ASSINE

PM prende suspeito apontado como gerente do tráfico do Bairro da Penha

Além dele, mais dois suspeitos de envolvimento com o tráfico de drogas em Vitória foram detidos. De acordo com o comandante da PMES, o coronel Caus, as prisões fazem parte da Operação Saturação Qualificada

Em Vitória
PM prende suspeitos de envolvimento com o tráfico de drogas no Bairro da Penha. Crédito: Divulgação | Polícia Militar

Três suspeitos de envolvimento com o tráfico de drogas da região do Bairro da Penha, em Vitória, foram presos na tarde desta segunda-feira (03) por policiais militares da Companhia Independente de Missões Especiais (Cimesp). Entre os detidos está Jean Finamore Bento, de 21 anos, apontado como gerente do tráfico de drogas da região do bairro da Penha e uma das lideranças da organização criminosa que atua no bairro. A região, que inclui também Andorinhas e bairros vizinhos, tem sido alvo de fortes ações policiais para conter a criminalidade após reiterados ataques, tiroteios e ameaças.

Finamore, segundo informações da PM, é também braço direito de Fernando Moraes Pimenta, vulgo Marujo, que é responsável por comandar o Primeiro Comando de Vitória atualmente, estando foragido da polícia já há quatro anos. Jean seria o segundo homem na cadeia hierárquica do PCV, facção responsável por diversos homicídios na Grande Vitória, já tendo sido detido em 2019 no município de Piúma, no litoral Sul do Estado.

De acordo com o comandante da Polícia Militar no Espírito Santo, o coronel Douglas Caus, as prisões fazem parte da Operação Saturação Qualificada, que teve início às 15h desta segunda (03). "São três grandes traficantes. Em uma imagem a que temos acesso, um deles tinha em posse um fuzil. Nós fomos casando as informações e conseguimos realizar estas importantes prisões, contribuindo para diminuir a guerra do tráfico nessa região", afirmou.

Além de Finamore, que no momento da prisão segurava uma sacola com aproximadamente R$ 11,5 mil e um rádio comunicador na frequência do tráfico local, foram também detidos Alan Thiago de Souza, de 19 anos, que contava com mandado de prisão em aberto e portava quatro celulares, munições e uma pistola calibre 9mm com seletor de rajada, também suspeito de gravar um vídeo apontando uma arma para o DPM de São Benedito; e Gerson Lyra da Silva Junior, de 19 anos, que portava uma granada e é fugitivo do sistema prisional desde o último dia 19 de abril. 

Tenente Rezende

Coordenador de operações da Cimesp

"Ao todo foram apreendidos uma pistola com seletor de rajadas, três carregadores, uma granada defensiva de uso militar, um rádio comunicador e uma sacola com dinheiro em espécie. Dois dos suspeitos estavam com mandado de prisão em aberto, Alan e Gerson, este fugitivo do sistema prisional"
Em Vitória
PM apreende granada junto aos suspeitos presos no Bairro da Penha. Crédito: Divulgação | Sesp

De acordo com informações da PM, os militares realizavam o patrulhamento a pé em um beco do bairro quando avistaram os três indivíduos em  uma escadaria chamada de 'Pinheiro'. Ao verem a guarnição, os três correram para dentro de uma residência, mas foram alcançados pelos policiais. "O helicóptero Harpia desembarcou alguns militares no alto do São Benedito e foi feita incursão a pé pelas escadarias. Por volta de 16h30, já no morro do Bairro da Penha, equipes do pelotão de choque avistaram os três indivíduos. Esses indivíduos foram acompanhados e adentraram em uma residência onde foram abordados", relatou o Coordenador de operações da Cimesp, Tenente Rezende.

Em entrevista coletiva concedida na noite desta segunda (03), Rezende informou que a operação foi iniciada em resposta aos suspeitos que tentam desafiar a polícia. "Esses indivíduos estão tentando desafiar a PM, gravando vídeos apontando armamento para o DPM. Eles conseguem os armamentos de contrabando de países de fronteiras, a partir de rodovias. Mas a PM dispõe de reserva técnica como a Cimesp, capaz de estar de prontidão 24h, pronta para dar apoio a qualquer policial militar que precise. O indivíduo que tentar desafiar a PM terá sempre essa resposta", iniciou.

A OPERAÇÃO

A Polícia Militar deu início nesta segunda-feira (03) a uma grande operação na região que envolve Andorinhas, São Benedito e Bairro da Penha, bairros em conflito por disputa de tráfico na Capital. A região foi cenário de reiterados ataques, com tiroteios, homens circulando armados e ameaças a moradores, nos últimos dias. De acordo com o comandante da PM, o coronel Douglas Caus, a entrada policial na área não contará com diálogo, mas com enfrentamento e uso da força.

Em Vitória
PM usa helicópteros durante operação para conter tráfico de drogas em Vitória. Crédito: Divulgação | Polícia Militar

Na manhã desta segunda-feira (3), cinco dias após a polícia prender Rhaony Hansen Cordeiro Soares, apontado como chefe do tráfico em Andorinhas, mais um tiroteio foi registrado no bairro. De acordo com a assessoria da Polícia Militar, indivíduos armados abriram fogo dentro de um parque municipal.

Diante da continuidade das ameaças, a PM então realizou o cerco da região, inclusive com uso de cães e dois helicópteros. "A região é alvo da disputa entre facções e elas ostentam armas em via pública e fazem ameaças. A PM então está fazendo essa ação nesses bairros, com helicópteros. Além disso, a Cimesp fez um desembarque no alto do Bairro da Penha e há força tática nas vias públicas de Itararé a São Benedito. Em Andorinhas, o Cioc tem cães com apoio de viaturas do 1º Batalhão", descreveu Caus.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.