ASSINE

Namorada de jovem que teve barriga aberta em Guarapari faz exame de lesão corporal

Garota também foi submetida a exame toxicológico no DML após o episódio em que casal disse que consumiu bebida e drogas e, depois, apareceu com ferimentos pelo corpo

Tempo de leitura: 3min
DML
Sede do DML em Vitória: jovem foi submetida a exames de lesão corporal e toxicológico na unidade. Crédito: Carlos Alberto Silva

A namorada do rapaz de 21 anos que foi encontrado com a barriga aberta e parte do intestino exposta na Praia do Ermitão, em Guarapari, foi nesta quinta-feira (3) ao Departamento Médico Legal (DML), em Vitória. Acompanhada do pai, a jovem de 20 anos fez exames de lesão corporal e toxicológico. O episódio envolvendo o casal ocorreu na madrugada de 16 de janeiro quando, após consumo de bebida e drogas, ambos apareceram com ferimentos. 

O advogado das duas famílias, Lécio Machado, disse que a jovem tem diversas lesões no corpo - nas pernas, joelhos, nas mãos, na cabeça e na boca - e que, inclusive, precisou levar pontos. Ele mostrou fotos das lesões para a reportagem de A Gazeta, mas as imagens ainda não podem ser divulgadas a pedido da família. 

Quanto ao exame realizado no DML, ainda não há um prazo para que o laudo seja apresentado, mas o documento será encaminhado à Polícia Civil, que conduz as investigações sobre o caso. 

Nesta quarta (2), a jovem esteve no Hospital Maternidade de Anchieta, onde pegou o prontuário médico para levá-lo ao DML. Ela recebeu o primeiro atendimento nessa unidade, ainda no dia 16 de janeiro, após passar pela UPA de Guarapari e não ficar no local devido à lotação. 

O namorado também deverá ir ao DML, mas apenas após receber alta hospitalar. Ele permanece internado devido à gravidade dos ferimentos que sofreu.

Rapaz encontrado com barriga aberta em praia de Guarapari segue internado em hospital
Após alta hospitalar, rapaz também deverá ser levado ao DML. Crédito: Reprodução/Redes sociais

laudo médico mostra que ele deu entrada no Vitória Apart Hospital, na Serra, no dia 16 de janeiro, com politraumatismo. Ele tinha lesões no rosto (boca, orelha, sobrancelha), fratura no nariz, e também em outras partes do corpo, sendo a principal o abdômen.

O laudo foi emitido pelo hospital nesta quarta (2) e ainda registra que a previsão de alta do jovem é de sete a 10 dias a partir dessa data. Com isso, é possível que na próxima semana, entre os dias 9 e 12 de fevereiro, o jovem esteja em casa.

O QUE SE SABE ATÉ O MOMENTO SOBRE O CRIME

Na noite de 15 de janeiro, o casal de namorados foi até a Praia do Ermitão, em Guarapari, para fazer um luau de despedida, já que o rapaz viajaria para os Estados Unidos para estudar, segundo a família.

O acesso principal à praia, feito pela portaria do Parque Morro da Pescaria, estava fechado. Por isso, os jovens passaram pelas pedras. Câmeras de monitoramento mostram eles entrando no local por volta das 21h.

A namorada informou em depoimento, segundo o advogado Lécio Machado, que ao chegar na parte de areia eles beberam vinho e usaram drogas. Depois disso, "apagaram".

Machado conta que, por volta das 2 horas, a jovem acordou com uma ligação da mãe. Foi quando ela percebeu que estava machucada e o namorado com a barriga perfurada. Ela pediu ajuda à mãe e o namorado teria gritado o nome do lugar que eles estavam.

A mãe da menina teria ido até o local, mas como não conseguiu entrar no parque, voltou para a casa para acordar o marido e avisar sobre o ocorrido. O advogado diz que pai da jovem chegou na portaria do parque por volta das 4 horas, onde encontrou com a filha desesperada.

Imagens de monitoramento mostram às 6 horas o pai da jovem correndo pelo parque. Logo em seguida, os socorristas do Samu passam transportando o rapaz em um quadriciclo. Ele foi encaminhado para o Hospital de Urgência e Emergência, em Vitória.

Para o advogado, o jovem contou que foi vítima de um ataque durante uma tentativa de assalto. Um celular teria sido levado, além de dinheiro. Nenhum suspeito foi preso e, até o momento, não se sabe que objeto foi utilizado para cortar a barriga do rapaz e nem a motivação do crime. A Delegacia de Guarapari investiga o caso.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.