos viralizados que tratem de temas relacionados às eleições em cidades de fora da Grande Vitória.

COMO SERÃO VERIFICADOS E CLASSIFICADOS OS CONTEÚDOS

Apenas publicações e mensagens em que houver potencial viralização serão verificadas, desde que os fatos citados sejam possíveis de serem checados. A equipe do “Passando a Limpo” vai usar ferramentas próprias para investigar conteúdos como fotos e vídeos, além de consultar bancos de dados oficiais, documentos públicos e especialistas em determinados assuntos.

Após o trabalho de investigação, será publicada a conclusão da verificação no site e nas redes sociais de A Gazeta. Os conteúdos terão um dos seguintes selos:

  • Enganoso: Conteúdo retirado do contexto original e usado em outro com o propósito de mudar o seu significado; que induz a uma interpretação diferente da intenção de seu autor; conteúdo que confunde, com ou sem a intenção deliberada de causar dano.
  • Falso: Conteúdo inventado ou que tenha sofrido edições para mudar o seu significado original e divulgado com ou sem a intenção de espalhar uma mentira.
  • Sátira: Memes, paródias e imitações publicadas com intuito de fazer humor. Conteúdos satíricos são verificados quando percebe-se que há pessoas tomando-os por verdadeiros.
  • Comprovado: Fato verdadeiro; evento confirmado; localização comprovada; ou conteúdo original publicado sem edição.

HISTÓRICO

A Gazeta realiza esse tipo de verificação de conteúdo desde as eleições de 2018, quando fez a checagem dos discursos dos candidatos ao governo do Espírito Santo.

Também desde 2018, A Gazeta faz parte da coalizão de veículos de imprensa que integram o Projeto Comprova, que atualmente está em sua terceira fase verificando boatos sobre políticas públicas federais.

SAIBA COMO PARTICIPAR

Quem receber ou se deparar com algum conteúdo que considerar duvidoso na internet sobre as eleições municipais no Espírito Santo poderá encaminhá-lo para as redes sociais ou para o WhatsApp de A Gazeta como sugestão de verificação ao longo de toda a eleição. O número é: (27) 3321-8699 (Basta adicionar como contato no seu celular e chamar no WhatsApp). Ou então acesse aqui para enviar sua sugestão de checagem com apenas um clique.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.