ASSINE

Prefeito proíbe carretas com granito em estrada de Barra de São Francisco

Segundo a administração municipal, a poeira causada pelos veículos é o principal motivo para a medidas. A prefeitura alega ainda que as carretas transitam com peso acima do permitido

Colatina / Rede Gazeta
Publicado em 24/05/2021 às 20h43
Prefeitura quer proibir o trânsito de rochas em estrada de Barra de São Francisco
Prefeitura quer proibir o trânsito de rochas em estrada de Barra de São Francisco . Crédito: Prefeitura de Barra de São Francisco/ Divulgação

A Prefeitura de Barra de São Francisco, no Noroeste do Espírito Santo, proibiu o trânsito de carretas carregadas com granito em uma das estradas do município. Segundo a administração municipal, o trânsito dos veículos está provocando muita poeira e prejudicando os moradores. Além disso, a prefeitura alega que as carretas transitam com peso acima do permitido e as empresas não colaboram com a manutenção do trecho.

Barra de São Francisco é um dos principais produtores de rochas ornamentais do país. O município conta com várias empresas do ramo e a atividade é muito importante para a economia da cidade. Segundo dados da prefeitura, sete empresas de grande porte extraem granitos na região de Itaperuna e usam a estrada que liga a localidade ao distrito de Boa Vista.

O trecho é de estrada de terra e a prefeitura alega que a poeira causada pelas carretas de granito está trazendo problemas para os moradores da região. Além disso, o Executivo reclama que não conta com parceria das empresas do ramo de rochas para cuidar das estradas.

Por fim, a administração municipal aponta que os veículos abusam no peso transportado, chegando a 70 toneladas, e destruindo totalmente a estrutura da estrada. “Esse setor precisa melhorar a relação com o município e ajudar. Chega de explorar nossa terra”, disse o prefeito Enivaldo dos Anjos.

“As empresas de granito nada fornecem à prefeitura, como equipamentos para auxiliar na manutenção das estradas ou óleo para minimizar as despesas da municipalidade. Recentemente a administração patrolou a estrada citada e solicitou das empresas do ramo de rochas um caminhão-pipa para diminuir a poeira, mas se negaram a contribuir”, disse em nota a prefeitura.

Segundo a administração municipal, o bloqueio começou nesta segunda-feira (24) e os transportadores do setor de rochas terão que passar pelo distrito da Vila Paulista.

A reportagem de A Gazeta procurou o Sindicato da Indústria de Rochas Ornamentais, Cal e Calcários do Espírito Santo (Sindirochas), mas ainda não teve retorno da entidade que representa as empresas. Assim que houver resposta, este texto será atualizado.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.