ASSINE

Bandes e Banestes financiam compra de R$ 40 milhões da Imetame

Valor é para pagar pela aquisição de campos terrestres da Petrobras, no Norte do ES. Reservas somam um total de 2,51 milhões de barris de petróleo e 55 milhões de metros cúbicos de gás natural

Publicado em 13/07/2020 às 17h21
Produção de petróleo em terra: Petrobras vai vender blocos
Imetame adquiriu campos terrestres no polo Lagoa Parda, em Linhares. Crédito: Pixabay

A Imetame Energia conseguiu um crédito de R$ 40 milhões para pagar pela aquisição de campos terrestres da Petrobras, no Norte do Estado. A compra será financiada por um consórcio formado pelo Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes) e pelo Banco do Estado do Espírito Santo (Banestes).

Cada banco entrará com R$ 20 milhões em financiamentos, que serão investidos no pagamento de direitos de exploração e produção no polo Lagoa Parda, em Linhares. As reservas adquiridas pela empresa somam um total de 2,51 milhões de barris de petróleo e 55 milhões de metros cúbicos de gás natural, com a garantia de venda da produção para a própria Petrobras.

O polo compreende três concessões de produção na porção Central do Espírito Santo, ao sul da foz do Rio Doce. A estimativa é que, ao longo do projeto, sejam gerados mais de R$ 100 milhões em arrecadação de tributos e royalties de petróleo.

A operação financeira foi confirmada em videoconferência do governo com sócios da Imetane. “Essa operação conjunta entre Bandes e Banestes está em sintonia ao que nós queremos para o desenvolvimento do Espírito Santo. O plano de desinvestimento da Petrobras nos deixou felizes, pois abriu um leque de oportunidades para empresas, como a Imetame, que tem capacidade de fazer investimentos em locais onde a petrolífera já tinha desistido. É a garantia de geração de emprego, de receita e de desenvolvimento no Estado e na região”, comentou o governador Renato Casagrande.

Casagrande também celebrou o fato de uma empresa capixaba se destacar em uma cadeia produtiva tão importante, como a de extração de petróleo. “Estamos ansiosos e esperançosos para que o Porto da Imetame, em Barra do Riacho, comece a operar para que possamos aumentar nossa competitividade. Precisamos compreender que a atividade industrial gera todas as outras atividades da economia e, por isso, é fundamental que o Estado mantenha sua visão estratégica com as indústrias”, afirmou o governador.

O Grupo Imetame já atua no segmento de petróleo e gás com operações no Nordeste do País. Os Estados da Bahia e do Rio Grande do Norte já executam a exploração e a produção. Além da diversificação dos negócios, apesar do ano difícil para a indústria de uma maneira geral, há perspectiva de crescimento na geração de postos de trabalho.

POÇOS JÁ ESTÃO EM PRODUÇÃO

O novo bloco adquirido junto à Petrobras é composto de poços maduros, ou seja, poços que já estão em produção e, a partir da homologação da Agência Nacional de Petróleo (ANP), a produção já gera receita para empresa. Com os investimentos até aqui realizados pela Petrobras, e com os novos investimentos da empresa, a expectativa é que a produção do campo se mantenha estável e que empregos locais sejam mantidos.

O diretor-executivo da Imetame, Gilson Pereira Júnior, ressalta o papel de contribuição do investimento para o desenvolvimento do Estado, proporcionando geração de empregos e renda e aumento da arrecadação do Estado e municípios. “Iniciativas como esta fortalecem o crescimento das empresas e criam oportunidades para que o Espírito Santo se torne cada vez mais um Estado de destaque na economia do País”, observou.

FORTALECIMENTO DA ECONOMIA LOCAL

O diretor-presidente do Bandes, Maurício Cézar Duque, aponta para o sucesso dos financiamentos consorciados entre os bancos. “Atuando como banco líder do consórcio, pudemos articular essa operação em parceria com o Banestes, o que vai proporcionar o fomento das atividades econômicas de todo o setor na região, já que o mercado de petróleo e gás movimenta outras cadeias produtivas, que vão desde a logística até a prestação de serviços”, explicou.

O diretor-presidente do Banestes, José Amarildo Casagrande, ressalta o foco no fomento da economia local, com a oferta de crédito para o setor industrial, consolidada aos pilares do desenvolvimento econômico. “O setor de petróleo e gás congrega grande potencial de crescimento econômico e de oportunidades de negócios. Neste momento de pandemia, é imprescindível que possamos contribuir com iniciativas deste porte”, disse.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.