ASSINE

Cacau Show vai investir R$ 100 milhões para ter fábrica no ES

Unidade fabril deve começar a produzir chocolates em janeiro de 2022; a previsão é de que sejam gerados 210 empregos diretos

Vitória
Publicado em 03/11/2021 às 16h27

A Cacau Show vai ampliar a produção de chocolates no Brasil a partir do ano que vem. Para isso, a empresa vai investir R$ 100 milhões para a instalação de sua segunda fábrica, que vai funcionar em Linhares, no Norte do Espírito Santo. A expectativa é de que a unidade fabril entre em operação em janeiro de 2022.

Até 2030, os investimentos devem chegar a R$ 185 milhões, que inclui a compra de terras na região, no sul da Bahia e no Pará. A previsão é de que sejam gerados 210 empregos diretos. Entretanto, a empresa já realizou as contratações.

Segundo informações da Secretaria da Ciência, Tecnologia, Inovação, Educação Profissional e Desenvolvimento Econômico (Sectides), a companhia está em fase de adesão ao Programa de Incentivo ao Investimento no Espírito Santo (Invest-ES). Dentro do incentivo, a previsão de investimento é de aproximadamente R$ 67 milhões.

Este vídeo pode te interessar

O secretário de Estado de Inovação e Desenvolvimento, Tyago Hoffmann, destaca que o equilíbrio da economia estadual atrai novos investimentos. “Somos um Estado pequeno, mas próspero e cheio de oportunidades. Não é à toa que temos excelentes indicadores, como a Nota A no Tesouro Nacional, a melhor avaliação do ensino médio do país, além de incentivos fiscais e tributários atraentes, segurança jurídica e boa relação institucional. Sob orientação do governador Renato Casagrande, estamos empenhados no trabalho de promover o desenvolvimento em todas as regiões capixabas. Por isso, empresas de diversos segmentos se interessam em vir para o Estado, se estabelecer e buscar ampliar seus projetos”, aponta.

A Cacau Show informa que a escolha pelo município capixaba se deu porque já há fazendas de cacau na localidade, além de se tratar de uma região estratégica com acesso a diversos estados. A intenção da organização é se tornar autossuficiente no cultivo do fruto até 2030. A unidade capixaba será a segunda da marca, que já tem uma unidade fabril em Itapevi, no interior de São Paulo.

A companhia vai ocupar parte das instalações da antiga fábrica da Leão Alimentos, no bairro Canivete, que foi desativada em abril de 2021. A informação foi dada com exclusividade na coluna Beatriz Seixas em agosto deste ano.

A expansão, conforme a Cacau Show, vai representar um aumento de 25% da produção da fabricante de chocolates. Além disso, a nova unidade também vai funcionar como centro de distribuição para as regiões Norte e Nordeste.

O prefeito do município, Guerino Zanon (MDB), lembrou que Linhares é o maior produtor de cacau do Brasil. Das 10 mil toneladas plantadas no Estado, o município é responsável por quase 85% da produção, ou seja, cerca de 8,1 mil toneladas.

Chocolates da Cacau Show
Chocolate produzido pela Cacau Show. Empresa vai investir em fábrica no ES. Crédito: Cacau Show/Divulgação

“Linhares está contribuindo com a geração de emprego e renda para os capixabas e atraindo indústrias que agregam valor aos produtos colhidos pelos agricultores de capixabas. As companhias estão industrializando os produtos cultivados na nossa terra e não mais os levando como commodities”, destaca.

A negociação para que a Cacau Show se instalasse no Norte do Estado durou vários meses. O prefeito e dois secretários estiveram na fábrica paulista. “Eles querem aumentar a produção de frutos aqui, além de funcionar como um centro de distribuição. A região Norte do Espírito Santo tem uma localização estratégica. Por aqui passa 70% do PIB brasileiro”, ressalta Zanon.

Atualmente, a Cacau Show produz 20 mil toneladas de chocolates. Para isso, consome 10 mil toneladas de cacau que, após ser processado, se transforma em 8 mil toneladas de massa de cacau. O fruto representa 40% do chocolate produzido.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.