ASSINE

Aumentam casos de pacientes com sintomas respiratórios graves no ES

Segundo o secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, o aumento se deu nos últimos quatro dias, especialmente na Grande Vitória, mas também foi registrado em municípios do interior

Publicado em 31/08/2021 às 10h42
Leitos leitos exclusivos para o atendimento de pacientes com novo Coronavírus (Covid-19) no Hospital Estadual Dório Silva, na Serra.
Leitos para o atendimento de pacientes com Covid-19 no Hospital Estadual Dório Silva, na Serra. Crédito: Secom-ES/Divulgação

A demanda de pacientes com sintomas respiratórios aumentou no Espírito Santo nos últimos dias. A informação foi divulgada pelo secretário estadual da Saúde, Nésio Fernandes, em pronunciamento para atualizar dados sobre a pandemia de Covid-19 no Estado, realizado nesta terça-feira (31). De acordo com o subsecretário de Vigilância em Saúde da Secretaria Estadual de Saúde, Luiz Carlos Reblin, houve aumento em casos de Covid-19 que tiveram necessidade de internação. 

Segundo Fernandes, o Espírito Santo agora vive um momento de alerta epidemiológico com o aumento de casos. Segundo ele, o crescimento se deu especialmente na Grande Vitória, mas também foi registrado em municípios do interior, nos últimos quatro dias consecutivos. 

“Vivemos um momento de alerta epidemiológico. Nós estamos identificando um aumento sustentado da procura de pacientes sintomáticos respiratórios, em especial na Grande Vitória e também em diversos municípios do interior, nos pontos de atenção, nas redes de urgência e emergência nos PA’s e nas UPA’s, e representado em quatro dias consecutivos de aumento sustentado de casos graves sendo atendidos na Grande Vitória”, disse.

Considerando o período de quatro dias, o secretário afirmou que desde o mês de abril não era registrada uma demanda como essa na rede de atendimento da Saúde. “Neste mesmo período, desde o mês de abril, não tínhamos as quantidades de entradas de pacientes/dia sendo atendidos nos pontos de urgência e emergência da rede pré-hospitalar”, destacou.

MÉDIA DE 5 A 6 PARA DE 11 A 18

Em conversa com a reportagem após o pronunciamento, o subsecretário Luiz Carlos Reblin detalhou o aumento. Segundo ele, são registros de pacientes com casos confirmados de Covid e que necessitam de internação. Desde abril, a média registrada era de 5 a 6 casos por dia. Nos últimos quatro dias, porém, essa média subiu para 11 a 18 casos. "Desde abril, a gente vinha mantendo um número baixo e estável de casos de Covid confirmados que precisavam de internação. Nessa última semana, esses casos saíram de uma média de 5 e 6, para 11 e 18, especialmente nos últimos quatro dias. Casos de Covid confirmados e para internação", destacou.

"A gente faz um monitoramento diário da chamada porta de entrada, que são os Prontos Atendimentos e UPA’s da Região Metropolitana, que são os sete municípios, incluindo Fundão e Guarapari. A gente monitora os casos de Covid, já confirmados", disse. 

AINDA SEM INFLUÊNCIA NA QUEDA DE ÓBITOS

O secretário destacou que esse comportamento do aumento de casos ainda não influenciou no comportamento de queda das mortes por coronavírus no Espírito Santo. "Nós sabemos que o comportamento dos óbitos é tardio", destacou. Mas ressaltou que esse é um movimento tardio e que medidas de flexibilização aplicadas na gestão da pandemia podem ser alteradas.

“Nós queremos comunicar que o comportamento de risco, neste momento, poderá fazer com que conquistas importantes já alcançadas possam ser interrompidas na gestão de risco da pandemia no nosso Estado”, informou.

TESTES E MEDIDAS DE PREVENÇÃO

Nésio enfatizou que agora, diferentemente do ano passado, o Estado tem mais estratégias para conter o avanço da doença. Ele destacou a testagem em massa como ferramenta para combater a transmissão do vírus e reforçou a importância dos cuidados básicos para evitar o contágio.

“Temos uma capacidade de testagem em massa. Reconhecemos como medida eficaz a capacidade de ruptura da cadeia de transmissão, que é alcançada quando toda a população, independente de sintomas leves ou graves, vai até os pontos de testagem e realizam os testes RT-PCR e de antígenos. Nós apelamos à população que mantenha todas as medidas complementares capazes de diminuir o risco de transmissão da doença”, completou.

Atualização

31 de Agosto de 2021 às 12:30

Após o pronunciamento e publicação da matéria, a reportagem procurou a Sesa para saber se houve aumento de casos de Covid. O subsecretário Luiz Carlos Reblin explicou que houve aumento em casos de Covid-19 que tiveram necessidade de internação. O texto foi atualizado. 

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.