ASSINE

Taxa de contágio da Covid-19 aumenta no ES e Casagrande faz alerta

A expectativa é sempre a de que a taxa de transmissão se mantenha abaixo de 1, mas governador anunciou que ES atingiu 1,3, o que representa ritmo acelerado

Publicado em 03/09/2021 às 19h07
Governador Renato Casagrande discursa durante anúncio da reestruturação do serviço de Segurança Pública
Governador Renato Casagrande fez alerta sobre a expansão da Covid-19 no Espírito Santo. Crédito: Helio Filho/Secom

A taxa de contágio (RT) do novo coronavírus aumentou no Espírito Santo. De acordo com anúncio feito pelo governo do Estado, o RT está em 1,3 — o que significa que cada dez infectados pelo vírus contaminam, em média, outros 13 indivíduos. A expectativa é que o RT se mantenha sempre abaixo de 1, o que representaria que o ritmo de contágio está desacelerando. Quando o número está acima desse índice significa que a transmissão está aumentando.

Este foi o primeiro alerta feito pelo governador Renato Casagrande (PSB), na coletiva de imprensa realizada nesta sexta-feira (3), durante a qual ele reforçou o pedido para que as medidas de distanciamento social sigam sendo adotadas e fez um alerta à população capixaba.

Renato Casagrande

Governador do Espírito Santo

"É bom que a gente fique atento, continue usando máscara, evitando aglomerações e mantendo todas as cautelas necessárias. Hoje nós temos uma situação mais controlada, mas que inspira cuidados porque não conseguimos vislumbrar um cenário de ausência de risco"

Além da taxa de transmissão ter aumentado, o governador informou que a positividade passou de 11% para 18% no intervalo de apenas uma semana e que o número de casos ativos da Covid-19 dos últimos 28 dias apresentou um pequeno aumento. "Nada que nos assuste efetivamente", garantiu.

Casagrande disse ainda que o Estado vive um momento de estabilidade de casos, internações e óbitos. Juntos, todos esses fatores, acabaram influenciando o novo mapa de risco do Espírito Santo, que passa a ter três municípios no risco moderado e 75 no risco baixo a partir da próxima segunda-feira (6).

HISTÓRICO RECENTE: A PANDEMIA EM AGOSTO NO ES

Anteriormente, alertas parecidos já haviam sido feitos pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa). No final de julho, a expectativa era de que o Estado conseguisse terminar o mês de agosto com 150 leitos de UTI ocupados por pacientes da pandemia. O número, no entanto, se manteve acima de 200.

Em pronunciamento nesta semana, o secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, afirmou que o Espírito Santo vive um momento de "alerta epidemiológico" com aumento da demanda de pacientes com Covid-19. Considerando casos graves e moderados, agosto terminou com 381 internados na rede pública capixaba.

Apesar disso, o oitavo mês do ano conseguiu registrar quedas nos números de casos confirmados e de óbitos devido ao novo coronavírus, se comparado a julho. Ao todo, foram divulgadas 410 mortes e cerca de 20 mil infecções, representando diminuições de 11% e 19%, respectivamente.

Para não perder as conquistas já alcançadas, incluindo liberações de atividades socioeconômicas, o secretário também reforçou a necessidade de manter as medidas de distanciamento social, especialmente agora que há predominância de variantes mais perigosas no Estado, como a Gama e a Delta.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.